Connect with us

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Profissionais desabafam sobre situação do HRAug durante pandemia do coronavírus

Publicado

em

Um grupo de profissionais de Saúde que trabalham no Hospital Regional de Augustinópolis (HRAug), responsável por atender grande parte dos municípios do Bico do Papagaio, procurou o webjornal Folha do Bico, neste sábado, 2, para tornar público a insatisfação com as condições de enfrentamento do coronavírus (Covid-19), na unidade de saúde.

Segundo os profissionais, existe grande falta de equipamentos de proteção individual. “Nós estamos com um local no HRAug preparado para receber os suspeitos de Covid-19, mas o que se percebe, é que a pessoa chega infectada e é atendida no PS ou por falta de diagnóstico correto, ou experiência do profissional médico, ou da equipe, ou por não querer fazer o exame comprobatório de Covid-19 ou o swab nasal, esse paciente acaba rodando o hospital inteiro, e como não há equipamento de proteção individual (EPI’s), para todos, como pessoal da limpeza, enfermagem, recepcionistas, etc”, disse uma das profissionais.

Ainda conforme o grupo, esse tipo de paciente em estando contaminado, acaba por contaminar toda a área. “Nossa preocupação é que todos da unidade hospitalar vão se contaminar em um breve período de tempo, serão afastados e não terá ninguém para ser reposto no lugar e a população vai sofrer as consequências”, disse a profissional.

Os grupo aponta as esferas estadual, municipal e a gestão do hospital pela situação. “Cada um deles tem sua responsabilidade individual, única e intransferível. O gestor do hospital não deveria ter aceito ser referência de Covid-19, já que sabia que não tinha profissionais suficiente para a linha de frente, não tinha capacidade de fazer treinamento especializado na condução clínica, não tinha equipamentos e insumos suficientes para o serviços ser feito com dignidade. O gestor municipal a tempos não se responsabiliza com a Saúde do município de Augustinópolis, consequentemente não sabe nem por onde começa e onde termina a necessidade do município, quer abrir um UPA que já era para ter sido instalado a muito tempo, e agora em tempos difíceis não vai conseguir organizar o serviço e vai igualar a assistência ao Hospital Regional, ou seja, fingindo que atende, fingindo que está tudo bem e os pacientes morrendo e os profissionais morrendo. O gestor estadual ignora as cidades pequenas, e, não se sabe onde isso vai parar, enfim, indignada com a situação, e sofrendo psicologicamente junto com os meus colegas de trabalho, enfermeiros, técnicos de enfermagem, técnico de Raio-X, agentes de limpeza, pessoal da copa, manutenção, recepcionistas, pessoal do RG, da US, da marcação de exames, etc”, finalizou.

O espaço fica aberto para que a direção do Hospital Regional e as Secretarias de Saúde de Augustinópolis e do estado do Tocantins, comentem o desabafo.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

AXIXÁ: Após ficar seis dias internada, idosa de 101 anos é curada da Covid-19

Publicado

em

Aos 101 anos, a idosa Petrolina Sousa Almeida é um exemplo para aqueles que lutam contra a Covid-19. Após ficar seis dias internada no Hospital Regional de Augustinópolis, ela se recuperou e está em casa, finalizando o tratamento, em Axixá, no Bico do Papagaio.

Nas redes sociais, a neta Lislena Sousa Freitas relatou que dona Petrolina ficou famosa no hospital, do tanto que conversava e rezava.

“Quando ela entrou numa ambulância de madrugada, alguns dias atrás, ali, achamos que era um adeus, de forma muito dolorosa. Achamos que ela não voltaria mais. Nós já conhecíamos a força, alegria e vontade de viver dessa mulher. Mas ela não para de nos surpreender. Não era um adeus, e sim, mais uma lição”, disse.

A neta compara a avó com uma fênix, pela força e garra que tem. “Lição de que pra Deus nada é impossível, que nossa fênix sempre renasce, a sua força, sua vontade de viver, sua alegria e, acima de tudo, sua fé em Deus, nos inspira e enche de esperança”.

A idosa é uma das 732 pessoas no Tocantins que já estão curadas da Covid-19, segundo boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde. Ainda de acordo com os dados, 1.906 estão em isolamento domiciliar ou hospitalar. (G1)

Continue lendo

Bico do Papagaio

9ª BPM divulga balanço da Operação Lockdown

Publicado

em

A Polícia Militar realizou entre os dias 19 e 23 de maio a operação Lockdown que ocorreu em diversas cidades do estado, entre elas, cidades da região do Bico do Papagaio, área de atuação do 9º Batalhão da PM (9º BPM), tendo em vista o isolamento social ampliado nesse municípios conforme previsão do Decreto Estadual nº 6.095. Dos 400 policiais militares que atuaram na operação, 138 deles estavam na regência do 9º Batalhão. Cerca de 56 viaturas foram empregadas na região. 

A operação Lockdown teve como supervisor o comandante da Unidade, tenente-coronel Valdemi Silva Reis e coordenada pela subcomandante, major Allana Lopes Sousa Silva.

Dentre as ações realizadas na operação foram abordagens a pessoas, blitz,  abordagem a veículos de carga, de transporte e passeio a fim de controlar o acesso a cidades definidas no Decreto Estadual contra a Covid-19.

A operação Lockdown foi realizada com a participação de órgãos estaduais e municipais, entre eles, as secretarias de saúde dos municípios. Em toda a região foram abordadas 3.614 pessoas durante ações de fiscalização no controle de acesso às cidades do Bico do Papagaio e conscientização da população no trabalho de combate à pandemia do COVID-19, nenhuma ocorrência foi registrada. 

Para o comandante geral da PM, coronel Jaizon Veras Barbosa, a atuação da PM se deu no sentido de fiscalizar, auxiliando as barreiras sanitárias dos municípios em parceria com as Forças de Segurança e profissionais da saúde, bem como intensificar a presença da PM e conscientizar a população quanto ao cumprimento do decreto no Tocantins, visto que a ação de um indivíduo pode prejudicar a saúde de várias pessoas. 

Continue lendo

Bico do Papagaio

MP discute nesta terça, protocolos adotados em Araguatins e Augustinópolis para enfrentamento da Covid-19

Publicado

em

O Ministério Público do Tocantins (MPTO), por meio do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça da Saúde (Caosaúde), realiza nesta terça-feira, às 9h, reunião com os técnicos das Secretarias Municipais de Saúde de Araguatins, de Augustinópolis e de Cariri do Tocantins, a fim de discutir a assistência e os protocolos da atenção básica para o enfrentamento e o combate à Covid-19.

A reunião virtual é uma solicitação dos Promotores de Justiça Juliana da Hora, Paulo Sérgio Ferreira e Marcelo Lima, que atuam nos referidos municípios, e será conduzida pela coordenadora do Caosaúde, promotora de Justiça Araína Cesárea D’Alessandro, com a colaboração do médico que integra a equipe de Infectologia da Secretaria Estadual da Saúde, Flávio Augusto de Pádua Milagres. “Estes municípios são os que estão com número proporcionalmente maior de óbitos, por isso, achamos por bem discutir de forma direta e focalizada as assistências e os protocolos da atenção básica adotados nessas localidades”, disse Araína.

Continue lendo
publicidade