Connect with us

Bico do Papagaio

AXIXÁ: Produção de feijão caupi é estimulada com Unidade Demonstrativa

Publicado

em

Para que os agricultores invistam no aumento da produção do feijão no Bico do Papagaio, será implantada em Axixá do Tocantins uma Unidade Demonstrativas (UD) na zona rural do município. 

A Unidade Demonstrativa, será implantada pelo Governo do Estado por meio do Ruraltins – Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins –, entre os meses de fevereiro e março. Nesta ação será aplicado recurso, do Governo Federal por meio do Ministério de Desenvolvimento Agrário. A área para a implantação da Unidade Demonstrativa terá 1.400 m² com a participação, em média, de sete a oito famílias.

O gerente de Grandes Culturas do Ruraltins, Edimilsom Rodrigues de Sousa, informou que nas UD’s será cultivado o feijão caupi nas variedades Gurgueia, Maratoã, Paragaçu, Nova Era, Guariba, Aracê, Juruá e Itaim. “Essas variedades foram testadas ano passado no Estado e são consideradas as mais produtivas para a nossa região, apresentando ainda características favoráveis para o consumo, como altos teores de ferro e zinco, minerais importantes na nutrição humana e proteínas”, ressalta.

Com a implantação da UDs, segundo informações do gerente, serão avaliadas a produtividade, a resistência a doenças e a qualidade dos grãos dessas variedades. A partir do resultado, os agricultores farão a multiplicação das sementes para os demais. “O que pretendemos é fortalecer a cadeia produtiva do feijão no Estado, produzindo grãos de boa qualidade, que possam até ser exportados”, comenta Sousa. Outro fator que foi considerado para o cultivo do feijão caupi é a aceitação do grão no mercado e o valar pago por ele, que está em torno de R$ 150,00 a saca com 60 kg.

Esta ação faz parte do Programa Plano Safra Mais Alimentos, do Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA), em parceria com a Empraba (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e Ruraltins. Além desta ação, haverá a implantação de hortas no sistema circular e cursos nas áreas de avicultura para técnicos do órgão e agricultores familiares. (Bárbara Vasconcelos)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

BURITI: Vice assume Prefeitura após prefeita se afastar para tratar Covid

Publicado

em

O vice-prefeito de Buriti, no Bico do Papagaio, assumiu nesta quarta, 5, o comando do município, após a prefeita Lucilene Gomes (SD), se licenciar do cargo para tratar da Covid-19.

A gestora foi levada na semana passada para um hospital em Goiânia, no estado de Goiás, junto com seu marido, o ex-prefeito Alvimar Cayres Almeida, o Mazin, para tratamento.


Segundo informações de pessoas próximas a gestoras, ela teria recebido alta hospitalar e estaria acompanhando o reestabelecido do marido, que tem alta prevista para sexta, dia 7.

O casal deve permanecer em Goiânia ainda alguns dias para observação médica.

Continue lendo

Bico do Papagaio

Municípios do Bico podem solicitar ao FNDE retomada de obras inacabadas

Publicado

em

A Resolução n° 03/2021, aprovada pelo Conselho Deliberativo do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (CD/FNDE), abre prazo para que estados, municípios e o Distrito Federal solicitem a retomada de obras inacabadas de infraestrutura educacional. Os entes federativos têm até dia 30 de setembro deste ano para encaminhar os pedidos ao FNDE para a repactuação de termos de compromisso com vistas à conclusão dessas construções.

A área técnica da autarquia estima que mais de 1.200 obras podem ser beneficiadas pela iniciativa. “O mais importante é poder entregar à população brasileira construções relevantes para a educação básica pública. São escolas, creches e outros espaços educativos que não podem ficar pela metade. Precisamos fazer um esforço para concluir essas obras, que vão aprimorar a infraestrutura educacional de estados e municípios, contribuindo assim para a melhoria da educação brasileira”, comenta o presidente do FNDE, Marcelo Ponte.

Cabe esclarecer que as obras inacabadas são aquelas que tiveram início, mas não foram finalizadas até o fim da vigência do instrumento pactuado com o FNDE. Com o vencimento, os entes federativos não podem mais receber recursos do governo federal para terminar essas edificações. Agora, abre-se a possibilidade de se firmar novos termos de compromisso para garantir a conclusão das obras.

Só podem ser repactuadas as construções com execução física superior a 20%. “Os entes federativos também devem concordar em investir recursos próprios para a conclusão das obras, considerando que o FNDE só pode repassar valores até o limite estabelecido no termo de compromisso original, cuja vigência expirou”, ensina o diretor de Gestão, Articulação e Projetos Educacionais do FNDE, Gabriel Vilar.

As solicitações para a retomada de obras inacabadas devem ser feitas por meio do Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação (Simec). Para firmar os novos termos, os interessados precisam, ainda, apresentar laudo técnico, acompanhado da respectiva Anotação/Registro de Responsabilidade Técnica, atestando o estado atual da obra inacabada e, se for o caso, a viabilidade da reformulação do projeto que utilizou a metodologia construtiva inovadora para a metodologia convencional.

Continue lendo

Bico do Papagaio

WANDERLÂNDIA: 11ª morte por Covid-19 é oficializada

Publicado

em

Nesta quarta, 5, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), oficializou a morte do 11ª paciente de Wanderlândia, no Bico do Papagaio, por Covid-19.

A morte é de uma mulher de 68 anos, sem comorbidades relatadas. O óbito aconteceu dia 30 abril, no Hospital Municipal de Araguaína.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze