Quatro rodovias na região de Carajás, no estado do Pará estão sendo interditadas por garimpeiros. Um dos pontos já dura quatro dias.

Os manifestantes querem uma resposta do governo federal e pedem a legalização da exploração de minério em áreas que não pertencem às reservas indígenas e o fim das ações de fiscalização ambientais do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) na região sudeste do estado.

O protesto na rod. BR-158 e na rod. PA-287, localizadas no trevo do Tatá, a 20 quilômetros de Redenção, no sul do estado, começou na manhã de quarta-feira (30). Ambulâncias e veículos pequenos estavam autorizados a passar pelo bloqueio, o que causou revolta dos caminhoneiros que esperavam em uma fila com mais de 15 quilômetros de extensão.

Os motoristas de caminhão realizam outro bloqueio dentro da interdição para impedir a passagem na pista. De acordo com caminhoneiros, alguns veículos estão transportando cargas perecíveis, e só tem óleo diesel para refrigerar as cargas por algumas horas. O grupo de garimpeiros pede pela legalização de áreas de garimpo em Cumaru do Norte.

Em Eldorado dos Carajás, na BR-155 e em Ourilândia do Norte, na PA-279, a interdição chega ao seu quarto dia. De acordo com os manifestantes em Eldorado dos Carajás, a pista está sendo liberada a cada três horas, para não prejudicar o abastecimento de mercadorias na região.

Em Ourilândia do Norte, os garimpeiros mudaram o ponto de interdição, saindo da proximidade do aeroporto para uma área conhecida como Cateté, a 23 quilômetros do centro da cidade. O bloqueio na área é total, com a pista sendo liberada a cada 12 horas de interdição.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.