Connect with us

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: 10 ª Regional de Polícia obtém altos índices de resolução de casos

Publicado

em

A 10ª Delegacia Regional de Polícia, localizada no município de Araguatins tem conseguido se destacar em todo o estado do Tocantins devido aos altos índices de resolução de casos de todos os tipos de crime, no ano de 2012. Ao todo a Regional efetuou 172 prisões. 143 inquéritos foram abertos com a conclusão de 139 deles. Entre os crimes apurados estão homicídios, assalto a bancos, violência doméstica, tráfico de drogas, entre outros.

Os números abaixo mostram a quantidade de prisões, inquéritos instaurados, concluídos com ou sem autoria, da Regional composta por 14 municípios da chamada região do Bico do Papagaio, que tem como delegado regional, Carlos Alberto Teixeira de Castro, um profissional com mais de 20 de serviços prestados à população tocantinense. .

Em Araguatins são 78 prisões, 47 inquéritos instaurados e todos concluídos. Axixá são 13 prisões, 26 inquéritos instaurados e concluídos; Sampaio sete prisões, quatro inquéritos instaurados, dois com autoria definida e dois sem autoria definida; Sítio Novo oito prisões, 17 inquéritos,16  deles com autoria definida e apenas um sem autoria; São Sebastião não houve ocorrências. Na Deam Augustinópolis são 07 inquéritos abertos todos solucionados com autoria definida; já a DP Augustinópolis tem 21prisões, 15 inquéritos abertos e todos com autoria definida. Em São Miguel foram quatro prisões, quatro inquéritos abertos e todos concluídos. Em Buriti oito pessoas foram presas, cinco inquéritos abertos, quatro concluídos com autoria e apenas um sem autoria; Praia Norte foram seis prisões, todas em flagrante. Itaguatins teve nove prisões, dois inquéritos concluídos; Esperantina, três prisões e três inquéritos concluídos, Carrasco Bonito uma prisão e um inquérito concluído; Maurilândia não tem ocorrências e São Bento teve uma prisão com inquérito concluído.

Parceria gera bons resultados

A parceria e a integração com a 4º Companhia de Polícia Militar sob o comando do Tenente Coronel Murussi, também são pontos fortes que fazem com que as polícias civil e militar, trabalhem sempre com o objetivo comum que é a manutenção da paz e repressão a toda e qualquer modalidade criminosa que possa representar algum tipo de ameaça à população do bico do papagaio

Os 14 municípios da 10ª Regional estão localizados no extremo Norte do Estado, na região conhecida como Bico do Papagaio e, fazem fronteira com dois outros estados da federação sendo eles o Maranhão e o Pará. A proximidade com as cidades de Marabá no Pará e Imperatriz no estado do Maranhão fazem com que a incidência de crimes praticados por pessoas originárias dessas desses dois municípios seja sempre um fator de preocupação para a os policiais civis dos municípios que compõem a 10ª Regional.

Haja vista que mais da metade dos crimes solucionados naquela regional contavam com a participação de bandidos provenientes de uma dessas duas cidades que são consideradas violentas já que apresentam altos índices de criminalidade.Outro fator que faz com que os municípios tocantinenses do bico do papagaio sejam extremamente visados por criminosos é a grande quantidade de rotas de fuga, por terra, ar e, principalmente pelos rios Araguaia e Tocantins que banham 11 dos 14 municípios que compõem a 10ª Regional de Polícia.

Polícia, Poder Judiciário e Sociedade juntos contra a criminalidade

Nos casos solucionados pela Polícia Civil daqueles municípios os acusados prevaleceram –se da vulnerabilidade encontrada nas fronteiras tocantinenses principalmente pelos rios que foram a porta de entrada e , também muitas vezes a rota de fuga para os criminosos, após cometerem delitos em solo tocantinense. Apenas s municípios de Augustinópolis, Axixá e Maurilândia não são banhados por rios.

Contando com um efetivo de aproximadamente 70 policiais civis entre delegados, escrivães, agentes de polícia, agentes penitenciários e pessoal administrativo a 10ª Regional de Polícia, através de um trabalho de investigação e inteligência eficiente, ágil e comprometido com a sociedade, tem conseguido obter êxito elucidando praticamente 100% de todos os crimes ocorridos no âmbito daquela regional e, o que é melhor conseguindo atribuir as autorias e prendendo os responsáveis pela práticas criminosas.

Segundo o delegado regional, Carlos Alberto Teixeira de Castro, o segredo para que a Regional alcançasse índices tão altos na resolução dos delitos criminosos reside no fato de ele ter sob seu comando homens e mulheres extremamente comprometidos com as funções que exercem dentro da polícia civil e, que usam de todos os seus conhecimentos e habilidades para fazer um trabalho cada vez melhor em prol da comunidade do Bico do Papagaio.

“Posso afirmar com toda certeza que nessa regional o planejamento e a integração das forças de segurança pública para executar ações de combate à criminalidade tem se mostrado de suma importância para que pudéssemos alcançar números tão expressivos na resolução de casos. A sintonia entre todos os policiais civis e as estratégias elaboradas nessa regional demonstram que com cooperação, união e harmonia, o serviço de investigação aliado a um trabalho competente de inteligência faz toda a diferença”, ressaltou o delegado.

Mas o trabalho dos policias civis da 10ª regional não se resume a tão somente investigar e solucionar crimes, eles também se preocupam com a parte social e psicológica dos cidadãos que de forma direta ou indireta tenham sido afetados pela prática de algum delito. Exemplo claro é o caso da Senhora Maria do Espirito Santo Mendes, que há cerca de dois meses viu o filho de apenas 22 anos de idade ser preso em decorrência de um crime do qual participou. Ela passou a visitá-lo semanalmente na cadeia pública de Araguatins, onde tem recebido todo o apoio por parte do delegado, Wlademir Costa Oliveira.

A mãe agora diz estar se sentindo mais aliviada e confortada porque sabe que seu filho cometeu um crime e deve pagar por ele, mas está pagando de forma justa e digna sem que sua integridade moral e física tenham sido desrespeitadas, “Quando vim a delegacia pela primeira vez estava muito apreensiva pois tinha uma visão da polícia como uma entidade repressora, violenta e truculenta, no entanto ao chegar e notar como estava meu filho e, após inúmeras conversas mantidas com o delegado e com os agentes, me tranquilizei pois eles me aconselharam e me trataram muito bem.

Hoje posso dizer que vejo a polícia civil tocantinense com outros olhos já que a mesma tem sido de suma importância para a recuperação do meu filho e, também da minha família. O tratamento dispensado a nós e a toda à população, tem sido digno, honesto e reconfortante e hoje posso dizer, por experiência própria, que é muito melhor que o dispensado por polícias de alguns estados vizinhos”, concluiu Dona Maria.

A integração com o poder judiciário também é apontada pelo delegado regional como um dos pontos fortes no combate a criminalidade nos municípios da 10ª Regional, haja vista que os inquéritos que são finalizados pela polícia civil sempre encontram uma resposta imediata do judiciário seja nos julgamentos ou mesmo em pedidos de prisão preventiva, temporária e outros recursos que dão celeridade aos trâmites dos inquéritos.

A juíza responsável pela comarca de Araguatins, Nely Alves da Cruz, destaca o ótimo relacionamento que o poder judiciário mantém com a polícia civil daquela comarca que, segundo ela, é baseado em muito respeito e harmonia. Ela também ressalta que o judiciário procura manter um olhar vigilante quanto à atuação da polícia auxiliando sempre que necessário.

“O trabalho que o delegado regional, Carlos Alberto, vem desenvolvendo a frente da 10ª regional é digno de elogios, pois com ele a frente à polícia civil tem conseguido colher os frutos de uma região com menos violência e mais paz para a população. Ele e todos os demais delegados sabem que podem sempre contar com o apoio do poder judiciário em Araguatins e região”, disse a magistrada.

A juíza também ressaltou a rapidez das investigações como um dos diferenciais dos policias civis da regional, “É muito significativo a velocidade com que as investigações são desenvolvidas e sempre dentro dos prazos legais os inquéritos são remetidos ao judiciário que por sua vez pode da sequencia ao seu trabalho agilizando as sentenças e fazendo com que os processos não passem um longo tempo a espera de uma decisão judicial o que, infelizmente acontece em boa parte do Brasil”, concluiu a Nely.

A população apoia incondicionalmente a atuação dos policias civis da 10ª Regional de Polícia, que, na opinião da grande maioria das pessoas tem feito com que o bico do papagaio se tornasse um lugar mais seguro e tranquilo para todos os cidadãos de bem viverem. Exemplo desse apoio é prestado em forma de gratidão pelo comerciante autônomo de jóias do município de Imperatriz, senhor José Galvão Oliveira de 60 anos, que a aproximadamente 2 meses,foi vítima de um assalto à mão armada onde os assaltantes subtraíram do mesmo cerca de Oitenta mil reais, em joias e, ainda causaram-lhe um grande ferimento na cabeça.

“Quando foi roubado procurei a delegacia de polícia civil de Araguatins, que me deu todo o suporte e o apoio necessários e, de imediato iniciaram as buscas na tentativa de capturar os assaltantes e, após algum tempo de investigação eles foram presos e eu pude reaver todas as minhas joias de volta sem faltar uma única peça. Por isso eu só tenho a agradecer a polícia civil do Tocantins pois além de eficientes, humanos possuem uma integridade digna de admiração”, concluiu emocionado o senhor José.

Foco, harmonia, operacionalidade e resultado

A 10ª Regional de Polícia possui delegados nas comarcas de Araguatins, Wlademir Costa Oliveira, na comarca de Itaguatins o comando é do delegado, Adalcinei Ferreira Ramos, que também responde pelas delegacias de Maurilandia e São Miguel, Evandro Gomes Pereira é o responsável pelas delegacias de Axixá e Sítio Novo, Carlos Alberto Teixeira de Castro responde pelas delegacias de São Bento e Buriti do Tocantins e o Eduardo Moraes Artiaga responde pelas delegacias de Augustinópolis, Sampaio, Praia Norte, Carrasco Bonito e São Sebastião, além da delegacia da mulher- DEAM de Augustinópolis.

De acordo com o Artiaga o percentual de casos resolvidos pela 10ª regional ultrapassa os 90% sendo todos com a individualização da autoria. Ele ressalta como diferencial para o grande sucesso da 10ª regional a dedicação e o profissionalismo de toda à equipe de policias civis a qual ele classifica como muito honesta e comprometida. O delegado aponta também o respaldo muito grande que a polícia civil recebe do judiciário, por conta da confiança que o mesmo deposita nas ações da P.C., como fator muito importante para a realização de um trabalho que vem sendo coroado de sucesso.

Ainda, segundo o delegado a região do Bico do Papagaio fica muito distante da capital, Palmas e isso poderia ser um grande empecilho a realização de um bom trabalho, no entanto essa possível adversidade foi transformada em incentivo já que existe uma cooperação muito grande entre as unidades policias de toda aquela região que buscam de todas as formas solucionar os crimes e dar resposta imediata à população.

A harmonia e a integração parecem mesmo dar o tom dos trabalhos realizados na 10ª Regional, haja vista que no mês de janeiro passado três presos conseguiram fugir da unidade prisional de Augustinópolis e, a polícia civil conseguiu, em poucas horas, reunir um grande efetivo com policias de toda a região e, em menos de 72 horas os três detentos já haviam sido recapturados e trazidos de volta ao presídio.

Os policias civis também se reúnem em determinados fins de semana, em um clube que fica localizado na zona rural de Araguatins a fim de poderem por, conta própria, praticar técnicas de tiro e defesa pessoal. Na oportunidade, diversos policias de todos os municípios que compõem a 10ª Regional de Polícia comparecem ao evento estreitando ainda mais os laços de harmonia e companheirismo que marcam a conduta da polícia civil, no extremo norte do estado.

Wlademir Costa Oliveira, delegado titular de Araguatins faz questão de frisar que apesar de as fronteiras estaduais fazerem aumentar a incidência de crimes, a dedicação e o compromisso com a sociedade tocantinense fazem com que os serviços prestados pela polícia civil sempre sejam alicerçados pela excelência, pelo respeito e pelas respostas rápidas, firmes e enérgicas contra as ações criminosas, utilizando-se para isso da arma principal que a 10ª regional possui; a harmonia e a integração “Temos um grupo muito coeso e que não importa a hora ou as circunstancias, está sempre pronto para agir em defesa de todo o cidadão de bem, e quem tem a ganhar é a população do Tocantins e, em especial a do bico do papagaio”, concluiu o delegado.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
1 Comment

Bico do Papagaio

PRAIA NORTE: Homem de 23 anos morre após levar facada no peito

Publicado

em

Um homem de 23 anos foi morto com uma facada no peito neste sábado (16) em Praia Norte, na região do Bico do Papagaio. Após ser ferida a vítima conseguiu anda por cerca de 500 metros e pedir ajuda, mas não resistiu. Ainda não há suspeitos do crime.

O homicídio aconteceu por volta das 6h30 na rua Dom Pedro II, próximo de um comércio no centro da cidade. A Polícia Militar informou que encontrou a vítima caída no chão com uma perfuração abaixo do peito esquerdo. Uma testemunha relatou ter saído de casa pela manhã e a vítima caminhou em sua direção, mas logo depois caiu no chão.

A ambulância do município ainda foi chamada, mas quando chegou o jovem tinha morrido. A PM foi até o local onde a vítima tinha sido esfaqueada, mas ninguém deu pistas do autor do crime. A perícia foi chamada e o caso informado à Polícia Civil.

Continue lendo

Bico do Papagaio

ANGICO: Emenda de Amélio Cayres garante nova ambulância para o município

Publicado

em

O município de Angico, no Bico do Papagaio, tem R$ 100 mil disponíveis para a compra de uma ambulância. O recurso foi destinado pelo deputado estadual, Amélio Cayres (SD), por meio de emenda que já foi paga.

A nova ambulância vai ajudar a garantir mais segurança e conforto no atendimento direto dos pacientes.

Amélio disse que a Saúde é uma área que sempre precisa de investimentos, principalmente por se tratar de vidas e colocar um veículo para atendimento da população ajuda o sistema municipal de Saúde a prestar melhor atendimento a população.

Continue lendo

Bico do Papagaio

Municípios do Bico são orientados para preenchimento dos Termos de Adesão ao Programa Criança Feliz

Publicado

em

A Secretaria de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), informa aos gestores municipais de assistência social, dos municípios tocantinenses elegíveis e interessados em aderir ao Programa Criança Feliz, que o Termo de Aceite do Programa Criança Feliz/Primeira Infância no Sistema Único de Assistência Social (Suas), para os municípios que ainda não aderiram, bem como a solicitação para ampliação das metas, aos que já têm adesão já estão disponíveis no site do Ministério da Cidadania.

A coordenadora do Criança Feliz no Tocantins, Katilvânia Guedes, informa que o prazo de adesão se encerra em 31 de dezembro de 2021 e orienta, aos gestores, que preencham o Termo de Adesão no prazo determinado e o quanto antes. “Os gestores devem preencher o documento o mais cedo possível, porque há um limite de metas e de vagas de adesão, conforme disposição orçamentária e financeira do Ministério da Cidadania, para o financiamento do Programa Criança Feliz nos municípios”, alerta.

Os critérios para elegibilidade estão dispostos na Portaria MC n° 664, de 2 de setembro de 2021, que consolida os atos normativos do Programa Criança Feliz (PCF) e apresenta os critérios de elegibilidade e adesão municipal, referenciados nos artigos 29 ao 31: Art. 29. (Com informações de Eliane Tenório)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze