- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
sexta-feira, 24 / maio / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ANANÁS: Adolescente de 14 anos dirigia carro sem autorização quando atropelou menino de 13

Mais Lidas

A Polícia Civil do Tocantins desvendou o caso  de um menino de 13 anos que morreu ao ser atropelado por um carro quando seguia com colegas para a Exposição Agropecuária  de Ananás, fato ocorrido na madrugada do último dia 13. 

Conforme explica o delegado Carlos Eduardo Estrela, logo após o fato, os policiais civis da 18ª DP deram início às investigações e se concentraram na identificação e localização do responsável pelo acontecido. Desse modo, após a realização de diversas diligências, chegou-se à conclusão de que o autor do atropelamento foi um adolescente de 14 anos de idade, o qual dirigia o veículo do pai, sem a autorização deste. 

Com base nas investigações, o caso será levado à Justiça, que adotará todas as providências necessárias para a correta sanção dos envolvidos. O veículo guiado pelo menor, no dia dos fatos, também atingiu e feriu gravemente um adolescente de 15 anos, que foi hospitalizado, mas conseguiu sobreviver. 

Nesse contexto, a Polícia Civil do Tocantins faz um alerta aos pais ou responsáveis por pessoas menores de idade, no sentido de aumentar a vigilância, bem como monitorar suas ações, para que tragédias como essa não voltem a acontecer.

O delegado Carlos Eduardo Estrela, adverte a toda a população quanto aos riscos de tentar se fazer justiça com as próprias mãos, uma vez que há meios legais para que ocorra as investigações sobre fatos como esse no sentido de promover a responsabilização dos possíveis culpados com base na lei.

“A Polícia Civil   reitera seu compromisso com a sociedade e com a resolução dos casos, e pede a toda a população que deixe de utilizar a própria força, os próprios mecanismos, e não promova, tampouco incentive a vingança privada, que é considerada conduta criminosa, e em nada, contribui para a uma sociedade mais segura”, disse. (Com informações de Rogério de Oliveira)

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias