Connect with us

Tocantins

ARAGUAÍNA: Caloteira é indiciada por estelionato e furto qualificado contra idoso

Publicado

em

A Polícia Civil do Estado do Tocantins, através da 27ª Delegacia de Polícia Civil de Araguaína, concluiu, nesta segunda-feira, 4, às investigações referentes à prática de crime de estelionato contra um idoso de 67 anos de idade, fato perpetrado, em tese, por L.N.C.G, de 35 anos de idade. 

Segundo o apurado, a vítima, um idoso de 67 anos, sempre procurava a autora, que é proprietária de uma financeira no centro de Araguaína, para que esta o ajudasse a sacar o seu benefício previdenciário, tendo em vista ser analfabeto. Desse modo, a mulher aproveitou-se da condição de vulnerabilidade da vítima para, primeiro, lhe pedir emprestada a quantia de R$ 2.980,00 (dois mil novecentos e oitenta reais) no momento em que o idoso realizava um empréstimo na boca do caixa de uma instituição bancária.

Posteriormente, o idoso passou a cobrar L.N.C.G. o pagamento do valor emprestado, mas ela sempre adiava o pagamento, alegando dificuldades financeiras, chegando a repassar cheques sem fundos para a vítima. O idoso continuou indo na financeira da indiciada para que esta o ajudasse a sacar o benefício previdenciário, e numa dessas oportunidades, a mulher realizou um empréstimo na boca do caixa, sem autorização da vítima, no valor de R$ 2.900,00 (dois mil e novecentos reais), repassando R$ 2.600,00 (dois mil e seiscentos reais) a vítima, dizendo que este valor era referente ao pagamento do empréstimo que pegou com a vítima.

O delegado Luis Gonzaga da Silva Neto, Titular da 27ª Delegacia de Polícia de Araguaína, concluiu o inquérito policial, sendo L.N.C.G. indiciada pela prática, em tese, dos crimes de estelionato majorado (contra idoso) e furto qualificado pelo abuso de confiança, cuja pena total poderá chegar ao patamar de 15 anos de prisão.

 O caso agora fora encaminhado ao Poder Judiciário para as medidas cabíveis. No dia 09 de agosto deste ano fora deflagrada a “Operação Stellio”, em que foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão contra L.N.C.G., proprietária de uma financeira, localizada no setor Central, em Araguaína, tendo em vista ser investigada em 12 inquéritos pela suspeita da prática de centenas de estelionatos contra diversas vítimas, sendo em sua grande maioria pessoas idosas que não sabem ler ou escrever.

Os mandados foram cumpridos na residência da empresária, onde encontraram uma arma de fogo tipo revólver e munições pertencentes ao seu marido que fora preso em flagrante como incurso no crime de posse ilegal de arma de fogo. Já o outro mandado, foi cumprido na financeira, onde foram apreendidos computadores, celulares e documentos.

 O delegado Luís Gonzaga da Silva Neto representou pela prisão preventiva da empresária e outras medidas cautelares, tendo a justiça negado a prisão, mas deferido os outros pedidos realizados pelo delegado: 1) Comparecimento mensal em juízo para informar e justificar suas atividades; 2) Comparecimento em todos os atos do inquérito e processo; 3) Proibição de ausentar-se da comarca sem autorização judicial; 4) Recolhimento domiciliar no período noturno e nos dias de folga às 22:00h; 5) Suspensão do exercício das atividades da empresária e da referida financeira.

 Logo, a justiça deferiu a representação, vindo a determinar a suspensão das atividades da empresa mencionada. Segundo o que já foi apurado, a empresária proprietária da empresa, realizava empréstimos para as vítimas, e logo após, de posse das informações pessoais destas pessoas, realizava outros empréstimos sem a autorização daquelas, em que após o dinheiro ser creditado nas contas bancárias das vítimas, a empresária entrava em contato com estas, em que inventava uma história qualquer, havendo casos que uma vítima chegou a transferir os valores creditados em sua conta para a conta da empresária, acreditando na história contada pela suposta autora, vindo após a descobrir o golpe.

 Ainda, há outro caso em que a empresária teria acompanhado um idoso até o caixa eletrônico do banco, vindo a realizar empréstimos bancários e sacando o dinheiro em seguida, sem que o idoso percebesse, pois este acreditava que a empresária o estava ajudando a sacar o benefício da aposentadoria.

Várias destas vítimas procuraram a referida empresária com o fim de reaver o dinheiro, oportunidade em que a empresária dava várias desculpas e prometia que devolveria os referidos valores o mais breve possível, mas nunca ocorria a referida devolução. As investigações estão em trâmite na 27ª Delegacia de Polícia, sob o comando do delegado Luís Gonzaga da Silva Neto, que irá reunir os elementos probatórios cabíveis, vindo em seguida a concluir os citados inquéritos.

Há indícios veementes de que outras pessoas possam ter sido vítimas da finaceira e de sua proprietária. Nesse sentido, a Polícia Civil orienta a todos, que, por ventura, possam ter sido vítimas do golpe que façam o respectivo boletim de ocorrência, devendo em seguida procurar a 27ª Delegacia de Polícia de Araguaína.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Ministério da Saúde aumenta de 29 mil para 44 mil doses da Coronavac para o Tocantins

Publicado

em

A quantidade de doses da vacina CoronaVac, que inicialmente seria de 29.840 para o Tocantins, teve porção aumentada para 44 mil. A informação foi oficializada pelo secretário de estado da Saúde, Edgar Tollini, na noite desta segunda-feira, 18, no lançamento da campanha de vacinação contra a Covid-19.

Essas doses serão destinada para profissionais da saúde, idosos e indígenas.

A CoronaVac foi desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac e, no Brasil, será produzida pelo Instituto Butantan, em São Paulo. O uso emergencial da vacina foi aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no domingo (17). A agência também aprovou o uso emergencial da vacina de Oxford, cujas doses devem chegar ao país nas próximas semanas.

Continue lendo

Tocantins

Pedido de devolução de taxa de concurso da PM do Tocantins anulado já pode ser feito

Publicado

em

A Polícia Militar do Estado do Tocantins (PMTO) deu início nesta segunda-feira, 18, ao período de cadastramento on-line para solicitação de reembolso do concurso da corporação. Todas as informações referentes ao processo de estorno da taxa de inscrição estão disponíveis no Edital n° 001/2020, publicado no site da PMTO (https://bit.ly/35NY8TW).

O sistema on-line de reembolso está disponível por meio do endereço eletrônico: http://ressarcimentoconcurso2018.pm.to.gov.br A plataforma segue aberta para cadastro até o dia 3 de março de 2021.

Após o período de cadastramento, a PMTO fará a análise dos pedidos encaminhados e, posteriormente, dará início aos pagamentos, que serão feitos em lotes.  O calendário para esta etapa será divulgado em uma nova data.

De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jaizon Veras Barbosa, o compromisso é finalizar mais essa etapa do concurso cancelado, obedecendo todos os critérios legais para tal.

“Em respeito aos cidadãos que depositaram sua confiança na nossa valorosa instituição, nós cumprimos todos os caminhos legais para ressarcir os inscritos no último concurso PM/TO, cancelado. Agradecemos o apoio dado pelo Governo do Tocantins por meio de várias secretarias e da Procuradoria-Geral do Estado que foi fundamental para concretizarmos esta etapa”, ressalta.

Como fazer o cadastro

O usuário apto para o reembolso deve acessar o endereço eletrônico indicado, clicar em “Primeiro Acesso” e preencher os dados solicitados para validação, a fim de criar acesso ao sistema (login e senha).

Após acessar o sistema, o candidato deverá indicar para qual certame ele está solicitando o reembolso, preenchendo os dados solicitados. Em seguida, o usuário deve fornecer ainda um documento de identificação com foto emitido por órgãos oficiais (obrigatório).

A PMTO destaca ainda que não se responsabiliza por dados incorretos ou preenchimento incompleto das informações ao envio do cadastro, e que somente serão aceitas contas bancárias do tipo Conta Poupança e/ou Conta Corrente cujo titular seja o candidato inscrito. Bancos virtuais ou congêneres não serão aceitos para o reembolso.

Continue lendo

Tocantins

Com atraso, vacina CoronaVac chega ao Tocantins

Publicado

em

Prevista para chegar no meio da tarde desta segunda, 18, a vacina CoronaVac, contra a Covid-19, sofreu atraso em seu transporte, e acabou tocando solo tocantinense, apenas no começo da noite.

A Polícia Federal fez o descarregamento das caixas com as doses da vacina CoronaVac, que foram recebidas pelo secretário da Saúde, Edgar Tollini.

Em seguida, as doses da vacina seguiram para o Laboratório Central do Estado (Lacen). Depois da entrega, o Governo do Estado passa a ser o responsável pela guarda e distribuição aos municípios. Ainda não foi informado quantas vacinas cada cidade vai receber.

Continue lendo
publicidade Bronze