Connect with us

Pará

Bolsonaro e Tarcísio Freitas inauguram trecho pavimentado da BR-163 na região do Tapajós

Publicado

em

O presidente da República, Jair Bolsonaro participou, nesta sexta-feira (14), da inauguração do trecho pavimentado da BR-163 que liga Miritituba, no município de Itaituba a Novo Progresso, ambos na região de Tapajós no estado do Pará. 

Essa entrega do governo contribui para o escoamento da safra de grãos que sai do centro do País, sobretudo do estado do Mato Grosso, até os portos do Pará, com destaque para Miritituba, no Rio Tapajós, de onde são transportados para os principais centros consumidores em todo o mundo. A rodovia federal impulsionará a economia, permitindo o transporte de produtos agrícolas pelo Brasil e incrementando a exportação para outros países.

A conclusão da obra também traz mais segurança e faturamento para os caminhoneiros que, antes, passavam dias em atoleiros no trecho crítico em questão, principalmente na época de chuvas.

Em suas redes sociais, o presidente da República, Jair Bolsonaro, comunicou a conclusão da pavimentação a seus seguidores. “Em respeito ao compromisso que assumimos com caminhoneiros, produtores e cidadãos que aguardam, há 45 anos por este dia, comunicamos conclusão da pavimentação da BR-163 até Miritituba/PA.”

Em março de 2019, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, reuniu-se com caminhoneiros que transitam pela BR – 163 durante a época de chuvas no sudoeste do Pará e garantiu que não faltariam recursos para concluir a pavimentação desse trecho. “Promessa que fizemos no início do ano passado em meio a uma fila de mais de 50 km de caminhões parados por conta dos atoleiros”, disse Tarcísio em suas redes sociais.

Durante o evento que marcou os 400 dias de governo, na semana passada, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, comentou a importância da pavimentação desse trecho, que também favorece a comunidade amazônica. “O General Fernando (ministro da Defesa) , com as equipes do Exército Brasileiro, depois de 40 anos, concluiu o asfaltamento da BR 163”, destacou.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e o Exército Brasileiro foram os responsáveis pela obra.

Estrada sem lama

A conclusão do asfaltamento desses 51 quilômetros muda a realidade de todos que dependem da BR-163/PA. A rodovia vai garantir mais segurança para aproximadamente seis mil caminhoneiros que trafegam por lá diariamente. Eles, até então, passavam dias em atoleiros, principalmente na época de chuvas.

Para a conclusão desse segmento, foram investidos cerca de R$ 158 milhões em 2019. A obra foi executada por 650 trabalhadores – entre servidores do Dnit, militares do Exército e funcionários de empresas contratadas. O Departamento realizou também serviços de terraplenagem, de pavimentação, de drenagem, de sinalização, além de trabalhos de monitoramento, respeitando as questões ambientais.

Além do asfaltamento, também foram realizados serviços de manutenção em 1.300 quilômetros da rodovia, de Sinop (MT) a Santarém (PA), visando assegurar boas condições de trafegabilidade. 

De acordo com o Dnit, a obra representou um verdadeiro desafio para a engenharia nacional em função das características do clima e do solo da região, clima desfavorável, com incidência de muita chuva na região.

Histórico

A construção da BR-163 em Mato Grosso, na década de 1970, fez parte do Plano de Integração Nacional (Pin) do Governo Militar e pertencia ao movimento desencadeado na época, cujo tema era: “Integrar para não Entregar!”

Sob pressão para ocupar a região Amazônica, o governo determinou que o Batalhão de Engenharia e Construção (BEC) do Rio Grande do Sul fosse para Cuiabá e instalasse uma base com o objetivo de implantar a BR-163, ligando a capital mato-grossense a Santarém, no Pará.

Em 1971, o coronel Antônio Paranhos inaugurou o 9º Batalhão de Engenharia e Construção (9º BEC) e começou a abertura da estrada que viria interligar a região Norte do País às regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Ao mesmo tempo em que foi criado o 9º BEC, em Santarém, foi instalado o 8º BEC, que tinha a mesma missão, mas em sentido oposto (Norte-Sul).

Foram cinco anos de muito trabalho, desafios e também perigos, pois se tratava da ocupação de uma região inóspita. Ainda em 1971, o coronel José Meireles assume o comando do 9º BEC e dá início aos trabalhos.

Primeiro partia a equipe de topografia, sozinhos e sem máquinas, os trabalhadores chegavam a ficar 40 dias isolados na mata e os alimentos eram jogados de avião. Eles iam à frente para identificar o traçado da rodovia. Atrás, seguiam militares e civis que trabalhavam na construção. Foram mobilizados cerca de 1,5 mil homens, parte vindos do Sul do País, e parte, mão de obra local.

Foi durante o processo de construção da BR-163 que muitas cidades foram fundadas às margens da rodovia, caso de Lucas do Rio Verde – antigo acampamento dos trabalhadores -, Sinop e Peixoto de Azevedo entre outros municípios.

As situações enfrentadas por esses desbravadores eram críticas. Doenças tropicais, isolamento e até o contato com tribos indígenas traziam muitos desafios aos trabalhadores e militares. A inauguração da BR-163 ocorreu em 1976, quando os homens do 9º BEC encontram o 8º BEC na região sul do Pará, na Serra do Cachimbo, após cinco anos de trabalho. (Com informações do Ministério da Infraestrutura e do Dnit)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Paysandu vence e entra no G-4 do Grupo A da Série C

Publicado

em

Pela sétima rodada da Série C do Campeonato Brasileiro, cinco jogos foram disputados neste domingo (20). Pelo Grupo A, destaque para a vitória do Paysandu-PA diante do Ferroviário-CE, que colocou o Papão no G-4. Já na chave B, o líder Brusque-SC venceu mais uma, e o Ypiranga-RS assumiu a vice-liderança.

Jogando fora de casa, o Paysandu derrotou o Ferroviário-CE por 2 a 0 e subiu para o terceiro lugar do Grupo A, com dez pontos. Vinícius Leite abriu o placar na Arena Castelão, e Nicolas ampliou para o Papão. Com a derrota, a equipe cearense segue com 11 pontos, na segunda posição. (Foto: Jorge Luís Totti)

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Polícia Civil realiza operação de combate ao furto e roubo de aparelhos celulares

Publicado

em

A Polícia Civil do Pará deflagrou a “Operação Touch” para apurar crimes de furtos e roubos de aparelhos celulares. As investigações começaram no início do mês de setembro, em Marabá. A ação visa combater o roubo de celulares e identificar os autores desses crimes, assim como, responsabilizar os compradores dos objetos roubados, para então devolvê-los às vítimas.   

De acordo com o Superintendente Regional de Carajás, delegado Thiago Carneiro, durante as investigações foram utilizadas técnicas modernas para localizar os aparelhos e seus respectivos receptores. 

“Esta é só a primeira fase da operação, pois queremos dar continuidade ao combate do crime no munícipio, o qual após chegarmos nos autores conseguiremos diminuir essa prática delitiva, enfraquecendo o mercado de vendas de celulares roubados”, destacou o delegado.

Resultado – Durante as ações, a Polícia Civil recuperou 21 aparelhos celulares e realizou 21 procedimentos de termo de comparecimento espontâneo. Todas as pessoas que estavam com esses aparelhos, foram ouvidas e após assinarem o documento foram liberadas, onde vão responder por receptação ilícita, uma vez que eles não adotaram cautelas no momento da aquisição do aparelho. 

Segundo a PC, após esses procedimentos instaurados contra os receptores, já foi possível identificar alguns autores do crime de roubos, os quais estão sendo investigados.

Continue lendo

Pará

Obras na PA-150 na região de Carajás avançam com implantação de serviços de sinalização

Publicado

em

Seguem em ritmo acelerado as obras de restauração e reconstrução de trechos da PA-150, no sudeste do Pará. Umas das dez frentes de trabalho da Secretaria de Estado de Transportes (Setran) se concentra no município de Nova Ipixuna, executando serviços de sinalização de trânsito em 40 quilômetros. A previsão é que a rodovia seja entregue totalmente recuperada até o fim de outubro.

Além da restauração do trecho de mais de 60 quilômetros, o restante da rodovia – que tem mais de 300 quilômetros de extensão – recebe serviços de conservação e manutenção. Um dos maiores investimentos na infraestrutura rodoviária do Estado, a recuperação da PA-150 fortalecerá a economia, pois a pista liga a Região Metropolitana de Belém e o Porto da Vila do Conde às regiões do sul e sudeste do Pará.

A recuperação da PA-150 vai melhorar o escoamento da produção de todo o Estado, principalmente da produção agropastoril e mineral, segmentos econômicos de maior expressão nas cidades a que a rodovia dá acesso, que são: Breu Branco, Ipixuna do Pará, Goianésia do Pará, Jacundá, Marabá, Moju, Nova Ipixuna e Tailândia. 

Segundo o titular da Setranm Pádua Andrade, a obra segue acelerada para cumprir o novo cronograma de entrega.”As equipes trabalham nessa reta final 24 horas, garantindo a entrega no prazo e uma via com pavimento de qualidade e maior segurança aos motoristas”, diz.

Para evitar o desgaste prematuro do asfalto, a Setran instalou balanças de pesagem de veículos. Uma delas fica no km 122 da rodovia, no sentido Tailândia-Moju. Um pátio definitivo será implantado no Distrito de Morada Nova, na Vila Sarandi, no km 5,5, em Marabá. A fiscalização conta ainda com apoio do Departamento de Trânsito do Estado (Detran) e da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), 24 horas a partir do próximo mês. (Kátia Aguiar)

Continue lendo
publicidade Bronze