Connect with us

Tocantins

ARAGUAÍNA: Socorristas realizam Curso de Pilotagem Defensiva para atuarem nas motolâncias

Publicado

em

Profissionais do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Araguaína seguem participando do 3º Curso de Pilotagem Rápida, Defensiva e Ofensiva desde essa segunda-feira, 8, e vão até essa quarta-feira, 10. Em parceria com o 2º BPM (Segundo Batalhão da Polícia Militar), a capacitação aborda aulas práticas com manobras no asfalto, terra e em locais de difícil acesso para que a equipe atue nas motolâncias de forma rápida e segura.

“Esse aperfeiçoamento é muito importante em casos de urgência e emergência quando solicitarem a motolância. Nossos profissionais podem fazer o atendimento, socorrer rapidamente a vítima que está precisando, mas sem se machucarem antes de chegar no local”, afirmou o diretor administrativo do SAMU, Alberto Gomes.

No segundo dia de curso, nesta terça-feira, 9, a equipe aprendeu no Ginásio Poliesportivo Pedro Quaresma, com a pista molhada da chuva, técnicas de frenagem e desvio de obstáculos. A qualificação possui carga horária de 24 horas e teve início na última segunda-feira e segue até às 18 horas desta terça-feira, no Ginásio Poliesportivo Pedro Quaresma (Via Lago). As aulas práticas serão retomadas nesta quarta-feira, 10, das 7 às 12 horas e das 14 às 18 horas, com manobras defensivas e ostensiva na terra, prática conhecida como Off Road (fora da estrada). O local escolhido é uma estrada de difícil acesso no Setor Lago Sul.

Para repassar o conhecimento, participam três militares qualificados no CIRO (Curso de Intervenção Rápida e Ostensiva).  O sargento Célio Jovino é um deles e cita como uma das habilidades da qualificação o controle da motocicleta. “ Eles estão aprendendo técnicas de equilíbrio, frenagem e aceleração, que vão habilitar os profissionais a terem o maior controle da moto. E caso ocorra algum acidente, conseguirão minimizar os danos tanto do veículo quanto da saúde deles”.

Experiência dos profissionais
Dos 18 técnicos que participam, quatro vão passar atuar na motolância após a qualificação. O curso iniciou com uma base teórica, mas a maioria das aulas são práticas, são essas que despertam sensações em quem está chegando.  “Está sendo uma experiência nova e muito boa, a adrenalina vai lá em cima. Apesar de andar de moto na rua, aqui é totalmente diferente”, revelou o enfermeiro do SAMU, Jefferson Fernando.

Mesmo para quem já está na terceira experiência e há mais de quatro anos atendendo a população, o conhecimento é sempre bem-vindo. “Mais um aprendizado, aqui a gente consegue desenvolver habilidades que no dia a dia às vezes não conseguimos aprender, pois na hora da urgência não temos muito tempo para pensar, só queremos chegar até a vítima”, afirmou a técnica do SAMU Cristiane Garcia.

Segurança
Assim como no dia a dia, os profissionais se arriscam para atender a população chegando em locais de difíceis acessos e para aprender as técnicas não é diferente. Por isso, antes de iniciarem as manobras eles utilizam equipamentos de segurança como: capacete, tornozeleira, cotoveleira e também contam com o suporte de uma ambulância básica, para em casos de quedas e acidentes serem socorridos imediatamente.

Motolâncias
Desde junho de 2015, o SAMU de Araguaína conta com três motolâncias, que são as únicas a operar no Estado do Tocantins. O atendimento com as motos é o primeiro socorro no atendimento aos acidentes, dando mais agilidade aos serviços.

As motos têm como principal objetivo prestar um atendimento mais rápido e que não precise de uma ambulância no local. Elas também agilizam o atendimento abrindo o trânsito para que a ambulância possa passar e o socorro chegue mais rápido às vítimas, em casos de acidentes graves.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Associação dos Distribuidores Atacadistas do Tocantins se reúnem para avaliar a situação econômica do setor

Publicado

em

No ano passado, o mundo ainda tentava se recuperar dos efeitos colaterais da pandemia do Covid-19, o que mudou definitivamente as formas de trabalhar e de consumir. Isso já é fato.

“Com todos os acontecimentos, podemos citar que 2021 contou com programas positivos, como o de proteção do emprego, o de flexibilização dos contratos de trabalho, o auxílio emergencial, que beneficiou cerca de 70 milhões de trabalhadores informais e autônomos, desempregados e pessoas de baixa renda, e custou, segundo o Ministério da Cidadania, cerca de 300 bilhões de reais, além das linhas de crédito oferecidas aos empresários, embora não fossem suficientes”, segundo a ABAD (Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores).

A nova diretoria da Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Tocantins (ADAT), que é filiada à ABAD, começou o ano com força total na busca por ações efetivas que fortaleçam o canal Distribuidor Atacadista e a instituição. A primeira reunião da atual gestão, realizada na sexta-feira, 21, sob comando do empresário Henrique Nesello, o clima da assembleia foi de diálogo, união e apoio dos empresários para promover o associativismo participativo atuante em todo o estado.

O novo presidente da ADAT, Henrique Nesello do Grupo Mix Alimentos, agradeceu a presença dos empresários e tratou de projetos ousados para a classe empreendedora do estado e seus colaborares, como a sede funcional para empresário e colaboradores, auditório moderno e espaço para o empresariado que busca suporte desde a área fiscal, contábil até a parte jurídica de cada empreendimento, totalmente gratuito para os associados.

A ADAT é composta por empresários das seguintes empresas: Grupo Mix Alimentos, Grupo Nosso Lar, Quartetto Atacado, Distribuidora Palmed, Distribuidora VVA, Distribuidora Basílio e Rios, Distribuidora JPA, Distribuidora CicloPalmas, Ferpam, Durax, Ortomaq, Mais Alimentos, e que juntas movimentam mais 2 bilhões de reais no estado e gerando milhares de empregos.

A Adat e a nova diretoria, estão prontos para mostrar a força do Tocantins no canal indireto, onde estão empenhados em fortalecendo a economia e propondo uma parceria com qualquer segmento de comércio atacadista e distribuidor no estado, apoiando e mostrando que a associação é parte importante para a economia do estado e do País.

Sobre a ABAD

A ADAT representa o setor que faturou R$ 2 bilhões em 2021 no estado do Tocantins. Os atacadistas e distribuidores cumprem importante papel social, pois, além de dar capilaridade à distribuição de produtos industrializados essenciais por todo o território estadual, são responsáveis por movimentar as economias locais, gerando mais empregos diretos indiretos nos estabelecimentos varejistas do nosso estado do Tocantins. (Ricardo Amorim)

Continue lendo

Tocantins

Marlon Reis manifesta apoio ao Governo do Tocantins e se prontifica ajudar na questão das enchentes

Publicado

em

O advogado e juiz aposentado, Marlon Reis, visitou na manhã desta segunda-feira, 24, no Palácio Araguaia, o governador em exercício do Estado do Tocantins, Wanderlei Barbosa. Ele estava acompanhado do diretor da Assembleia Legislativa, Júnior Diamantino, representando o Presidente da Assembleia Antônio Andrade.

O motivo da visita de Marlon Reis ao palácio Araguaia foi manifestar apoio ao Governo do Estado e levar sugestões para implementar ações voltadas os municípios e comunidades afetadas pelas enchentes, além de ideias sobre a necessidade de chamar as empresas responsáveis pelas usinas hidrelétricas ao longo do Rio Tocantins, e também assumirem sua responsabilidade sobre os prejuízos causados pelas fortes chuvas. Uma nova reunião será agendada para os próximos dias.

Também participaram da reunião, o chefe do Estado Maior do Corpo de Bombeiros, Coronel Peterson Ornelas; o superintendente da Defesa Civil, Coronel Erisvaldo Alves; o secretário-chefe da Casa Civil, Deocleciano Gomes; e o procurador-geral do Estado, Elfas Elvas.

Continue lendo

Tocantins

ARAGUAÍNA: Novo Núcleo de Cidadania de Adolescentes começa a ser organizado

Publicado

em

A Prefeitura de Araguaína deu início à formação do Nuca (Núcleo de Cidadania de Adolescentes), que atuará no quadriênio 2021-2024. Os jovens discutirão políticas públicas para proteger e realizar direitos de meninos e meninas. A ação faz parte das metas para conquista do Selo UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância), o qual Araguaína já foi certificada pelo trabalho realizado na gestão 2013-2016.
 
No primeiro contato, nessa quinta-feira, 20, 30 jovens entre 12 e 18 anos incompletos que frequentam as atividades do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) participaram de uma mobilização com sessão de cinema. “O filme é uma estratégia para atrair o adolescente e explicar para todos sobre a proposta do Nuca, porque é ele que se inscrever para participar. Além disso, é um vivenciamento que muitos nunca tiveram”, explicou a diretora de Políticas Públicas Setoriais da Secretaria da Assistência Social, Roberta Barros.
 
Essa foi a primeira vez que Eduardo Garcia, 16 anos, esteve em um cinema, e apenas a segunda de Damylly Vapor, 16 anos. Os dois jovens, que moram no Setor Lago Azul 4, se interessaram logo de cara pelo Nuca. “Não viemos antes por falta de oportunidade. Na escola, sempre que há alguma apresentação, principalmente se o tema for racismo e homofobia, a gente faz um teatro ou canta. Tudo o que faço é com intenção de causar impacto nas pessoas”, disse a jovem.
 
Estrutura
O núcleo de Araguaína trabalhará em parceria com uma equipe intersetorial do CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente), tendo apoio de uma articuladora, e mobilizadores das secretarias da Saúde, Educação e Assistência Social, e mais um mobilizador de adolescentes.
 
“Foi uma adolescência muito difícil, mas bastante alegre. Não tinha muitas oportunidades. Uma das ações que me lembro eram ações de esporte da Prefeitura e foi isso que me livrou de coisas erradas. Agora é a hora de eu retribuir, eu me enxergo neles”, contou o mobilizador de adolescentes Tony Everton Bueno, 26 anos, que é formado em direito e tem curso de terapia integrativa.
 
Como funciona
Os adolescentes vão receber apoio para que se expressem, opinem, se desenvolvam, conheçam e reivindiquem seus direitos, colaborando com ideias para o crescimento do município.
 
Neste quadriênio, serão trabalhados os temas: Empoderamento de meninas e promoção da igualdade de gênero; Prevenção da gravidez na adolescência e promoção dos direitos à saúde sexual e à saúde reprodutiva; Enfrentamento ao racismo e outras violências; e Promover a mitigação dos riscos e impactos das mudanças climáticas sobre as crianças e adolescente
 
Sobre o Selo UNICEF
O Projeto Selo UNICEF é realizado em conjunto com 18 estados da Amazônia Legal e do Semiárido Brasileiro. A certificação internacional reconhece avanços reais e positivos para a vida de crianças e adolescentes. Receber o selo significa que os municípios realizaram esforços, por meio de políticas públicas, para promover, proteger e realizar direitos de meninos e meninas. (Marcelo Martin / Foto: Marcos Sandes)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze