- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 15 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

ARAGUAÍNA: Seis pessoas retornam a suas famílias após tratamento gratuito contra drogas

Mais Lidas

Mais uma turma de acolhidos do Centro Municipal de Tratamento para Dependentes Químicos de Araguaína recebeu os certificados de conclusão e puderam retornar a suas famílias. A solenidade de entrega foi realizada no último dia 8, na sede da unidade de acolhimento, e contou com a presença do prefeito Wagner Rodrigues, equipes técnicas do centro e familiares dos seis internos.

Em oito anos, 421 acolhidos receberam atendimento no centro. “Quero agradecer a Deus por todo o trabalho aqui, estou vivo graças a Deus, pois o lugar de recuperação é aqui, só posso é agradecer a todos”, afirmou bastante emocionado o formando Jardson Melo da Silva.

A mesma emoção foi sentida por sua tia Zueti Gonçalves, que acompanhou o sobrinho durante a recuperação na unidade de acolhimento. “É uma satisfação enorme ter ele de volta, sabemos que não encerrou por aqui, continua a recuperação, mas sou grata por ele ter aceitado a permanência no tratamento inicia,l aqui as pessoas são bem cuidadas, e a família tem que dá apoio diário”.  

Além do Jardson, também formaram na segunda turma deste ano Agnaldo de Oliveira, Wanderley Pereira da Conceição, Leocídio Soares da Silva, Onércio Dias Rosa e Valmôr Alves Lima.

Novas perspectivas
De acordo com o coordenador da unidade, Wagner Enoque, a ação é fruto do trabalho que permite devolver à sociedade pessoas que não tinham nenhuma perspectiva de vida social. “Aqui não mudamos a vida deles, o que fazemos é um tratamento de recuperação para oportunizar melhores condições de vida”.

Na solenidade, o prefeito Wagner Rodrigues afirmou que o apoio para esses serviços em Araguaína serão ampliados e que o poder público gera e oferta essa oportunidade para as famílias. “Essa reinserção é um novo tempo para eles, temos a convicção de que cada um terá nova oportunidade na vida”. 

24 horas de cuidado
A coordenadora do CAPS-AD 3 (Centro de Atenção Psicossocial), Idelita Carvalho, informou que o procedimento para chegar até a casa é o acolhimento, onde é feita uma triagem e se constata a demanda. “São 14 dias com 24 horas de cuidados com os acolhidos, depois terão que escolher se querem continuar, pois é voluntário, havendo interesse, são encaminhados para tratamento que dura seis meses”.

História
O Centro Municipal de Tratamento para Dependentes Químicos (Unidade de Acolhimento Adulto) foi fundado em 3 de fevereiro de 2014, antes se chamava Comunidade Terapêutica Vida Nova, e tem a missão de recuperar usuários de drogas.

O espaço construído pela Prefeitura está localizado na área do antigo viveiro municipal, a quatro quilômetros da cidade, próximo ao Parque das Águas. No local, os internos contam com uma estrutura para atividades domésticas (laborterapias), cultivando hortas, cuidando de pesqueiro e fazendo cursos profissionalizantes.

A casa de recuperação tem capacidade para 30 pessoas e a internação voluntária é um dos requisitos para fazer parte da comunidade. A casa é a única do Tocantins que possui um agente redutor de danos, profissional que trabalha com a conscientização da população, na tentativa de reduzir os riscos e danos causados pelas drogas. (Emílio Lopes / Fotos: Charles Michael)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias