Connect with us

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Literatura infantojuvenil é tema de Fórum virtual

Publicado

em

Professores e acadêmicos do curso de Letras do Câmpus Araguatins da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) participaram no dia 26 de novembro do fórum “Ensino e Aprendizagem de Língua Espanhola no Brasil: perspectivas desde El Sur”. O evento ocorreu de forma on-line pelo Google Meet e possibilitou a troca de saberes entre a comunidade acadêmica do Tocantins e professores da Universidade Federal do Pampa (Unipampa). 

A programação foi conduzida pela professora doutora Tânia Regina Martins Machado e contou com a participação da pró-reitora de Graduação da Unitins, Alessandra Ruita Czapski; da pró-reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários, Kyldes Vicente; do coordenador do curso de Letras, Victor Fernandes Borges; e do diretor do Câmpus Araguatins, Sérgio Mendes. A palestra principal foi ministrada pela doutora Geice Peres, da Unipampa, que trouxe a temática “A Literatura Infantojuvenil na Formação do Professor de Letras”.

“O fórum foi uma excelente oportunidade para conhecer colegas e pesquisadores da Unitins, bem como sua comunidade acadêmica, e apresentar reflexões motivadas por interesses em comum: a língua espanhola e temas relacionados a ela. Da parte de quem vivenciou essa acolhida, ela representou um espaço importante para divulgar estudos críticos e teóricos que vêm sendo realizados nos cursos de Letras da Unipampa, universidade no Sul do país. Essa experiência nos deixa como semente a possibilidade de realizar projetos e pesquisas em parceria, difundindo e promovendo as diferentes áreas de Letras como a literatura, a linguística e o ensino de línguas”, destacou a palestrante Geice Peres.

Em um segundo momento, os professores doutores Eduardo de Oliveira Dutra e Isaphi Marlene Jardim Alvarez, também da Unipampa, compartilharam suas pesquisas sobre o ensino do espanhol na região sul do Brasil e discutiram os caminhos adotados nesta fase.

“A mesa-redonda do nosso Fórum de Letras foi um momento muito significativo tanto para a discussão e reflexão sobre a situação da oferta da língua espanhola nas escolas brasileiras, bem como, para nos impulsionar a pensar em novas pesquisas e metodologias voltadas para o ensino da literatura infantojuvenil, por exemplo. Certamente, todos saíram motivados do encontro, nossos acadêmicos, porque foram inspirados a trabalhar com a língua de modo mais envolvente e significativo, e os professores, porque vislumbram novas parcerias para projetos futuros entre Unitins e Unipampa”, destacou a professora Tânia Regina.

Durante a abertura do evento on-line, o coordenador do curso de Letras/Câmpus Araguatins, Victor Fernandes Borges, destacou que o objetivo do Fórum era exatamente estabelecer esse diálogo entre as regiões Norte e Sul. “Nós buscamos estabelecer esse diálogo com os professores para estabelecer o processo de ensino e aprendizagem da língua espanhola no Sul do País. Além disso, refletir sobre as práticas desenvolvidas em sua potencialidade no ensino da literatura infanto-juvenil dentro da perspectiva da língua espanhola e trocar experiências desse panorama no viés das pesquisas que são desenvolvidas no país”, disse.

O acadêmico Francivaldo Souza da Silva, do 2º período de Letras, pontuou que mesmo sendo remoto, o evento foi de grande valia. “Como estudante de Letras e um apaixonado por literatura, gostei muito de algumas pautas que os palestrantes falaram como, por exemplo, a forma de se trabalhar literatura nas escolas, e com toda a certeza irei usar quando estiver na docência e também em casa com meus filhos”, avaliou. (Ananda Portilho)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

Prorrogado estado de calamidade pública por Covid-19 e cheias do Rio Tocantins em municípios do Bico

Publicado

em

O recesso parlamentar regimentalmente previsto para o mês de janeiro foi interrompido com a realização de sessões extraordinárias não remuneradas realizadas ao longo desta terça-feira, 25. 

O motivo é a urgência para aprovar a prorrogação, por 180 dias, de decretos que reconhecem a ocorrência do estado de calamidade pública no Estado do Tocantins e em mais nove municípios, todos em razão da pandemia de Covid-19.

Os municípios contemplados com a prorrogação são Augustinópolis, Cachoeirinha, Carrasco Bonito, Nazaré, Sampaio e Santa Terezinha. Com o reconhecimento, as prefeituras estão dispensadas de fazer licitação para contratar serviços emergenciais de assistência pública.

Outra ocorrência de calamidade pública reconhecia pela Assembleia, mas por motivo diverso, é direcionado ao município de São Miguel, em razão do transbordamento do Rio Tocantins. 

De acordo com o decreto do prefeito Alberto Moreira, as cheias prejudicaram famílias ribeirinhas e no distrito de Bela Vista. Os efeitos deste decreto são válidos por 90 dias.

Continue lendo

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Começa vacinação de crianças de 5 à 11 anos contra Covid-19

Publicado

em

Nesta terça-feira, 25, a Secretaria Municipal de Saúde de Augustinópolis iniciou a vacinação de crianças de 05 à 11 anos de idade com comorbidade em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS). O município recebeu 260 vacinas para a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

A campanha de vacinação segue o Plano Nacional de Imunização (PNI) e acontecerá das 08h às 20h e segue até dia 28 de janeiro.

As crianças devem estar acompanhadas de pais e/ou responsáveis, apresentar laudo comprovando a comorbidade, documento de identificação, carteira de vacinação e comprovante de endereço.

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Populares consideram reajuste do SEMUSA abusivo e acionam MP e PROCON

Publicado

em

Em Araguatins, no Bico do Papagaio, moradores estão questionando o aumento das tarifas de água e serviços determinadas pelo prefeito, Aquiles da Areia (PP), junto ao Serviço Municipal de Saneamento (SEMUSA).

O reajuste atingiu todas as tarifas e serviços, variando em até 171%.

As cobranças com os novos valores, já estão sendo feitas pelo SEMUSA, e os consumidores acabaram sentindo no bolso, pois os valores mais que dobraram. Existe também a alegação que os clientes foram pegos de surpresa, sem que o SEMUSA e o prefeito dessem prazo ou parcelassem o reajuste, considerado abusivo.

Um grupo de moradores vem organizando um abaixo-assinado para entregar ao Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON), solicitando medidas e também já procuraram o Ministério Público.

“Não podemos permitir este reajuste arbitrário que impacta de forma abusiva no bolso do contribuinte, lembrando que o que consideramos abusivo, não é o preço das taxas tarifárias em si, mas a forma elevada de até 171%, que deveriam no mínimo serem parceladas e, não reajustadas de uma só vez ao bolso do contribuinte. Atitude esta, que além de ser um abuso ao senso do contribuinte, é também uma ação arbitrária e abusiva que deve ser considerada pelo Código de Proteção e Defesa do Consumidor”, explica o líder comunitário Marcelo Coelho, um dos que está à frente as ações.

Já Juliana Helmer, ressalta que o decreto assinado pelo prefeito Aquiles, não possui embasamento moderado e muito menos social e político, visto que há anos a comunidade vem sofrendo com os problemas da água, mesmo tendo contribuído mensalmente com as tarifas que eram para terem sido investidas em melhorias e benefícios.

Marcelo e Juliana ainda ressaltaram que o prefeito Aquiles, sequer apresentou um projeto ou cronograma, se comprometendo a promover melhorias no sistema e na qualidade da água levada a população. Apenas determinou o reajuste abusivo sem nenhum comprometimento com melhorias.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze