Connect with us

Tocantins

ARAGUAÍNA: Ação contra criminalidade mira integrantes de organização criminosa

Publicado

em

A Polícia Civil do Tocantins deflagrou na manhã desta terça-feira, 24, em Araguaína, na região Norte do Estado, uma ação contra a criminalidade. Com agentes da Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO) e do Grupo Operacional de Táticas Especiais (GOTE), a ação cumpriu quatro mandados de busca e apreensão expedidos no inquérito que investiga o homicídio de Pedro Henrique Silva Araújo, ex- líder de uma facção de renome nacional, que foi encontrado morto, com pernas e braços amarrados.

No cumprimento dos mandados, foram apreendidas em arma de fogo, tipo revólver, e uma motocicleta de procedência ilícita. Segundo o diretor da DRACCO, delegado Evaldo Gomes, foram presos em flagrante B.N.C.L. e M.J.L. por porte ilegal de arma e por receptação. A arma, segundo o delegado, pode ter sido usada numa execução registrada em Araguaína.

A ação desencadeada nesta terça-feira será intensificada e, simultaneamente a ela, foi instalada uma fora-tarefa para elucidar os recentes homicídios registrados na cidade. Desde a última sexta-feira, 20, foram registrados no município cinco homicídios. No mesmo período do ano passado, foram registrados oito homicídios, o que representa, segundo o diretor da DRACCO, uma redução de 40%.  

As ações em Araguaína integram o planejamento estratégico da Secretaria da Segurança Pública, cuja meta estabelecida no Plano Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (PESSE) é a redução do número de homicídios.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Tocantins sobe para 5.182 casos de Covid-19 com 90 mortes

Publicado

em

O 82º Boletim Epidemiológico Notificações da Covid-19, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que nesta sexta-feira, 05 de junho, foram contabilizados 301 novos casos confirmados para Covid-19.

Desta forma, hoje o Tocantins contabiliza 5.182 casos confirmados da doença, destes, 1.933 pacientes estão recuperados e 3.160 estão ainda em isolamento domiciliar ou hospitalar, além de 89 óbitos.

O Boletim da SES ainda não contabilizou 1 óbito, informado na noite desta quinta, 4, pela Secretaria Municipal de Saúde de Sítio Novo, no Bico do papagaio, por meio de seu Boletim. O paciente estava internado na cidade de Imperatriz-MA.

Continue lendo

Tocantins

Tocantins se aproxima dos 5 mil casos de Covid-19

Publicado

em

Segundo 81º Boletim Epidemiológico Notificações da Covid-19 no Tocantins, o estado registra nesta quinta-feira, 04 de junho, 187 novos casos confirmados para Covid-19.

Desta forma, o Tocantins contabiliza 4.881 casos confirmados da doença, destes, 1.828 pacientes estão recuperados e 2.966 estão ainda em isolamento domiciliar ou hospitalar, além de 87 óbitos.

Araguaína, Palmas e Xambioá, são os municípios com maior registros de casos, com 2025, 685 e 220 respectivamente. Já em quantidade de mortes, segue Araguaína, Araguatins e Palmas, com 20, 12 e 8, respectivamente.

Continue lendo

Tocantins

PF desarticula associação criminosa envolvida em tráfico de entorpecentes no Tocantins e Goiás

Publicado

em

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (04), a “Operação Breaking” visando desarticular associação criminosa envolvida em tráfico de drogas nos Estados de Goiás e Tocantins.

Cerca de 30 Policiais cumprem 12 mandados de prisão preventiva, com apoio da Polícia Militar do Estado de Goiás. Os mandados foram expedidos pelo Juízo Criminal da 1ª Vara Criminal da Comarca de Colinas do Tocantins.

A Polícia Federal encontrou indícios de que os investigados têm relação com facção criminosa e praticavam diversos outros crimes, como roubos e homicídios, além do tráfico de drogas.

Os investigados poderão responder pelos crimes de roubo, homicídio e tráfico de entorpecentes, cujas penas somadas podem ultrapassar 40 anos de reclusão.

O nome da operação simboliza a “quebra”, a “ruptura” dos crimes praticados pela organização criminosa. (Ascom)

Continue lendo
publicidade