Connect with us

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Menina com corpo coberto de pelos começa tratamento nesta quinta-feira

Publicado

em

kemilly-cortada1

O tratamento da menina Kemilly Vitória Pereira de Souza, 2 anos e 8 meses, que tem o corpo coberto de pelos, será iniciado nesta quinta-feira, 5, no Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia. A notícia foi dada à família pelo cirurgião Zacharias Calil, que confirmou o diagnóstico da doença, chamada hipertricose. “O caso é raro, mas felizmente ela não tem manchas na pele. Isso facilitará muito no resultado final”, explicou o médico em entrevista.

Kemilly foi avaliada pelo cirurgião na segunda-feira, 2. Segundo Calil, a criança será submetida a sessões de depilação a laser, pelo menos uma vez por mês.

“Vamos começar com muita cautela para evitar os riscos de lesão na pele. Primeiro, será tratada a região da face, que é a que mais incomoda, e depois passaremos para o pescoço e assim por diante. Tudo vai depender de como ela reagir”, explicou o médico.

O cirurgião ressaltou que todo o procedimento será feito com anestesia, para que a menina não sinta dor. “Todos os menores de 12 anos que fizerem qualquer tratamento a laser no HMI recebem anestesia inalatória, que além de mais segura não deixa a criança traumatizada com o ambiente hospitalar”, disse.

Calil enfatizou que, logo após a consulta, foi solicitado ao Sistema de Regulação do Sistema Único de Saúde (SUS) a autorização para o tratamento. “Não acredito que haverá qualquer impedimento por parte deles. De qualquer forma, o HMI quer ajudar essa criança, e faremos de tudo para tratá-la”, afirmou.

A família de Kemilly mora em Augustinópolis e buscou ajuda na capital goiana após inúmeras consultas médicas. Segundo o pai, o eletricista Antônio de Souza, de 34 anos, todos estão ansiosos pelo início das sessões a laser. “Isso é tudo o que a gente queria. Não dá para descrever a felicidade que sentimos ao receber a ajuda, pois isso vai mudar a nossa vida completamente”, disse.

De acordo com o eletricista, antes de ir ao HMI, a menina foi avaliada pelos médicos do Hospital das Clínicas. “Apresentamos 13 exames que foram solicitados e, realmente, o caso da Kemilly é genético. Eles disseram que o melhor a fazer mesmo é o procedimento a laser e que não haveria problemas de ela iniciar agora. Além disso, o médico Calil foi muito bem recomendado e, por isso, não tivemos dúvidas em aceitar a ajuda”, ressaltou.

A família pretende continuar morando em Augustinópolis e virá para a capital uma vez por mês para o tratamento. “Não temos condições de nos manter aqui. Ainda mais porque tenho meu trabalho lá e não posso abandoná-lo. Já conversei com meu chefe e ele foi muito compreensivo, disse que sempre que eu precisar viajar para o tratamento ele vai me liberar”, explicou Antônio, que contou que precisará da ajuda do governo do Tocantins para custeio das passagens de ônibus.

Após  a primeira sessão a laser,  a família pretende voltar para casa. “Ainda nesta sexta-feira, 6, se Deus quiser, iremos embora. Aí, em janeiro, voltaremos para mais uma aplicação”, afirmou o pai.

Segundo o eletricista, apesar de todo o sacrifício, ver a filha sem pelos como qualquer criança valerá a pena. “Daqui a pouco, ela estará na fase escolar, e o tratamento fará toda a diferença. Mesmo sabendo que os resultados virão daqui a dois ou três anos, não vamos desistir. Não tenho palavras para agradecer a todos os que nos ajudaram de alguma forma a conseguir essa ajuda”, concluiu o pai, emocionado.

Preconceito

A mãe de Kemilly, a dona de casa Patrícia Batista Pereira, de 22 anos, disse que, desde o nascimento da menina, já havia percebido que os pelos cobriam todo o corpo da criança, mas que eles foram escurecendo ao longo do tempo.

“Já fizemos de tudo o que se possa imaginar para tentar descobrir o que ela tem. Felizmente, ela é saudável e se desenvolve como uma criança normal. O problema mesmo é o excesso de pelos em todo o corpo. Só os pés e as mãos delas não têm”, destacou.

Segundo a mãe, a aparência de Kemilly causa espanto em muitas pessoas, e a família já foi hostilizada várias vezes. Com isso, evita sair de casa. “Até ao parquinho que tem nas proximidades de casa eu deixo de ir, pois as outras crianças se afastam dela e os pais também não conseguem esconder o espanto. É uma situação muito constrangedora”, lamenta.

Ainda segundo a dona de casa, a menina ainda não entende de fato o que acontece com ela, mas já percebe que é diferente. “Quando ela vê outra criança, fica olhando e se esconde no cantinho. Uma vez, ela já me perguntou por que tinha tanto ‘cabelo’, e eu disse que era normal. Mas ela insistiu e pediu para que eu os arrancasse. Meu coração ficou partido”, lembrou Patrícia.

A menina já recebe acompanhamento psicológico na cidade onde mora, mas a mãe teme que o excesso de pelos faça com que ela cresça traumatizada. “Já flagrei mais de uma vez a Kemilly tentando arrancar os pelos dos braços sozinha. É claro que dói, e aí ela para. Por enquanto, eu converso com ela, o pai brinca e ela acaba se distraindo. Mas até quando? Mesmo que não tenha uma cura definitiva, vamos fazer o necessário para que ela possa se sentir igual aos outros”, afirmou a mãe. (G1)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

Kátia entrega perfuratrizes para municípios do Bico. Wanderlei participa

Publicado

em

Na manhã desta segunda-feira, 25, a senadora Kátia Abreu (PP), entregou aos municípios que integram o Consórcio Público Intermunicipal para o Desenvolvimento Sustentável da Região do Bico do Papagaio (COINBIPA), duas perfuratrizes.

A solenidade teve a participação do governador em exercício, Wanderlei Barbosa (Sem Partido).

O evento foi realizada pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF). (Fotos: Whashigton Luís)

Continue lendo

Bico do Papagaio

AGUIARNÓPOLIS: Caminhão roubado no Maranhão é localizado em pátio de posto

Publicado

em

Na manhã de sexta-feira, 22, por volta das 08h30, a Polícia Militar localizou um caminhão com sinais de identificação adulterados, estacionado no Pátio de um posto de combustível em Aguiarnópolis, no Bico do Papagaio.

A guarnição da Polícia Militar estava em patrulhamento, quando recebeu  informação, via telepatrulha, que poderia haver um veículo com restrição de furto/roubo nas proximidades.


Após diligências, a guarnição suspeitou de um caminhão estacionado em um posto de combustível do município e, após o emprego de técnicas de identificação veicular, confirmou que o veículo, caminhão M.BENZ/ATRON 2324, estava com as placas clonadas, já que o chassi apontava para um outro veículo com restrição de roubo ocorrido no Estado do Maranhão.

Diante da situação,  o caminhão foi conduzido até a Delegacia de Plantão, em Tocantinópolis, para as demais providências, tendo a equipe contactado o proprietário para informá-lo da localização do bem e demais procedimentos necessários para a sua restituição

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Confira as vagas de emprego no SINE para esta segunda, dia 25

Publicado

em

SINE – ARAGUATINS
Rua 13 de outubro, n° 1073, Centro.
Fone: 3474-3003 / 1100
CEP: 77.950-000 – Araguatins – TO
Veja as vagas de emprego em Araguatins e outras cidades do estado clicando AQUI

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze