Connect with us

Tocantins

ARAGUAÍNA: 1º Desafio Brasileiro de Canoagem premia vencedores com R$ 22,5 mil

Publicado

em

Competidores de Araguaína e de vários estados do País participaram nesse fim de semana do 1º Desafio Brasileiro de Canoagem Velocidade na Via Lago. As provas foram realizadas no Lago Azul, com a presença da população que prestigiou o evento que marca a implantação da prática esportiva no Município, realizado da sexta-feira, 30, até esse domingo, 1º.

O evento foi realizado pela Prefeitura de Araguaína em parceria com a Confederação Brasileira e Tocantinense de Canoagem e a BRK. O desafio foi o início da implantação do Centro de Treinamento Olímpico de Canoagem e Triathlon, em conjunto com as duas confederações nacionais das modalidades.

“É um sonho, já está muito próximo de ser realizado, a implantação desse Centro de Treinamento, que será referência em toda Região Norte. Nosso objetivo é receber diversas competições a nível nacional e viabilizar a formação de atletas, buscando daqui um tempo ter alguém aqui de Araguaína participando dessas modalidades nas Olimpíadas”, destacou o prefeito Ronaldo Dimas.

Centro de Canoagem

O projeto já está em desenvolvimento, terá capacidade para atender e treinar 1500 crianças e jovens, e as obras previstas para terem início em maio/2020. Serão investidos R$ 5 milhões, destinados pelo senador Eduardo Gomes.

“Araguaína, por meio da sua gestão, abriu suas portas para a Canoagem e vimos aqui um evento que superou nossas expectativas tanto em estrutura quanto em organização. Acredito que o município está no caminho para se tornar referência nacional de canoagem”, conclui o Presidente da Confederação Tocantinense de Canoagem, Ton Fernandes.

Resultado do desafio

No sábado, os canoístas enfrentaram as provas eliminatórias das modalidades: Open de cinco mil metros na paracanoagem, masculino e feminino e K1 Open de 500 m masculino e feminino. No open de cinco mil metros, participaram, pela primeira vez, três competidores amadores de Araguaína. O primeiro colocado da categoria amador, Alcyr Batista Matos, finalizou a prova com o tempo de 32 minutos.

“Estou muito feliz porque sou o primeiro colocado da prova, mas minha alegria é maior ainda porque sou de Araguaína e o primeiro campeão amador, da primeira prova de canoagem da história”, disse Alcy Batista.

Final profissional caiaques

Na manhã do domingo, as disputas foram comandadas pelos profissionais. Na primeira prova do dia, em caiaques (K1), os atletas paraolímpicos brigaram pelos primeiros lugares. Melhor para Fernando Rufino, o “caubói de aço”, da equipe de Mato Grosso do Sul, um dos brasileiros classificados para as paraolimpíadas em Tóquio 2020, que finalizou a prova com o tempo de 2 minutos e 17 segundos.

“Araguaína está de parabéns pelo desafio, lago maravilhoso para a prática da canoagem e não perde para nenhum outro que já competi. Saio daqui com o primeiro lugar e também com o desejo de voltar em breve para outras competições”, destacou Rufino.

Na disputa em caiaques feminina 500m, primeiro lugar para Ediléia Matos dos Reis, da equipe de canoagem de Porto Nacional, que finalizou a prova em 2 minutos e 14 segundos.

Na principal competição masculina, representando Araguaína, o cubano Jorge Garcia, medalhista de ouro por cinco vezes nos Jogos Pan-Americanos, levantou a Bandeira do Município e o troféu de primeiro colocado, concluindo a prova com tempo de 1’53’’.

Final profissional Canoas

Nas finais em canoas (C1), a primeira disputa foi a feminina. A campeã brasileira da categoria, Luciana Costa, de Ubaitaba (Bahia), finalizou a prova em 3’05’’, garantindo a premiação de primeiro lugar.

“Que maravilha esse desafio, fomos muito bem recebidos por Araguaína e foi um prazer participar de uma competição tão bem organizada e que tem condições de receber muitos e muitos outros atletas nacionais”, disse a baiana.

O campeão masculino da competição nas canoas também foi da Bahia. Primeiro colocado Milton Luz, de Ubaitaba, cruzou a chegada com o tempo de 2´09’’.

Total em premiações

A Prefeitura de Araguaína, por meio da Secretaria da Educação, Cultura, Lazer e Esporte, premiou os três primeiros colocados com o valor total de R$ 22,5 mil em dinheiro, além de troféus e medalhas. Para os primeiros colocados de todas as categorias, a premiação de R$ 2 mil, os segundos lugares levaram R$ 1,5 mil e os terceiros receberam R$ 1 mil.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Tocantins reduz em 21% os focos de queimadas

Publicado

em

De acordo com os últimos dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Tocantins conseguiu reduzir o número de focos de queimadas em seu território. O levantamento aponta que, de 1° de janeiro a 9 de agosto de 2019, foram registrados 4.991 focos de queimadas, enquanto no mesmo período deste ano os índices indicam 3.950 focos, chegando a 21% a redução de queimadas no Estado.

O titular da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Renato Jayme, destaca a relevância das instituições que atuaram na prevenção e no combate às queimadas. “Os órgãos ligados ao meio ambiente desenvolveram papéis de extrema importância na redução dos índices de incêndios no Tocantins. No ano passado, atuamos junto com as instituições parceiras que fazem parte do Comitê do Fogo, realizando o dia de combate às queimadas. E, agora, podemos ver os resultados positivos que alcançamos por meio das ações de educação ambiental desenvolvidas na época”.

Neste ano, o trabalho de orientação foi realizado no projeto Foco no Fogo, realizado pelo Governo do Estado, por meio da Semarh, em parceria com o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e a Defesa Civil Estadual.

O projeto percorreu mais de 900 propriedades localizadas em 13 municípios do Estado que apresentaram reincidência de queimadas nos últimos três anos. O mapeamento dessas áreas foi possível considerando a parceria entre a Semarh, que utilizou as informações do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e do Centro de Monitoramento Ambiental e Manejo do Fogo (Cemaf), vinculado à Universidade Federal do Tocantins (UFT), câmpus de Gurupi.

Todos os moradores visitados receberam informações sobre os riscos que as queimadas podem representar para a comunidade rural, e os prejuízos que os incêndios podem causar para o meio ambiente. O projeto teve como objetivo desenvolver um trabalho de educação ambiental para reduzir cada vez mais os números de queimadas no Estado.

Boletins Diários

Rotineiramente, a Semarh divulga os Boletins Diários nas redes sociais, no site institucional e em uma lista de transmissão via Whatsapp, que informam sobre as variáveis meteorológicas. Os fatores de risco divulgados indicam as oscilações de temperatura, a velocidade do vento e a umidade relativa do ar.

A fonte dos dados é do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e a divulgação segue até novembro, mês esperado para o início das chuvas. Os interessados em receber os Boletins Diários devem enviar nome completo, cidade que reside e o número de telefone Whatsapp para o e-mail [email protected], ou ainda entrar em contato pelo numero do Zap Ambiental (63) 99988-0030.

Continue lendo

Tocantins

Com 746 novos casos de Covid-19, Tocantins acumula 33.776 contaminados. 20.584 curados

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que nesta quarta-feira, 12 de agosto, foram contabilizados 746 novos casos confirmados para Covid-19.

Desta forma, hoje o Tocantins acumula 33.776 casos confirmados da doença, destes 20.584 pacientes estão recuperados e 12.700 estão ainda ativos (em isolamento domiciliar ou hospitalar), além de 482 óbitos.

Este quantitativo se refere a casos novos de vários dias de coleta de exames, não podendo ser considerado um aumento de casos nas últimas 24hs.

Veja o boletim completo clicando AQUI

Continue lendo

Tocantins

ARAGUAÍNA: Devido à baixa procura, Saúde prorroga campanha de vacinação contra sarampo

Publicado

em

Com a baixa procura pela vacina contra o sarampo durante a campanha deste ano, a Secretaria Municipal da Saúde de Araguaína decidiu prorrogar o prazo de vacinação que deveria terminar no dia 30 de junho. O objetivo é que a população possa procurar as unidades básicas de saúde para ser imunizada. A meta do Município é vacinar cerca de 8 mil pessoas do público- alvo, mas de acordo com o último boletim epidemiológico, até agora apenas 25% receberam a dose.

Desde o mês de março, quando esta etapa da campanha foi iniciada, cerca de 2 mil doses da Tríplice Viral e Dupla Viral, que são utilizadas contra o sarampo, foram aplicadas em pessoas do público-alvo, um número considerado ainda baixo pelo Município.

Segundo a Secretaria da Saúde de Araguaína, um dos principais motivos para essa baixa procura pela vacina é o receio da população em procurar as unidades de saúde durante este período de pandemia de covid-19, que tem refletido também em outras vacinas.

“É compreensível que isso aconteça por conta do momento em que estamos vivendo e não é apenas uma realidade de Araguaína. Mas nós estamos adotando todas as medidas para garantir a segurança e a saúde da população, não podemos deixar que o sarampo, essa doença tão perigosa, também chegue à nossa cidade”, explicou a coordenadora de Imunização do Município, Samila Braga.

Público-alvo

A vacina contra o sarampo está disponível em 15 unidades de saúde de Araguaína e durante a campanha está sendo oferecida a pessoas de 20 a 49 anos de idade, independente se já vacinou anteriormente. Este é o último público-alvo e que tem a menor taxa de adesão da campanha.

Até o momento, nenhum caso de sarampo foi registrado em Araguaína este ano. Um número bem diferente do divulgado por outras cidades brasileiras, que de acordo com o Ministério da Saúde já somam 5.642 casos registrados em 2020, em 21 estados do País. No ano passado, 18.092 casos foram confirmados, sendo 99,21% na Região Norte.

Devido à queda nas taxas de vacinação, principalmente de pessoas adultas, o Brasil deixou de atender aos requisitos necessários para manter o certificado de eliminação do sarampo. A Campanha Nacional de Vacinação contra a doença vai até o dia 31 de agosto e pretende combater o retorno da doença no Brasil, que estava erradicada, mas passou a circular novamente no país desde fevereiro de 2018.

A doença

O sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, e pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar o sarampo é pela vacina.

Os sintomas da doença são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, nariz escorrendo ou entupido e mal-estar intenso. Em torno de 3 a 5 dias, podem aparecer outros sinais e sintomas, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo. (Felipe Maranhão/Fotos: Marcos Filho)

Continue lendo
publicidade