- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quarta-feira, 17 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

Audiência pública definirá novo reajuste de energia

Mais Lidas

Uma audiência pública em Belém vai discutir, na próxima quinta-feira (14), o valor do reajuste da tarifa de energia elétrica da Celpa, autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)

A sessão presencial será realizada às 13h30 no Auditório Professor José Vicente Miranda Filho, localizado no Prédio do Instituto de Ciências Jurídicas da Universidade Federal do Pará estabelecido na Rua Augusto Corrêa no bairro Guamá, na capital paraense.

Na audiência, serão colhidas contribuições de consumidores e representantes de instituições públicas e privadas, de órgãos de defesa do consumidor, de associações de moradores e dos demais segmentos da sociedade civil para o processo de revisão da concessionária.

Entenda

A proposta da Aneel para a revisão da Celpa prevê acréscimo médio de 6,7% nas tarifas dos consumidores atendidos pela concessionária. A distribuidora fornece energia elétrica para 1,8 milhões de unidades consumidoras localizadas em 143 municípios do Pará.

A revisão tarifária está prevista nos contratos de concessão com o objetivo de obter o equilíbrio das tarifas com base na remuneração dos investimentos das empresas voltados para a prestação dos serviços de distribuição e a cobertura de despesas efetivamente reconhecidas pela Aneel. É aplicada nas concessionárias de distribuição a cada quatro anos, em média.

- Publicidade -spot_img

1 Comentário

Assinar
Notificar-me
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
carlos

6,7 % , já é por demais um abuso da ignorância do povo do Pará ainda mais se considerarem 12%, onde de fato essas reuniões só e para cumprir tabela, uma vez que o povo o maior interessado é alienado e tanto fez e tanto faz já somos acostumados a ser roubado de todos os lados.

Agora é esperar para ver a inércia dos órgãos reguladores de qualidade e de direitos que por outro lado na frente da mídia discutam e defendem verbalmente a favor do povo, ao apagar das luzes não fazem nada de concreto, pois palavras e correr atrás do vento, o que vale e documento ajuizado.

E vocês ainda acreditam em democracia. De fato nunca existiu e tudo uma invenção de filosofias sociais copiadas da frança e Inglaterra. Para justificar a exploração da mão de obra barata e sem estudo. Isso não é novo.

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias