Connect with us

Bico do Papagaio

Bico do Papagaio aparece com 7 casos de trabalho escravo

Publicado

em

Das 164 pessoas físicas e jurídicas citadas na relação de empregadores que contratam trabalhadores em situação análoga à escravidão em todo o país, a chamada lista suja, o Tocantins está na 4ª colocação, com 16 casos, sendo 7 casos no Bico do papagaio.  

Mais de 40% dos casos estão concentradas no Pará (46 casos) e no Maranhão (22). Os dois estados seguem na liderança do ranking, atualizado esta semana pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

No Bico do Papagaio os 7 casos estão localizados nos municípios de Ananás, 2 caos; Axixá, 1 caso; Cachoeirinha, 1 caso; Darcinópolis, 1 caso e Xambioá, 2 casos. O total de trabalhadores libertados foi de 306.

O cadastro é atualizado semestralmente e são incluídos na lista os nomes dos empregadores que não têm mais como recorrer na Justiça. São mantidos no cadastro aqueles que não quitam as multas de infração, casos de reincidência entre outros. Na relação, há propriedades incluídas desde 2004.

Para que o empregador tenha o seu nome excluído do cadastro, é necessário que por dois anos, contando a partir da inclusão, ele tenha corrigido irregularidades identificadas durante inspeção.

Ananás

Joaquim Faria Daflon/004.501.706-91

Fazenda Castanhal, Gleba Cajueiro

Trabalhadores Libertados: 201

Dezembro/07

Ananás

Marco Antônio Andrade Barbosa/181.929.206-15

Fazenda Guanabara

Trabalhadores Libertados: 08

Dezembro/08

Axixá do Tocantins

Maria Castro de Souza Araújo/280.371.701-87

Fazenda Pantanal – Estrada Velha de Axixá à Transamazônica, km 05 Trabalhadores Libertados: 05

Julho/07

Cachoeirinha

Agropecuária Caracol Ltda/02.138.386/0001-28

Fazenda Caracol – Rodovia Transamazônica, km 40

Trabalhadores Libertados: 60

Julho/05

Darcinópolis

Gerson Joaquim Machado/212.461.651-04

Fazenda São Mariano III – Estrada Wanderlândia – Ananás – Darcinópolis/TO

Trabalhadores Libertados: 08

Julho/05

Xambioá

Raimundo Nonato de Pinho Filho/131.447.406-59

Fazenda São Carlos (Fazenda Caçula)

Trabalhadores Libertados: 07

Dezembro/08

Xambioá

Elizabete Guimarães de Araújo/576.510.431-20

Fazenda Califórnia I e II

Trabalhadores Libertados: 17

Julho/09

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

Ocupação de UTI’s Covid no Bico seguem baixas. Internações clínicas sobem

Publicado

em

A taxa de ocupação dos leitos hospitalares nos Hospitais Regionais da região do Bico do Papagaio, experimentaram alta relevante na ala clínica na última semana. Os leitos clínicos estão disponibilizados no Regional de Augustinópolis e Xambioá.

Em Augustinópolis a taxa de ocupação dos leitos clínicos é de 92% e em Xambioá 73%.

Os leitos de UTI, que estão todos em Augustinópolis, estão com ocupação de 50%, nesta segunda-feira, 26.

Continue lendo

Bico do Papagaio

TOCANTINÓPOLIS: Vacinação Covid para 30 anos começa nesta segunda, 26

Publicado

em

Começou nesta segunda, 26, a vacinação Covid para o público geral, a partir dos 30 anos, no município de Tocantinópolis, no Bico do Papagaio.

O horário de vacinação é até às 13h, nas Unidades Básicas de Saúde.

É importante levar o cartão SUS, cartão de vacinação e CPF.

Continue lendo

Bico do Papagaio

Gestores têm novas orientações para gastos dos recursos da Lei Aldir Blanc

Publicado

em

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) publicou notas técnicas de orientação aos gestores das cidades para solicitação de recursos aos estados da Lei Aldir Blanc. 

Os municípios terão até o dia 31 de dezembro para investirem os recursos da Lei Aldir Blanc previstos para este ano. Além disso, os Estados foram autorizados a repassarem os recursos aos municípios que não solicitaram verbas da Lei Aldir Blanc para 2020 e o prazo para prestação de contas foi estendido até 2022. 


A Lei Aldir Blanc cria o auxílio financeiro ao setor cultural e apoia profissionais do setor cultural. Ao todo, mais de R$ 3 bilhões foram destinados aos estados e municípios e, a princípio, deveriam ser gastos até julho de 2021. 

As notas técnicas de orientação para uso e prestação de contas dos recursos da Lei Aldir Blanc está no site da CNM. 

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze