Connect with us

Maranhão

Alunos com deficiência visual recebem livros didáticos em formato MecDaisy e notebooks

Publicado

em

Com o propósito de proporcionar um ensino mais acessível e de qualidade para alunos com deficiência visual, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por meio da Superintendência de Modalidades e Diversidades Educacionais e da Supervisão de Educação Especial, está realizando nesta terça-feira (26), às 8h, no colégio Liceu Maranhense, em São Luís, uma demonstração do Sistema de Informação digital acessível (MecDaisy), metodologia do Programa Livro Acessível, que visa facilitar os alunos a leitura de livros.

Além das coleções de livros didáticos em formato MecDaisy, na ocasião serão disponibilizados notebooks para alunos com deficiência visual, iniciativa da Seduc em articulação com a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (SECADI) do Ministério da Educação (MEC) que tem por finalidade implantar no Maranhão programas, projetos e ações com o objetivo de garantir a inclusão escolar dos alunos com Deficiência, Transtornos Globais do Desenvolvimento e Altas Habilidades ou Superdotação.

“É gratificante poder proporcionar a nossos alunos uma tecnologia que facilite o aprendizado. Os livros em formato MecDaisy possibilitam aos estudantes com deficiência visual acessar o texto por meio de áudio, caracteres ampliados e diversas funcionalidades de navegação pela estrutura do livro”, disse a professora Maria do Perpétuo Socorro Castelo Branco Santos Almeida, supervisora de Educação Especial.

A professora Maria do Perpétuo Socorro Castelo Branco Santos Almeida disse que a inclusão desses estudantes perpassa, pela eliminação de todas as barreiras impeditivas como: arquitetônicas, atitudinais, programáticas – equipamentos e procedimentos técnicos, dentre outras.  A Implantação de Salas de Recursos Multifuncionais, Escola Acessível e Livro Acessível, proporcionam a esses alunos acesso ao ensino regular assegurando-lhes o direito de compartilharem os espaços comuns de aprendizagem por meio da acessibilidade ao ambiente físico, aos recursos didáticos e pedagógicos, às comunicações e informações, além do Atendimento Educacional Especializado.

Ações

A Seduc por meio da Supervisão de Educação Especial, também desenvolve ações que visam tornar a escola em um espaço que de fato seja inclusivo, dentre estas ações podemos destacar: o Programa de Implantação de Sala de Recursos Multifuncionais e o Programa Escola Acessível que trabalha com a elaboração do Plano de Atendimento (PA) para execução de diversas ações de acessibilidade arquitetônicas e aquisição de recursos de tecnologia assistiva.

Para atender um maior número de alunos e garantir a inclusão deles, na sociedade, a Seduc conta com uma estrutura organizacional da Supervisão de Educação Especial (SUEESP) e, ainda, com os Centros e Núcleos execução e/ou avaliação dos programas, projetos e ações, sobretudo, aqueles voltados para os alunos público alvo da Educação Especial.

O Centro de Ensino Médio Liceu Maranhense é uma das escolas da rede pública que vem se destacando na execução dos programas voltados para Educação Especial. No Programa Sala de Recursos de Multifuncionais recentemente recebeu a visita da Secretária de Educação do Município de Vargem Grande, acompanhada de sua equipe de profissionais da educação, a fim de conhecer melhor o funcionamento da Sala de Recursos Multifuncionais. Os profissionais vieram em busca de experiências exitosas na área da inclusão escolar e, em especial, aquelas voltadas ao Atendimento Educacional Especializado oferecido nessas salas de recursos.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
1 Comment

Maranhão

A “prostituição” política no Maranhão

Publicado

em

A sucessão eleitoral no estado do Maranhão, principalmente no meio daqueles que giram no entorno do Palácio dos Leões, parece uma novela mexicana de final de tarde.

A promiscuidade começa pelo próprio governador Flávio Dino, que sempre viveu debaixo do teto partidário do PCdoB, mas que resolveu migrar para o PSB, que tomou o lugar dos comunistas como “anexo” petista. Dino passou quase 4 anos criticando e acusando Bolsonaro de crimes e de corrupção, mas apoia Lula, acusado das mesmas atrocidades.  Ou seja, o governador é adepto da filosofia do “bandido bom é o meu”.

Já o senador Weverton Rocha (PDT), possou feliz, alegre e sorridente, como um debutante, para uma foto ao lado de Lula, em uma visita que fez nesta quarta, 26, ao ex-presidente. O senador é outro daqueles políticos que dão péssimos exemplos, e segue como aluno de Dino. Passou quase 4 anos criticando Bolsonaro, mas segue Lula. A situação de Weverton é ainda pior, porque diferente de Dino, que buscou se filiar em uma legenda já subserviente ao PT, o atual senador permaneceu em partido, que tem candidatura própria a presidente e prega contra as irregularidades petistas.

Um estado liderado por políticos que praticam a devassidão partidária, dificilmente sairá da pobreza e atraso.

Continue lendo

Maranhão

AÇAILÂNDIA: Construção de anel viário e aeroporto entra em pauta

Publicado

em

Nesta segunda-feira, 24, representantes da empresa Suzano e da Prefeitura de Açailândia, nas pessoas do secretário de Indústria, Comércio e Turismo, Claudenir Viegas; o assessor especial de projetos, Adriano Oliveira e o prefeito, Aluísio Sousa, discutiram projetos estruturantes para o município.

Na ocasião, foram retomadas as discussões sobre a  viabilidade da construção do anel viário, envolvendo Estado, Prefeitura e Empresas. Ficou definido que será realizada uma nova análise dos dados já produzidos e uma nova rodada de conversa. Também foi tratado sobre a instalação do aeroporto, onde já foi realizada uma análise nas áreas possíveis para sua construção.

Continue lendo

Maranhão

Onça-pintada é morta e exibida em cidade do interior do Maranhão

Publicado

em

Uma onça-pintada foi encontrada morta nesse domingo (23), na zona rural de Lago da Pedra, cidade localizada a 307 km de São Luís. A Polícia Civil investiga o caso.

De acordo com a polícia, um homem suspeito de ter matado o animal foi identificado, mas até o momento, não foi localizado. O suspeito foi rastreado por meio da identificação do veículo que foi usado para transportar a onça-pintada.

Em nota, a Polícia Civil informou que uma intimação foi entregue e o suspeito tem até às 15h, desta segunda-feira (24), para se apresentar na Delegacia de Lago da Pedra. Segundo a Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98), é proibido matar, perseguir, caçar e apanhar animais silvestres, sob pena de detenção de seis meses a um ano e o pagamento de uma multa.

A onça-pintada está na lista dos animais que estão em extinção segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze