Comprar o veículo que deseja por um preço abaixo do valor de mercado. Era essa a oportunidade que o Hermes Ferreira procurava quando foi ao 5° Leilão da Agência de Segurança, Transporte e Trânsito (ASTT) nesta terça-feira, 25.

Ele conseguiu arrematar um Fiat Uno 1995 com um lance de R$ 700. Somadas as despesas do pátio, despachante e a comissão do leiloeiro, o veículo sairá para Ferreira por aproximadamente R$ 1.500, ainda assim, bem abaixo do valor de mercado. “Lá fora, sairia na média de R$ 2.500 a R$ 3.000”, comentou o lavrador.

O 5° Leilão de veículos apreendidos contou com 217 lotes, entre motocicletas, veículos de passeio, caminhonetes e um caminhão, nas modalidades circulação e sucata, com lances iniciais a partir de R$ 10.

Além dos valores mais em conta, os veículos disponibilizados nos leilões da ASTT têm vantagens como estarem acondicionados em ambiente coberto no Sistema Integrado de Pátio de Araguaína (Sipar), o que ajuda a manter seu estado de conservação e estarem com documentação em dia.

Oportunidade
Qualquer pessoa, física ou jurídica, que tiver interesse em participar dos próximos leilões pode arrematar os veículos em condições de circulação. Os veículos na modalidade sucata só podem ser comprados por pessoa jurídica, cujo responsável deve firmar compromisso declarando que a aquisição é única e exclusiva para a retirada de peças, não podendo sob hipótese alguma, trafegar com o referido veículo.

É necessário levar duas folhas de cheque para usar como caução ao despachante e ao leiloeiro. O arrematante tem 24 horas para fazer o pagamento e três dias para retirar o veículo.

Além do valor de remate, o comprador precisa pagar mais 5% do valor ao leiloeiro, R$ 150 da taxa administrativa do pátio e R$ 550 ao despachante para documentação do veículo em condições de circulação. Para os veículos na modalidade sucata, a taxa será de R$ 130 para pagamento de custas e honorários de baixas nos respectivos órgãos de origem.

Valores arrecadados
O último leilão de veículos recolhidos foi realizado em 7 novembro de 2018 e contou com a oferta de 220 veículos. Os valores arrecadados durante o leilão são utilizados para quitar as despesas de remoção e estadia, as multas para os órgãos de fiscalização e, caso tenha saldo, aos credores trabalhistas, tributários e titulares de crédito com garantia real. (Mara Santos/Fotos: Marcos Sandes)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.