Connect with us

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Pequenos produtores recebem assistência para implantação e regularização de agroindústrias em estabelecimentos rurais

Publicado

em

Produtor Mikael Lopes Cavalcante está com tudo certo para em breve fazer a inauguração da Agroindústria Da Roça, na chácara Balde Cheio 

O produtor rural, principalmente o agricultor familiar, por diversas vezes se depara com questionamentos relacionados ao processamento e comercialização de seus produtos. Para apoiar esse produtor a conquistar novos mercados e agregar valor aos seus produtos, o Governo do Tocantins, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) atua na assistência técnica voltada para implantação e regularização de agroindústrias em estabelecimentos rurais.

A produtora Eva Alves Costa Nunes, da Tropical Polpas, e o produtor Mikael Lopes Cavalcante, do empreendimento Da Roça, e; ambos de Augustinópolis, do Projeto de Assentamentos Três Irmãos, recebem orientação e incentivo do órgão para formalização e produção de polpas de frutas.

Na propriedade da dona Eva Alves, ela e o esposo Valdonez de Sousa Aguiar foram motivados pela grande quantidade de pés de acerolas na propriedade. Segundo a produtora, são cerca de 200 pés da fruta plantados na pequena propriedade. Como o negócio pareceu favorável à comercialização, eles buscaram ajuda do Ruraltins para formalização de uma agroindústria de polpas, a Tropical Polpas, que está em fase de finalização da regularização.

Assistidos pelo engenheiro de alimentos do Ruraltins, Reldson Leal, a família conta com todo acompanhamento técnico para a formalização do empreendimento, e ainda orientação voltada às boas práticas na produção. “Acompanhamos a produção na dona Eva desde o início com relação a documentações, manuais, planta baixa e, principalmente, na parte de registro do estabelecimento no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com todas as normas que devem ser cumpridas, e para que em breve eles possam produzir e comercializar as polpas”, afirma.

“A regulamentação das agroindústrias trazem grandes vantagens ao produtor, que além de receber esse acompanhamento de assistência pública, sai da informalidade, agrega valor ao seu produto, inspirando confiança ao consumidor, na qualidade higiênico-sanitária dos artigos, e ainda fortalece a cadeia produtiva”, reforça Reldson Leal.

Sobre as expectativas de produção, o casal está bem otimista. “Nosso foco inicial foi com a acerola, pois já temos plantadas aqui uns 200 pés, mas temos uma área grande e que já está preparada para plantar também outras frutas como a goiaba, o cupuaçu, o maracujá e o açaí. Nosso objetivo inicial é produzir mil quilos de polpas, e plantar as frutas para produzir mais variedade”, relata Valdonez de Sousa Aguiar.

Para a comercialização das polpas, a pretensão dos produtores é atender os programas de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), bem como levar também para outras regiões do Estado.

O produtor Mikael Lopes Cavalcante está com tudo certo para em breve fazer a inauguração da Agroindústria Da Roça, na chácara Balde Cheio. Na propriedade de 2 hectares destinados ao cultivo de frutíferas, o produtor  buscou o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), para a regularização, e do Ruraltins na assistência técnica direcionada à produção e boas práticas.

Segundo o produtor, que conta com a ajuda de quatro pessoas da família na produção, a expectativa é comercializar 30 toneladas/mês de polpas de frutas. “As polpas serão produzidas com frutas da propriedade e também adquiridas por produtores da região. Vamos comercializar polpas de acerola, maracujá, cajá, graviola”, destaca.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

TOCANTINÓPOLIS: Faltando dois dias para fim do prazo de registro, apenas Salomão fez pedido. Veja Plano de Governo

Publicado

em

Até as 16h, desta quinta, dia 24, apenas Salomão Barros (SD), apresentou junto a Justiça Eleitoral, seu pedido de registro de candidatura a prefeito, disponível no Sistema de Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais do Tribunal Superior eleitoral (TSE).

Este ano em Tocantinópolis, apenas dois nomes foram aprovados em Convenção para disputar o pleito. Além de Salomão, o atual prefeito Paulo Gomes (PSD), vai buscar o segundo mandato.

Para vereador, até o início da tarde desta quinta, haviam 13 nomes do PSC e 7 do SD, totalizando 20 pedidos de registro.

O prazo para os partidos e coligações apresentarem o requerimento de registro de candidatos e chapas à Justiça Eleitoral termina no sábado, 26.

Conheça o Plano de Governo apresentado por Salomão Barros, junto a Justiça, clicando AQUI.

Continue lendo

Bico do Papagaio

RIACHINHO: TJ mantém condenação de Valdir Chaves que deve ficar inelegível

Publicado

em

O Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO) negou um recurso de apelação e manteve condenação criminal do ex-secretário municipal de Riachinho, Valdir Chaves de Sousa (PSD). Ele é candidato a prefeito do município com o apoio da atual gestora Diva Ribeiro de Melo.

O julgamento ocorreu no dia 15 de setembro de 2020 na 3ª Turma da 2ª Câmara Criminal, sob a presidência Maysa Vendramini Rosal, mas o acórdão só foi publicado nesta terça-feira (23).

O candidato a prefeito foi condenado com base no artigo 38-A da Lei 9.605/98 (Leis de Crimes Ambientais) pelo crime de “destruir ou danificar vegetação primária ou secundária, em estágio avançado ou médio de regeneração, do Bioma Mata Atlântica, ou utilizá-la com infringência das normas de proteção”. A pena prevista é de 01 a 03 anos de detenção, além de multa

Valdir Chaves já foi secretário de Agricultura e de Obras do Município de Riachinho. Em 2011, quando integrava a gestão do ex-prefeito Eurípedes Lourenço de Melo, chegou a ser afastado do cargo a pedido do Ministério Público do Tocantins (MPTO) por suspeita de participar de um esquema fraudulento de empréstimos consignados envolvendo o antigo Banco Matone S/A. Todos são réus nesse processo, inclusive a atual prefeita.

Com a condenação confirmada em segunda instância, Valdir Chaves pode ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa e ter o registro de candidatura negado pela Justiça Eleitoral. (AF Notícias)

Continue lendo

Bico do Papagaio

PALMEIRAS: Denúncia anônima leva até suspeito de efetuar disparo com arma de fogo

Publicado

em

Na tarde de quarta-feira, 23, por voltas das 17h, na cidade de Palmeiras do Tocantins, a Polícia Militar prendeu um homem de 59 anos, por posse ilegal de arma de fogo. Os militares chegaram até o indivíduo depois de receberem uma chamada telefônica denunciando o suspeito por ter realizado um disparo com a arma.

Os policiais saíram em diligência e localizaram a residência do suspeito, onde procederam a abordagem ao indivíduo e depois de realizar buscas no interior da casa, localizaram uma arma de fogo de fabricação caseira, tipo “por fora” escondida entre as palhas que cobrem a residência, além de invólucros contendo pólvora, espoletas e chumbo.

Diante dos fatos, o suspeito foi conduzido juntamente com todo material aprendido, e apresentado na delegacia de plantão em Tocantinópolis, onde foi autuado pelo crime.

Continue lendo
publicidade Bronze