Valber Saraiva (DC), prefeito de Ananás, município do Bico do Papagaio, disse por meio de seu assessor de comunicação, que enviou nota ao webjornal Folha do Bico, que a empresária Francinete Martins dos Santos Ribeiro deturpou informações sobre supostas dívidas da Prefeitura para com a empresa Limpa Fossa Tigre.

“As alegações da esposa do empresário Samuel R Pinto, A Sr.ª Francinete Martins dos Santos Ribeiro no tocante ao suposto “calote” são deturpadas e, portanto, não condizem com a realidade”, diz a nota da Prefeitura.

Sobre a contratação de uma empresa de Wanderlândia, a mais de 90 km de distância, a Prefeitura disse que contratou empresa por meio de regular procedimento licitatório.

“O município de Ananás, por meio do seu Serviço Autônomo de Água e Esgoto, deflagrou em 25/02/2019 processo licitatório na modalidade Pregão Presencial SRP nº 02/2019 para fins de contratação de empresa para prestar serviço de Limpa Fossa, no entanto, o procedimento restou deserto, tendo em vista o não comparecimento de licitantes interessados” e continua “Em ato contínuo, foi deflagrado outro aviso de licitação na modalidade Pregão Presencial nº 04/2019 em 15/05/2019, sendo que 11 (onze) empresas coletaram o Edital de Licitação, no entanto, no dia da realização do certame licitatório, somente a empresa Limpa Fossa Wanderlândia compareceu, a qual após a verificação de documentos pela Comissão Permanente de Licitação foi declarada devidamente habilitada e credenciada a participar do processo licitatório, bem como sagrou-se vencedora do certame”, diz a Prefeitura.

A Prefeitura afirmou ainda, que a empresa Limpa Fossa Tigre, não participou do certame por opção ela própria. “Nesse contexto, a empresa “Limpa Fossa Tigre” de Samuel R Pinto não participou do certame por sua mera liberalidade, pois o processo licitatório foi devidamente deflagrado e publicado. Além disso, o fato da contratação ter recaído sobre empresa de outra cidade, em nada macula o certame, até porque o procedimento licitatório tem como por objetivo garantir a ampla participação de qualquer interessado que preencha os requisitos do Edital”, afirmou.

Especificamente sobre a acusação de dívidas, a Prefeitura disse que a acusação é imoral. “Não obstante, embora a Sr.ª Francinete alegue que a Prefeitura de Ananás tenha lhe dado “calote”, tal acusação, além de imoral, distorce absolutamente da realidade, tendo em vista que a autarquia municipal – SAAE tem liquidado o saldo devedor remanescente, o qual de longe não perfaz o importe de R$ 30.000,00 (trinta mil reais) alegado pela empresária.”, finalizou.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.