Connect with us

Pará

BELÉM: Solidariedade é a marca do Círio 2020, diz bispo auxiliar em missa de encerramento na Basílica

Publicado

em

A área da Praça Santuário e a Basílica Santuário estavam interditadas na manhã deste domingo, 11, quando o helicóptero que fez o sobrevoo com a imagem da Virgem de Nazaré sobre a cidade pousou na área da Praça Santuário onde costuma ser montado o Arraial de Nazaré.

Logo após o pouso, a imagem foi entregue ao Governador do Pará, Helder Barbalho, para receber as honrarias de chefe de Estado – como ocorreria durante a recepção a ela na Escadinha do Cais do porto, ao final do Círio Fluvial.

“O Círio é uma das maiores manifestações de fé do mundo e em 2020, por causa da pandemia, ele teve que ser diferente, mas não menos especial. Parabéns à diretoria da festa, que buscou alternativas para manter acesa a fé em Nossa Senhora de Nazaré e tornou a celebração deste ano especial, inesquecível. Feliz Círio a todos os paraenses”, desejou o governador Helder Barbalho.  

A imagem foi agasalhada posteriormente na berlinda e fez um pequeno percurso até a Basílica, sendo recebida pelo arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira. O governador e a primeira-dama, Daniela Barbalho, entraram na igreja segurando um pedaço da corda que seria usada na tradicional procissão.

Promesseiros foram até as proximidades para tentar entrever a imagem de perto e erguer as mãos em direção a ela, que não percorreu as ruas da maneira tradicional neste segundo domingo de outubro, mas continuou emocionando os católicos. 

Às 11h40 se iniciou a missa celebrada pelo bispo auxiliar, Dom Antônio de Assis Ribeiro, a portas fechadas, apenas com a presença do governador Helder Barbalho, da primeira-dama, Daniela Barbalho, de diretores da festa e dos jornalistas que trabalhavam na veiculação das imagens pela internet e pelas emissoras de televisão e rádio, para que todos pudessem acompanhar de casa. 

SOLIDARIEDADE

Durante a homilia, o bispo auxiliar disse que, mesmo diante de tanta tristeza e perdas de muitas pessoas, a pandemia nos proporcionou um momento de reflexão.

“Vi manifestações maravilhosas para dizer que um vírus não contém a beleza da nossa fé, autoridade nenhuma separa a beleza do dinamismo do Círio, cheio de esperança. Este ano, foi um ano diferente, por uma série de motivos, para que reconheçamos que não poderia ser diferente. Demos graças a Deus porque estamos com saúde, foi um ano difícil, de choros e lamentos, em que uma doença desafiou a ciência, promoveu crises econômicas e políticas. Uma doença limitou a nossa liberdade, convivência familiar, mas a nossa fé continuou inabalável. Fé e razão nos fazem viver esse Círio diferente. Esse bichinho chamado coronavírus nos fez repensar o quanto somos pequenos e frágeis, portanto, não sejamos pequenos de coração, não sejamos orgulhosos. Este foi o Círio da solidariedade, não poderíamos fazer festa no meio de tantos irmãos sofredores que perderam familiares. Devíamos ser solidários com aqueles que sofrem, como podemos fazer festa quando o irmão está doente? Quando a família está de luto? Portanto, este sim foi o Círio da solidariedade. E foi um convite para que possamos promover a solidariedade sempre. Nos leva a pensar no essencial, a fé, que é invisível, o amor. Fraternidade e bondade, Maria quer que cresçamos no sentimentos da compaixão e nesse tempo de pandemia ela veio nos mostrar o que é essencial. Quem vive a compaixão, vive a empatia”, disse ele.

A partir das 15h deste domingo, a imagem peregrina estará na Praça Santuário para visitação e a Basílica também abrirá as portas durante as missas. Lembrando que os cuidados de uso de máscara seguem obrigatórios e o distanciamento social é uma maneira preventiva de evitar a proliferação do vírus.  (Tayná Horiguchi / Foto: Marco Santos)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

MARABÁ: Corpo de homem que caiu de ponte e desaparece no rio Itacaiúnas é localizado

Publicado

em

O Corpo de Bombeiro do Pará localizou na tarde deste sábado o corpo do idoso José Ribeiro de Cristo, de 64 anos que estava desaparecido deste a sexta-feira (22) quando a vítima caiu de uma ponte sobre o rio Itacaiunas, em Marabá, na região de Carajás, estado do Pará. O corpo foi encontrado por volta das 16h30 da tarde próximo a orla da cidade.

O idoso era natural da cidade de rio branco do sul, no Paraná, estava visitando a família na cidade paraense. Na sexta-feira (22) quando ia ao aeroporto comprar a passagem de volta para sua cidade, parou para registrar as belezas do rio Itacaiunas quando se desequilibrou e caiu a uma altura de 15 metros. Tudo foi filmado pela sobrinha do idoso que estava no local e chegou a alertar sobre o perigo.

O corpo do turista foi encaminhado para perícia no Instituto Médico Legal de Marabá.

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Ex-deputado Olávio Rocha morre vítima de Covid-19

Publicado

em

Morreu na madrugada de sábado, 23, o ex-deputado federal e ex-prefeito de Rondon do Pará, Olávio Rocha, de 82 anos. A cauda da morte foi complicações provocadas pela Covid-19.

Ele estava internado em Marabá, na região de Carajás, onde residia.

Olávio Rocha foi eleito prefeito em 1988 e deputado federal no ano de 1994.

Continue lendo

Pará

Vila goleia Remo e fica perto do título da Série C

Publicado

em

Em um jogo de um dono só, o Vila Nova goleou o Remo e se aproximou muito de se tornar campeão do Brasileiro Série C 2020. Em partida no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia, o Vila venceu por 5 a 1.

Gilberto Alemão abriu o placar para o Remo. Talles, duas vezes, e Alan Mineiro, ainda no primeiro tempo, viraram o jogo para o Vila Nova. No segundo tempo, o artilheiro Henan deixou sua marca duas vezes, chegou ao seu 10º gol na Série C e fechou o placar.

Com o resultado, o time colorado pode perder por até três gols de diferença no próximo sábado, em Belém, para ficar com a taça. Ao Remo cabe vencer por quatro gols de diferença e levar a decisão para os pênaltis ou golear o Vila Nova pela margem de cinco gols e ser campeão no tempo normal.

A partida de volta, acontece no no estádio Mangueirão.

Continue lendo
publicidade Bronze