Connect with us

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Cursos do Programa Jeito de Mulher iniciam aulas

Publicado

em

foto-2-carlessandro-souza

“Nós mulheres somos incansáveis e estamos sempre querendo produzir mais”, destacou a secretária do Trabalho e Assistência Social, Patrícia do Amaral, perante uma sala lotada de mulheres durante a primeira aula do Projeto Jeito de Mulher, em Araguatins, que aconteceu na noite de segunda-feira, 28. Na cidade, as mulheres terão acesso aos cursos de Eletricista de Instalações Comerciais e Residenciais, Pedreiro e Produção de Derivados do Leite, todos exclusivos para mulheres.

Para reunir as alunas dos três cursos ofertados em Araguatins, a aula inaugural ocorreu no auditório do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). A coordenadora do órgão, Marilete Nascimento, falou sobre a importância de agarrar oportunidades de capacitação como as ofertadas pelo projeto. Além disso, como de costume nestas cerimônias, um representante do Instituto Geralda Aldira, responsável por ministrar as aulas, destacou as característica do Jeito de Mulher que inclui um módulo teórico com aulas como Políticas Públicas para Mulheres, por exemplo.

O prefeito eleito da cidade, Cláudio Santana, também esteve presente na solenidade e falou sobre as melhorias que o curso trará a cidade. “Tenham fé, acreditem no potencial de vocês e não parem. Vocês têm que buscar o melhor para vocês e provar para vocês mesmas que são capazes de fazer mais. Vamos colocar Araguatins no trilho do sucesso basta nos unirmos e nos qualificarmos. Eu conto a dedicação de vocês, mulheres”, frisou.

Aproveitando as oportunidades

Ainda de licença maternidade, a operadora de máquinas Frankslane Xavier soube do curso de Eletricista de Instalações Comerciais e Residenciais e se inscreveu. Para ela, uma nova capacitação pode se tornar uma nova profissão. “Quando comecei a estudar para trabalhar como operadora de máquinas não tinha ideia se iria gostar ou não. Então vou começar este curso e, se descobrir uma nova paixão, não tenho medo de mudar de profissão”, afirmou.

Assim também, Alzenira Morais, 56 anos, não se cansa. Ela que já fez curso de horticultura e confeitaria se inscreveu para o curso de pedreiro. “Eu tenho minha horta em casa que eu uso para consumo próprio, mas também vendo. Também faço bolo para vender e não sobra um. Agora, como tenho um lote, vou fazer este curso de pedreiro para praticar lá, fazendo minha casinha. Depois também vou trabalhar com isso, com certeza”, disse animada.

Para a jovem Ana Cássia Lima, 18 anos, foi um estágio não remunerado que a levou até o curso de Produção de Derivados do Leite. “Estagiei em uma padaria e percebi que levo jeito. Também percebi que gosto do segmento de alimentos, então acho que esse curso tem tudo a ver comigo”, analisou.

Jeito de Mulher

Lançado em março deste ano pelo governador Marcelo Miranda, o projeto visava qualificar 465 mulheres e, apenas em sua primeira etapa que contemplou as cidades de Araguaína, Guaraí, Gurupi, Palmas, Paraíso do Tocantins e Porto Nacional, já qualificou mais de 258 mulheres. Com início da execução da segunda etapa em Araguaína, Araguatins, Dianópolis e Palmas e com a parceria firmada com o Instituto Geralda Aldira, que oferta cinco vagas extras por turma, a previsão é que a meta inicial seja superada e o projeto capacite mais de 465 mulheres. O Jeito de Mulher busca incentivar as mulheres a fazerem cursos técnicos em áreas diferenciais e qualificá-las em profissões ocupadas predominantemente por homens. Os cursos são gratuitos e as alunas recebem vale transporte, lanche, material didático e equipamentos necessários para as aulas práticas. (Aline Gusmão)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Sem atenção da Prefeitura, mãe de criança com encefalopatia desabafa, “Vivemos o descaso e muita humilhação”

Publicado

em

Esta semana nossa equipe conversou com a Bruna Moares de Carvalho. Ela tem 28 anos, mora em Araguatins, no Bico do Papagaio, e faz parte da lista de pessoas que sofrem sem atenção do poder público. O caso de Bruna, é ainda mais grave, por conta de estar envolvido, seu filho, Rafael de Carvalho Meneses, que tem necessidades especiais.

O pequeno Rafael é portador de encefalopatia crônica, também chamada de paralisia cerebral, que causa deficiência motora, provocando um grupo heterogêneo de condições que cursa com disfunção motora central, afetando o tônus, a postura e os movimentos. Decorre de lesão permanente ao cérebro em desenvolvimento e apresenta-se de forma variável em termos de distribuição anatômica da lesão, gravidade de acometimento motor e sintomas clínicos associados. A grande variabilidade requer que estes pacientes e suas famílias, sejam abordados de maneira sistematizada levando em conta dimensões amplas de atenção à saúde e social.

Rafael faz politerapia com diversos medicamentos. Além de uso continuo de vários insumos como equipos para alimentação, seringas, sondas de aspiração, materiais sem os quais, não poderia viver, sem a utilização dos mesmos para sua manutenção fora do ambiente hospitalar.

“Todos os meses são solicitadas fraldas, insumos entre outros. Mas o que vemos e percebemos e um verdadeiro descaso, desde a entrega de materiais básicos como fraldas, até a falta de profissionais especializados”, disse a mãe de Rafael.

Bruna continua o relato, “O direito a assistência básica é substituído por inúmeras desculpas e mediante a esse caos, somos obrigados a sobreviver com os restos de fraldas e outros equipamentos que nos são impostos, pelo município. Não o bastante, o município de Araguatins, sonega até o fornecimento do carro em tempo adequado, para trazer materiais que foram conseguidos mediante uma temporada que passamos na capital”, disse a mãe.

“Gostaria de ressaltar que Rafael tem 4 anos de idade, cidadão araguatinense e desde que nasceu é tratado desta mesma forma. Sem alimentação adequada, por ser um paciente gastromizado, sem medicação suficiente para o seu tratamento, sem fraldas, sem assistência e ficamos vivendo todo mês uma situação de “empurra-empurra”, descasos e muita humilhação”, contou Bruna, que continuou, “Faço um apelo as autoridades, que se vistam de amor ao próximo que olhem para a causa dos desamparados e dos portadores de necessidades especiais, por que é para isso, que estão onde estão”, finalizou.

Bruna disse que os problemas e o descaso acontecem desde a gestão anterior e persistem na atual.

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Segundo dados da SEMUS, sobe para 49 a quantidade de vítimas da Covid

Publicado

em

Conforme dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde, na noite desta segunda, 19, Araguatins, no Bico do Papagaio, agora tem 49 mortes por Covid-19. O boletim anterior, que foi publicado dia 8 de abril, apontava 44 mortes.

O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SES), desde o dia 16 de abril, aponta 46 óbitos e mantém o número, até o meio dia desta segunda, quando fez sua atualização.

No boletim da SEMUS desta segunda, comparado com o último do órgão, publicado dia 8, das 5 mortes a mais, apenas 1 foi detalhada, como sendo de um homem de 43 anos, com doença cardíaca e que faleceu dia 15 deste mês, em domicílio.

Continue lendo

Bico do Papagaio

ITAGUATINS: 11ª morte por Covid é confirmada

Publicado

em

A morte de um homem de 68 anos, residente em Itaguatins, no Bico do Papagaio, foi oficializada nesta segunda, 19, pela Secretaria de Estado da Saúde, como sendo por Covid-19.

Ele tinha doença cardíaca crônica e hipertensão. Faleceu na sexta, dia 16, no Hospital Estadual de Campanha de Imperatriz, no sul do Maranhão.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze