Connect with us

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Secretário municipal reclama de tratamento em Fórum. Servidor diz que identificação é obrigatória

Publicado

em

Wendell Miranda secretário de Administração de Buriti

Uma celeuma na tarde desta quinta-feira, 31, no Fórum de Augustinópolis causou contratempo para usuários, policiais e servidores, durante uma série de audiências de custódia que ocorreram durante todo o dia.

O secretário municipal de administração de Buriti do Tocantins, Wendell Silva Miranda, em contato com a redação do webjornal Folha do Bico, disse que por volta das 18h, foi até o Fórum, aguardar sua esposa que era testemunha em uma audiência. Chegando lá, Wendel disse que ficou aguardando na sala de espera e foi abordado por uma funcionária do Fórum que lhe pediu sua identidade. Após informar a funcionária que não estava ali para prestar depoimento e que não era parte de nenhuma demanda judicial naquele momento e que estava aguardando sua esposa, a funcionária se retirou e retornou acompanhada de um policial e teria dito ao policial, “É asse aí que se recusou a se identificar.”

Ainda conforme Wendell o policial militar lhe solicitou os documentos de identificação e ele voltou a informar que não era parte em nenhum processo ali e que não havia motivos para a abordagem. O militar então, segundo Wendell teria dito que ele poderia prender por desacato. “Momento em que o questionei: qual o desacato do qual serei acusado, senhor?”, contou.

Wendell continua o caso dizendo que o policial militar se retirou e retornou com dois agentes penitenciários, um deles com um detector de metal, que retiraram o secretário da sala de espera e conduziram até um corredor mais reservado e lhe fizeram uma busca pessoal. “Expliquei para um dos agentes a situação, sendo este muito elegante e respeitoso em toda a abordagem”.

“Após a abordagem pessoal com o uso do detector de metal e nada encontrado que me prejudicasse, quando eu já havia retornado para a sala de espera, mais uma vez fui chamado reservadamente. Onde um senhor solicitou minha identidade. Ao perguntar sua identificação, ele disse em alta voz e com bastante arrogância: “Não interessa!” e completou “sou secretário do juiz!” Ao informar para ele que da mesma forma que ele se recusava a dizer seu nome eu tinha o direito de recusar a me identificar. Que, inclusive, teria o direito de saber o nome do policial que realizasse minha prisão, caso ela se concretizasse. Momento este em que aos gritos ele me perguntou: “o senhor é surdo? Meu nome é Kleiton! Já me identifiquei para o senhor! Reafirmei: “com todo o respeito, senhor Kleiton, o senhor está faltando com a verdade pois apresentou-se apenas como “secretário do juiz”. E exigiu meus documentos de identidade ao que lhe afirmei que só os entraria mediante ordem verbal do excelentíssimo juiz de direito que ali estivesse”, narrou Wendell.

O secretário buritiense continuou, “Mais uma vez falei para ele que não havia motivos para minha identificação, tendo em vista que minha permanência ali era apenas para buscar minha esposa, mas que eu já estava saindo e a buscaria posteriormente, quando ela fosse liberada. Nesse momento, ele ordenou ao policial militar que me prendesse, caso eu não fizesse minha identificação junto à secretaria do Fórum. Que era praxe que todas as pessoas que ali adentram fazer essa identificação. Falei que concordava com o procedimento. Mas, que, como eu não iria permanecer ali, pedi licença para deixar o recinto. Momento em que este senhor voltou a ordenar minha prisão por desacato e obstrução ao trabalho do serventuário da Justiça.

“Nesse momento ele, ordenou ao policial militar que me prendesse, caso eu não fizesse minha identificação junto à Secretaria do Fórum. Que era praxe que todas as pessoas que ali adentram fazer essa identificação. Expliquei para o senhor Cleiton que concordava com o procedimento de cadastramento das pessoas atendidas no Fórum mas, que não haveria necessidade para tal uma vez que eu já me identificara verbalmente para os agentes de segurança e na ausência dele havia atendido a um pedido feito educadamente pelo policial militar e mostrado a ele meu documento de identificação pessoal. Dessa forma, como eu não iria permanecer ali, não haveria necessidade para meu cadastramento e pedi licença para deixar o recinto. Momento em que este senhor voltou a ordenar minha prisão por desacato e obstrução ao trabalho do serventuário da justiça” contou Wendell que continuou, “Solicitei a presença de um advogado, momento em que fiquei sabendo que um senhor que estava ao meu lado e tentou persuadir o policial militar de que me deixasse sair, como eu havia proposto, sem a realização do “fichamento” na secretaria do Fórum, era advogado. Com esse pedido por parte do advogado, fui autorizado a sair”, finalizou.

O outro lado

Procurado pela reportagem, Kleiton Barbosa, explicou que o procedimento de identificação é de rotina do Fórum de Augustinópolis, assim como em todas as Comarcas do estado, por determinação do Tribunal de Justiça.

O servidor público disse ainda que Wendell teria reiteradas vezes negado a identificação, primeiro para a funcionária, depois para o policial e em seguida a ele próprio. “O comportamento dele foi reprovável e pode caracterizar uma contravenção penal. Ontem foi um dia de diversas audiências criminais, fato que reforça ainda mais questões de segurança aqui dentro do Fórum, tanto para nós, quanto para ele próprio. Todo cidadão tem seus direitos, mas também tem suas obrigações e ele não quis cumprir as dele e causou transtornos”, disse Kleiton.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

AGUIARNÓPOLIS: Adolescente de 17 anos morre após ser esmagado por caminhão

Publicado

em

Um adolescente de 17 anos morreu após ser esmagado por caminhão no posto fiscal de Aguiarnópolis, na região do Bico do Papagaio. Ian Ferreira Marquinho de Souza estaria dormindo embaixo do veículo e foi atropelado quando o caminhoneiro decidiu seguir viagem no início da manhã desta sexta-feira (26).

De acordo com a Polícia Militar, testemunhas que informam que o adolescente trabalha no local batendo pneus de caminhões – forma utilizada para encontrar pneus furados. O jovem foi visto por volta das 5h10 tomando um café e depois teria entrado embaixo de um caminhão prancha carregando um guindaste.

Pouco tempo depois, por volta de 5h50, o motorista do caminhão teria saído com o veículo sem saber da presença da vítima sob o veículo. O adolescente acabou sendo atropelado e arrastado por cerca de 10 metros. O corpo ficou esmagado.

A perícia esteve no local do acidente e o corpo foi recolhido pelo Instituto Médico Legal. A PM foi chamada e registrou a ocorrência, mas informou que não conseguiu localizar o motorista do caminhão. (G1)

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Araguatinense é morto em Parauapebas

Publicado

em

Por volta de 1h30 desta sexta, 26, o araguatinense Cleyton Martins Nogueira, foi morto na cidade de Parauapebas, na região de Carajás, estado do Pará. O crime ocorreu no Bairro Altamira.

Segundo informações da 20ª Seccional de Polícia Civil, Cleyton foi golpeado com várias perfurações de arma branca (faca). Ele estava em um bar acompanhado de sua namorada de prenome Daniela, momento em que de acordo com testemunhas, o ex-companheiro dela iniciou uma discussão. Após a briga, o ex de Daniela saiu e retornou um tempo depois com uma faca nas mãos e desferiu vários golpes na vítima que tentou correr, mas não teve chances e acabou morrendo.

A Polícia tenta encontrar o autor do homicídio.

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Homem furta retrovisor de moto, é flagrado por videomonitoramento e preso

Publicado

em

A Polícia Militar realizou a prisão de um homem de 26 anos na noite desta quinta-feira, 25, acusado de furtar um retrovisor de uma motocicleta que se encontrava estacionada no Centro da cidade de Araguatins, no Bico do Papagaio. A PM chegou ao acusado através das câmeras de videomonitoramento.

As primeiras imagens flagrando o momento exato em que o autor retirava o objeto do veículo da vítima foram captadas pelas câmaras de segurança de uma loja instaladas próximo ao local.

Através do registro de imagens das câmeras de alta resolução do sistema de videomonitoramento instalado na cidade e monitorado na sede do 9º Batalhão da PM (9º BPM), os policiais militares checaram os dados da moto e do autor e descobriram que o indivíduo morava em São Sebastião do Tocantins, também no Norte do Estado. O homem estava em sua residência quando acabou preso pelos militares do destacamento da PM em Buriti.

O autor e o acessório furtado foram apresentados na Central de Flagrantes em Araguatins para as devidas providências.

Resultados do videomonitoramento desde a implantação da nova tecnologia

Graças a esse sistema de videomonitoramento instalado em Araguatins, a PM já conseguiu prender diversos autores de variados crimes praticados na cidade, bem como, a apreensão de objetos recuperados nas ações.

Entre as ocorrências de destaque, estão a apreensão de um menor flagrado nitidamente pelas câmeras quando roubou o aparelho celular de uma vítima com uso da força física e saiu correndo. As imagens captadas mostraram o rosto do menor, facilitando com que a PM chegasse de imediato até ele.

Outra ocorrência que ganhou destaque na mídia foi a prisão de um homem que estava com uma arma de fogo na cintura no Cais do Porto. Da central, a PM constatou o comportamento estranho do homem que constantemente colocava a mão na cintura. Os militares constaram que era uma arma e sem saber que estava sendo monitorado, o autor foi abordado,acabou preso e a arma apreendida.

Continue lendo
publicidade Bronze