Connect with us

Bico do Papagaio

AXIXÁ: Auri deve acionar oito servidores judicialmente por litigância de má-fé

Publicado

em

auri

Oito servidores púbicos municipais de Axixá do Tocantins, devem ser acionados na Justiça, pelo prefeito, Auri-Wulange Ribeiro Jorge, pelo que ele considera como litigância de má-fé por parte dos servidores: Evaldo Gonçalves de Lima, Antônio de Sousa, Lucelia Lopes Negreiro, Rejanes Reis Silva, Antônio Apinajes de Sousa, Alcides da Silva Marques Junior, Antônia Oliveira Silva e Maria Zilma Pereira Silva.

Isso porque os servidores questionaram na Justiça, por meio de um Mandado de Segurança com pedido de Liminar, requerendo o bloqueio dos recursos municipais em conta para que fosse efetivado os pagamentos dos salários referentes ao mês de dezembro e 13º salário.

Auri-Wulange, disse que até entende a preocupação os oito servidores, pois todas as administrações anteriores deixaram dívidas com os funcionários públicos, porém, o prefeito alega que não pode ser medido ou comparado com essas situações. “A preocupação deles pode até ser legítima, só que acionar a Justiça usando suposições ou calúnias, como também soltar inverdades na imprensa isso é errado. Primeiro quero deixar claro que estamos deixando a administração de Axixá, no dia 31, com todos os salários quitados e o 13º também. Desafio qualquer um a provar que o município esteja devendo qualquer salário. Dezembro é pago no inicio de janeiro”, disse.

O gestor contou ainda que alguns atrasos aconteceram durante seu mandato, mas nada que colocasse em risco o comprometimento da austeridade financeira da administração. “Esses dois últimos anos foram anos difíceis, mas estamos saindo e entregando obras como a creche, o Cras, Posto de Saúde e salários em dias. Acho extremamente desleal fazer estardalhaço na imprensa, ou me acionar judicialmente, sendo que estávamos com tudo encaminhado para o pagamento, como assim o fizemos. O débito com os servidores é zero”, disse.

Para Auri a questão é política, de servidores que tem profundo vinculo político com outros grupos e tentam desestabilizar a gestão. “A ligação política desses oito servidores é clara. Só que agir assim, não beneficia eles e nem o município. Atuaram de forma tão grosseira que acionaram a Justiça, sem apresentar nenhuma prova do que afirmaram. Tanto é que a própria juíza solicitou que o grupo apresentasse os documentos”, comentou.

Auri apresentou o despacho da juíza, Nely Alves da Cruz, solicitando aos servidores a apresentação das provas.

sem-titulo

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

SAMPAIO: Casal é preso no Bairro Parque das Estrelas traficando drogas

Publicado

em

As Polícias Militar e Civil prenderam na noite dessa segunda-feira, 23, uma mulher de 28 anos a qual já responde em liberdade por tráfico de drogas em Imperatriz-MA e um homem de 21, acusados de envolvimento com o tráfico de entorpecentes. As abordagens ocorreram no Bairro Parque das Estrelas, em Sampaio, no Bico do Papagaio.

Os policiais chegaram até aos acusados por meio de denúncia de que na casa da autora ocorria venda de drogas. O suspeito de 21 anos deixava a residência da acusada quando foi preso pelos policiais. Em poder do indivíduo foram apreendidas duas porções de maconha encontradas em seu short.

Na residência da mulher a PM e PC apreenderam um aparelho celular; um rolo de papel alumínio; 50 gramas de maconha, enterradas no quintal da casa, R$ 17,00 em espécie e um comprovante de depósito no valor de R$ 150,00 em favor de uma possível fornecedora de drogas, residente em Imperatriz.

Todo o material apreendido juntamente com os envolvidos foi apresentado na Central de Atendimento da Polícia Civil em Araguatins para as demais providências. O homem foi submetido a Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), e a mulher foi autuada em flagrante delito por tráfico de drogas.

Continue lendo

Bico do Papagaio

BURITI: Buritinense é morta pelo marido no Suriname

Publicado

em

Uma mulher identificada como Romênia Brito, de 28 anos, natural de Buriti do Tocantins, cidade do Bico do Papagaio, foi assassinada com vários golpes de faca pelo próprio marido na madrugada de segunda, 23. O caso aconteceu em uma região de garimpo, próximo a Paramaribo, capital do Suriname, onde a vítima morava a 16 anos com o criminoso.

A motivação para o crime teria sido uma suposta traição.

Identificado como Txuca, ele trancou os dois filhos que tem com a vítima em um dos quartos e no outro quarto esfaqueou e matou Romenia.

A população do povoado revoltada com o crime tentou linchar o Txuca. A polícia evitou e prendeu o homem.

Continue lendo

Bico do Papagaio

Novos prefeitos do Bico podem melhorar gestão com uso de dados e indicadores sociais

Publicado

em

Fazer uma gestão cada dia mais eficiente na oferta de benefícios para todas as pessoas de uma determinada cidade, proporcionando assistência a todas as necessidades daquele povo e ainda gerar oportunidades e renda aos cidadãos. Esse é um modelo de gestão perfeito a ser alcançado pelas administrações públicas em relação à população.

E uma ferramenta que pode ser importante para alcançar esse resultado é a observação de dados sobre diversas áreas aos cuidados de uma gestão. Baseado nisso, foi compilado uma série de informações deste tipo, mais indicadores de programas e políticas públicas para realizar a primeira edição do Ranking de Competitividade dos Municípios.

Esse balanço feito pelo Centro de Liderança Pública (CLP), em parceria com a plataforma de inteligência para gestão municipal (Gove) e o Sebrae, com objetivo de que esses dados sejam ferramentas para ajudar na tomada de decisões sobre investimentos produtivos nos municípios.

Como resultado, o Ranking de Competitividade dos Municípios é composto por 55 indicadores, organizados em 12 pilares: sustentabilidade fiscal, funcionamento da máquina pública, acesso à saúde, qualidade da saúde, acesso à educação, qualidade da educação, segurança, saneamento e meio ambiente; inserção econômica, inovação e dinamismo econômico, capital humano e telecomunicações.

De acordo com o coordenador de Competitividade da CLP, Lucas Cepeda, para que se possa compreender melhor a dimensão desses resultados, primeiro é necessário entender o significado de competitividade.

“É importante definirmos o que é competitividade para o CLP. Se pegarmos o conceito na esfera privada como sendo uma empresa mais competitiva aquela que ao longo dos anos consegue entregar melhores resultados, aqui no setor público não é diferente! A entrega do governo se traduz justamente na criação de bem-estar social naquela localidade. O município mais produtivo é aquele que, ao longo dos anos, consegue entregar melhores serviços públicos para a população, ou seja, promover a melhor constante do bem-estar social naquela localidade”, explicou.

Nesse contexto, os dados contidos no documento apresentam um ranking com 405 cidades analisadas, com evidentes disparidades regionais ao verificar municípios melhor ranqueados, principalmente, entre Sul e Sudeste em relação ao Norte e Nordeste. Um exemplo é o de que dos 38 municípios da Região Norte analisados, nenhum está entre os 60 primeiros colocados.

Esse tipo de análise é realizada há quase 10 anos pela CLP, e os resultados têm sido compartilhados com governos municipais de todo o País no intuito de gerar maior competitividade, ampliando recursos enquanto torna a gestão mais efetiva. É o que explica Luiz Felipe D’Avila, presidente da CLP.

“O ranking de competitividade dos estados brasileiros se tornou uma ferramenta fundamental para os governadores. Hoje 22 dos 26 estados e o Distrito Federal utilizam o ranking de competitividade para decisão do seu planejamento estratégico, para tomada de políticas públicas. Por tanto, uma ferramenta fundamental porque todo governante sério precisa basear as suas decisões em fatos e dados. Não podemos contestar dados e fatos, pelo contrário, eles devem ajudar a balizar políticas públicas”, destacou D’Avila.  (Brasil 61)

Continue lendo
publicidade Bronze