- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 05 / julho / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

ARAGUAÍNA: UPA implanta sistema que diminui em mais de 80% o tempo de atendimento na triagem

Mais Lidas

Sala de espera da UPA de Araguaína na tarde da última sexta-feira, dia 22 de junho.

Pacientes e servidores da Unidade de Pronto Atendimento – UPA do Araguaína Sul, em Araguaína, presenciaram uma mudança visível e impactante nos últimos 30 dias. Por diversas vezes, a sala de espera e os corredores da unidade estiveram bem menos movimentados, e até mesmo vazios, em função do aumento no fluxo de atendimento dos pacientes.

Uma parte significativa desde feito deve ser atribuída a um investimento feito pelo Instituto Saúde e Cidadania – ISAC, atual gestor da unidade: o TRIUS. Trata-se de um equipamento que abriga o sistema Emerges, da empresa Twolife.

“É um sistema de classificação de risco via computador, que usa o protocolo de Manchester, amplamente usado no Brasil e no mundo, e referência para o Ministério da Saúde. E é o próprio enfermeiro quem opera o programa”, explica o gerente de qualidade do ISAC, Vinícius Menezes.

O Protocolo de Machester inclui a classificação em Pediatria, Obstetrícia e pacientes adultos no geral. 

Foco no paciente

Na prática, os efeitos são os melhores possíveis para os pacientes, uma vez que houve uma diminuição significativa no tempo do atendimento no acolhimento (triagem). Conforme explica a coordenadora de Enfermagem da UPA, Rosana Rodrigues Lima, na forma manual como era feito antes, o enfermeiro levava de 7 a 15 minutos para classificação do paciente.

“Agora, o tempo caiu para 2 minutos, no máximo. O paciente entra na sala de triagem e o enfermeiro já coloca os medidores de pressão arterial, saturação, frequência cardíaca, glicose e temperatura no paciente”, conta Rosana.

Entre 2 de maio e 2 de junho deste ano, cerca de 7.400 pacientes foram classificados na UPA do Araguaína Sul. A média é de 247 pacientes por dia.

Preparação

Neste novo sistema de classificação, os enfermeiros foram treinados para fortalecer o Protocolo de Manchester e a operação da ferramenta. Diante disso, o profissional tem plenas condições de prosseguir com o atendimento, liberando o técnico de Enfermagem para outros procedimentos. Hoje, 20 enfermeiros atuam na UPA distribuídos entre os plantões.

“Isso proporcionou um aumento do nosso quantitativo de colaboradores, foram contratados mais dois enfermeiros e mais três técnicos em enfermagem. Hoje nosso dimensionamento está completo, então o colaborador consegue trabalhar mais satisfeito e com mais agilidade também”, completa Rosana.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias