Connect with us

Tocantins

ARAGUAÍNA: Projeto realiza primeira reintrodução de peixes extintos no Lago Azul

Publicado

em

A primeira soltura com 10 mil alevinos da espécie caranha dos 200 mil que serão reintroduzidos no Lago Azul, em Araguaína, foi realizada na manhã desta segunda-feira, 12. Alunos da Escola Municipal Joaquim Carlos Sabino participaram da ação que faz parte do Projeto Lago Vivo. O objetivo do projeto é devolver ao Lago Azul espécies extintas há 40 anos após a construção da Barragem do Corujão.

Um dos alunos foi o Pedro Medeiros Alencar, do 5º ano. Para ele, foi gratificante soltar os peixes em defesa da natureza. “A gente depois pode utilizar o lago de forma segura, é muito bom. Se as pessoas não desmatar mais poderemos vir pescar”. O envolvimento das crianças na soltura dos peixes buscou a conscientização ambiental também das futuras gerações.

Pesca somente esportiva
Para a proteção da fauna aquática do Lago Azul, o prefeito Ronaldo Dimas assinou durante o evento o Decreto Municipal nº 161, que proíbe a pesca predatória no local. “O decreto permite apenas a pesca esportiva, que nos ajudará para que tenhamos um turismo intenso. O documento visa garantir o pesque e solte, mas o pescador deve ser cadastrado na Prefeitura”.

O prefeito acrescentou que os interessados devem procurar a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente para obter a Carteira de Pescador Esportivo do Lago Azul.

Monitoramento
Segundo o biólogo Aníbal Souza Neto, a próxima etapa após a soltura é o monitoramento das populações de peixes.  “Apesar de serem espécies naturais, iremos fazer laudos técnicos para poder nos basear para as próximas solturas”, informou o biólogo.

Ainda segundo Neto, esses peixes terão um papel fundamental dentro da cadeia alimentar e do ambiente natural. “Muitos deles são espécies que se alimentam de detritos no fundo do lago, ajudando também a proliferar outras espécies. Estamos buscando o perfeito equilíbrio natural do lago fazendo a reintrodução desses peixes”.

Qualidade da água 
O secretário municipal do Meio Ambiente, Júnior Marzola, explicou que o Laboratório das Águas deverá iniciar as análises da água do Lago Azul em 90 dias. “Na semana passada, foi realizada a licitação e vamos dar a ordem de serviço hoje. Mas para os peixes não existe problema nenhum, as análises são para uso humano”.

Envolvimento social
O diretor da empresa Via Lago Sport Fishing, Elionai Rodrigues, falou da satisfação de ser parceiro do Projeto Lago Vivo.  “É muito importante poder retribuir para a sociedade, devolvendo vida ao lago. A pesca esportiva é muito importante para a cidade, a gente tem satisfação pessoal, como cidadão araguainense, mostrar isso para os meus filhos, pois é um cartão postal muito especial para nós”. Também foi parceiro desta etapa o Supermercado Campelo. (Thatiane Cunha/Fotos: Marcos Sandes)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Tocantins tem 1.157 mortes e 80.717 casos de Covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que nesta sexta-feira,27 de novembro, foram contabilizados 272 novos casos confirmados para Covid-19.

Deste total, 107 foram registrados nas últimas 24 horas e o restante por exames coletados em dias anteriores e que tiveram seus resultados liberados na data de ontem.

Desta forma, hoje o Tocantins registra um total de 255.288 pessoas notificadas com a Covid-19 e acumula 80.717 casos confirmados da doença. Destes, 72.986 pacientes estão recuperados e 6.574 estão ainda ativos (em isolamento domiciliar ou hospitalar), além de 1.157 óbitos.

Clique AQUI e veja o boletim completo.

Continue lendo

Tocantins

PALMAS: Quadrilha que realizava furtos em redes varejistas da Capital é presa

Publicado

em

Policiais militares do 1º batalhão prenderam, nesta quinta-feira, 26, uma mulher por furto em vários estabelecimentos comerciais e redes varejistas de Palmas. Ao todo a Polícia Militar conseguiu recuperar em torno de R$ 50 mil em produtos furtados.

Uma equipe da polícia militar foi acionada, via sistema integrado de operações policiais (SIOP), para atender uma ocorrência de furto em estabelecimento comercial numa rede varejista de Palmas, localizada na quadra 402 Sul . No local, uma mulher foi presa, à qual confessou o crime de furto de duas Tv’s de 32″ e ainda informou aos militares, que contou com o apoio de um homem e uma outra mulher e que já tinha furtado, mais cedo e no mesmo supermercado, outras duas Tv’s.

A equipe solicitou apoio do comandante do policiamento da capital – CPU, e da Agência Local de Inteligência (ALI)  que, após analisar as imagens, foi constatado que a mesma estava atuando com mais três mulheres e que estavam na cidade há apenas dois dias.

Após diligências, foram encontrados em um hotel da cidade, vários objetos furtados pelas infratoras, sendo 04 (quatro) TV’s de 32 polegadas totalizando 06 (seis) aparelhos de TV, aproximadamente 500 peças de roupas que foram furtadas em várias lojas de grandes redes em Palmas. Ao todo a polícia militar conseguiu recuperar algo em torno de 50.000,00 reais em produtos furtados.

A infratora foi encaminhada para a central de flagrantes, juntamente com os objetos recuperados, e foi autuada no Art. 155 do código penal brasileiro. Os proprietários e responsáveis pela mercadoria foram informados e tiveram os produtos restituídos.

Continue lendo

Tocantins

Professor da UFNT cria mesa adaptada e maquetes para aluno deficiente visual

Publicado

em

No curso de Zootecnia do Câmpus de Araguaína, um professor teve uma iniciativa inovadora para melhorar as condições de aprendizado de um aluno deficiente. Trata-se de uma mesa adaptada para deficientes visuais, projetada e construída pelo professor José Hugo de Oliveira Filho para o aluno Ryckelmy Silva Lopes, do 1º período do Curso. A mesa foi pensada para as necessidades de Ryckelmy na disciplina de Desenho Técnico, de modo que, tateando relevos diversos, barbantes, fios e outros materiais, o aluno consiga fazer a leitura de plantas baixas de projetos de construções rurais, por exemplo. O professor aprimorou a ideia, ainda, com a elaboração de maquetes, também desenvolvidas especialmente para o estudante. 

Previamente informado, pela Coordenação do Curso, sobre a condição do aluno, Oliveira Filho identificou, com a ajuda da monitoria digital da disciplina, a necessidade de Ryckelmy em ter uma ferramenta que pudesse auxiliá-lo na compreensão das aulas de Desenho. “Sabemos que os deficientes visuais têm outra forma de ler e compreender o cotidiano, possuindo uma sensibilidade maior dos sentidos, para diversas situações. No primeiro dia de aula, Ryckelmy já me foi uma grata surpresa: percebi, nele, bastante interesse na disciplina e uma capacidade de desenvolvimento muito boa. A partir daí, comecei a pensar em uma forma de ajudá-lo a melhor entender o que trabalhamos em sala”, conta o professor. 

O professor se diz um entusiasta do “faça você mesmo”. Tendo uma serie de ferramentas em casa e gostando de fazer trabalhos manuais em seu tempo livre, Oliveira Filho construiu mesa e maquetes na garagem de casa, com seus próprios recursos financeiros. A cada novo encontro com Ryckelmy – futuro zootecnista pela UFT – as ferramentas passam por melhorias e adaptações, conforme mestre e aluno testam, no decorrer das aulas, o sucesso da invenção. “Partimos, a princípio, do mais simples, dentro de uma concepção de percepção sensitiva: montamos uma mesa de madeira, coberta com uma superfície emborrachada e uma película, tornando-a, dessa forma, macia. Nela, podemos fixar alfinetes, tachas, grampos que, unidos por cordas e barbantes, formam as figuras usadas no Desenho Técnico, numa versão tateável”.

Continue lendo
publicidade Bronze