- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 24 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img

ARAGUATINS: “Círculo Literário de CiberLeitura” e “Histórias da Ilha” são apresentados na 22ª Agrotins

Mais Lidas

O curso de Letras, do Câmpus Araguatins, da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) apresentou, nessa quarta-feira, 11, no Circuito Didático da Unitins na 22ª edição da Agrotins, dois projetos de Extensão: “Círculo Literário de CiberLeitura” e “Histórias da Ilha”, ambos coordenados pela professora doutora Luama Socio. 

O Círculo Literário de Ciber Leitura, explica Luama, é um projeto voltado à comunidade externa com ênfase numa leitura mensal de algum clássico, de uma obra importante. “Esse grupo funciona em ambiente virtual, por meio do perfil no Instagram @ciberleitura, do canal no Facebook “Círculo Literário de CiberLeitura” e, também, pelo WhatsApp.Quem quiser participar é só solicitar que incluímos o número no grupo do WhatsApp. Todo mês realizamos um bate-papo pelo Google Meet para discutir a obra lida. Isso contribui para a formação das pessoas de fora e de dentro da universidade. Amplia o repertório cultural, literário e amplia a imaginação das pessoas”.

O outro projeto é o “Histórias da Ilha”, que pesquisa e documenta a vida do Quilombo Ilha de São Vicente, do município de Araguatins. A Ilha de São Vicente é a segunda maior ilha fluvial do Brasil, sendo habitada por ex-escravizadas desde 1887. 

“Fomos ao Quilombo Ilha de São Vicente ouvir as histórias que eles tinham para contar da vida deles, que é a vida de todo mundo, é a tradição do Brasil. É nossa tradição africana misturada com a nossa tradição indígena, pois os africanos que foram para a Ilha em 1887, se casaram com indígenas das etnias Arara e Apinajé que já habitavam esse território e formaram essas comunidade. Nós registramos essas histórias no site históriasdailha.com e também gravamos eles contando essas histórias. Então, pode-se ler ou ouvir as histórias”, explicou Luama.  

Luama explicou, ainda, que “o projeto, embora já esteja completo, terá continuidade. Ouvimos mais histórias e vamos incluir no site. O Histórias da Ilha é muito importante porque é um projeto que vai ao encontro da identidade do Tocantins, pois é um núcleo de cultura tocantinense com mais de cem anos. São histórias que precisamos valorizar e preservar”.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias