O prefeito Paulo Macedo (PSDB) esteve na Câmara Municipal de Cachoeirinha nesta ultima quinta-feira, 11, onde na tribuna, explicou pessoalmente aos 9 camaristas o inteiro teor do projeto que visa a criação de um novo bairro na cidade.

Segundo Paulo, o novo bairro que iniciará com um loteamento com pelo menos 166 lotes, deverá contar com uma escola, além de um estádio de futebol.

A sessão extraordinária contou com a presença dos nove camaristas, secretários da gestão de Paulo Macedo, representantes jurídicos da câmara e da prefeitura, além de representantes da sociedade.

Logo no início da sessão, o presidente da casa de leis Ranniery Miranda Almeida explicou aos presentes que naquela sessão o projeto de criação do novo bairro através do loteamento não seria votado como havia sido solicitado pelo executivo mas, sim, votariam apenas o pedido de urgência para depois deliberarem sobre o projeto principal. Na votação do caráter de urgência, o pedido foi rejeitado pelo placar de cinco votos contra três a favor.

Votaram contra o pedido de apreciação com urgência os vereadores: José Gomes Freitas, Osias Gomes da Silva, Antonio Claudes Reis Alencar, Apoliana da Silva Sousa Ferreira e José Dilson Ribeiro da Cruz. Os que votaram a favor do pedido de urgência foram: Gersom Marinho Pereira, Nazi Neto Pires Cirqueira, e Edivaldo Gomes Marques. Após proferir o resultado o presidente da Casa de Leis declarou encerrada a sessão.

Depois da sessão os vereadores pareciam estar dispostos a ir embora, porém, antes mesmo do prefeito Paulo Macedo conceder uma entrevista, os mesmos decidiram se reunir novamente com o gestor para deliberarem alguns pontos “emendas” na PL, principalmente sobre o nome da vila a ser projetada, que no projeto, visa homenagear o avô do prefeito, passando então a se chamar “Vila Macedo”.

Logo após a demorada reunião, o prefeito concedeu entrevista onde explicou o porque da convocação da sessão extra e porque a pressa para aprovação deste projeto. “O Executivo fez a convocação para o legislativo com o objetivo de aprovar o projeto de lei onde regulariza uma área para um loteamento onde serão contemplados 166 famílias no município de Cachoeirinha. Só que os vereadores decidiram mudar e votaram apenas o pedido de caráter de urgência, decidiram que esse não era um projeto urgente”. Disse o prefeito que continuando sua fala, explicou sobre o que foi tratado na reunião que aconteceu entre ele e os camaristas a portas fechadas logo depois de encerrada a sessão. “Após a sessão a gente se reuniu novamente, eu falo novamente porque antes de apresentar o projeto de convocação da extraordinária me reuni com todos os vereadores no gabinete e expliquei e apresentei o projeto com a maquete e o projeto em si, e pedi que os vereadores pudessem fazer as suas emendas e levasse até nós e a gente já iria trazer o projeto para ser aprovado na íntegra. Fiquei aguardando, e infelizmente os vereadores não apresentaram as emendas, então, a gente decidiu convocar a extra e agora na sessão, eles não votaram o projeto, então, a gente já se reuniu novamente aqui no auditório da câmara onde ficou decidido que na próxima semana os vereadores apresentarão as emendas deles e aí a gente vai lançar essas emendas no projeto original para que seja aprovado”, explicou Macedo.

Paulo salientou ainda que está esperançoso que o projeto seja aprovado na próxima sessão. “Eu espero que desta vez os vereadores realmente façam as suas emendas, levem para apresentar para o executivo, porque a nossa intenção é aprovar esse projeto o mais rápido possível, o objetivo é esse, porque é um loteamento muito importante para a sociedade, um empreendimento grande que vai alavancar muito a nossa cidade”, pontuou.

Macedo ainda lembrou que no mesmo setor deverá ser construída uma escola e também um campo de futebol. “Lá também está sendo contemplada a construção de um estádio de futebol. Temos no projeto também de uma escola municipal que está obedecendo os critérios do MEC que antes o município não poderia ser contemplado por não ter a área, hoje já temos a área, mais preciso da aprovação dos vereadores para que a gente apresente toda a documentação exigida pelo MEC e exigida pelos demais ministérios, para que a gente possa dar continuidade, dá início a construção do loteamento incluindo a construção do estádio, e também ser contemplados com a Escola Municipal que será construída lá no loteamento”, encerrou o prefeito. (Ascom)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.