Connect with us

Pará

Cadeia Pública Masculina de Parauapebas tem obras iniciadas

Publicado

em

O titular da Susipe, André Cunha (segundo à direita), esteve em Parauapebas para vistoriar o início das obras de construção da nova unidade prisional

O titular da Susipe, André Cunha (segundo à direita), esteve em Parauapebas para vistoriar o início das obras de construção da nova unidade prisional

O titular da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), André Cunha, esteve nesta terça-feira (13) em Parauapebas, no sudeste paraense, para vistoriar o início das obras de construção da nova Cadeia Pública Masculina do município. Ele tratou com representantes da prefeitura sobre a documentação de posse do terreno onde será construída a nova unidade prisional.

“Assinamos o termo de cessão de uso por 20 anos da área de instalação da Cadeia Pública de Parauapebas, que antecede a doação efetiva do terreno para a Susipe, por meio de um projeto de lei que será encaminhado à Câmara de Vereadores”, explicou o superintendente. As obras começaram com a limpeza do terreno, a partir de autorização expedida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), que já fez o estudo e levantamento prévio do impacto ambiental na área.

“A unidade prisional em Parauapebas é uma obra importante em virtude do grande crescimento demográfico da região nos últimos anos. Com a nova Cadeia Pública, garantimos uma atuação mais eficaz do sistema de segurança pública do Estado no município”, ressaltou André Cunha. O governo vai investir mais de R$ 4 milhões, para abrir 306 vagas para detentos do regime provisório. A previsão é que a unidade seja entregue até outubro de 2014.

Segundo a gerente da Divisão de Engenharia e Arquitetura da Susipe, Célia Monteiro, o projeto arquitetônico da nova unidade prisional prevê o monitoramento dos detentos da mesma forma como já ocorre em Breves e nos projetos das novas unidades de Santarém, onde os agentes penitenciários fazem a vigilância e abertura das celas a partir do andar superior do presídio. “As lajes de cobertura seguem uma concepção arquitetônica que proporciona conforto térmico tanto para os internos quanto para os agentes”, destaca.

Também pelo andar superior, os agentes contarão com pontos estratégicos de observação do solário, espaço destinado ao banho de sol dos internos, possibilitando uma visão ampla do espaço. Os alojamentos dos agentes prisionais são separados por gêneros, e também estarão no segundo andar da unidade prisional, com banheiros e uma área de refeitório.

Os internos que estiverem custodiados na nova unidade prisional de Parauapebas receberão assistência em diversos serviços, como atendimento odontológico e ambulatorial, consultórios médicos, enfermaria, assistentes sociais, psicólogos, espaços destinados ao atendimento da Defensoria Pública, biblioteca, laboratório de informática, salas de aula e áreas de visitação e lazer para crianças.

Célia Monteiro destaca ainda que, da mesma forma como ocorre nos projetos das outras dez unidades prisionais em construção hoje no Estado, a Cadeia Pública de Parauapebas também proporcionará acessibilidade para pessoas com deficiência, dispondo de celas, corredores e banheiros adaptados. Os demais espaços, como bibliotecas, salas de aula e laboratórios de informática, também contarão com mesas adaptadas aos detentos que forem portadores de necessidades especiais.

Até o fim do ano, seis novas unidades prisionais serão entregues pelo governo do Estado, gerando um total de 1.516 novas vagas somente este ano para o sistema penitenciário do Estado. Os investimentos são superiores a R$ 25 milhões. A meta do governo é zerar o déficit de vagas no sistema carcerário do Estado até o fim de 2014, com a criação de cerca de seis mil novas vagas e a construção de 22 novos centros de detenção, em 18 municípios paraenses. Os investimentos totalizam R$ 115 milhões.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

SÃO DOMINGOS DO ARAGUAIA: Colisão entre caminhão e carreta deixa home carbonizado na Transamazônica

Publicado

em

Um grave acidente entre caminhão baú e uma carreta foi registrada nesta segunda-feira (18), na rodovia Transamazônica (BR-230), em São Domingos do Araguaia, sudeste do Pará. Uma pessoa ficou presa nas ferragens e outra morreu carbonizada.

A carreta ultrapassou o corrimão de proteção e o condutor ficou preso nas ferragens. Ele foi retirado com vida e encaminhado para o Hospital Regional de Marabá.

O caminhão baú entrou em combustão e um dos passageiros teve o corpo carbonizado e morreu no local. O motorista do caminhão sofreu ferimentos leves e foi conduzido pelo SAMU a uma unidade de saúde da região.

Continue lendo

Pará

Vacinação contra Covid-19 começa no Pará

Publicado

em

A enfermeira Shirley Cuimar Cruz Maia de 39 anos foi a primeira paraense vacinada contra a Covid-19 em Belém. Em seguida, a técnica de enfermagem Marielza da Silva Monteiro, 57 anos, também recebeu a primeira dose da CoronaVac. As duas imunizadas atuam na linha de frente no combate a pandemia, no Hospital de Campanha de Belém.

A cerimônia simbólica que marcou o início da vacinação contra o coronavírus aconteceu na manhã desta terça-feira (19), no Hangar, Centro de Convenções, mesmo lugar onde funciona o hospital de campanha da capital. O ato foi acompanhado pelo governador do Pará, Helder Barbalho e pelos prefeitos de Belém, Edmilson Rodrigues, e de Ananindeua, Dr. Daniel.

Durante a cerimônia também foi realizada a primeira imunização do município de Ananindeua, região metropolitana de Belém. O enfermeiro João Bernardo, 37 anos, que trabalha no combate a pandemia foi o terceiro a receber a vacina.

As 173 mil doses de vacina devem imunizar cerca de 86 mil pessoas no Pará. De acordo com Helder, o carregamento que já está no estado precisam garantir as duas doses que cada pessoa imunizada.

Continue lendo

Pará

Vacinação da Covid-19 começa nesta terça, 19, no Pará

Publicado

em

O governo do Estado anuncia que a vacinação contra a Covid-19 no Pará terá início nesta terçaa-feira (19), em Belém, e as doses serão distribuídas aos demais municípios paraenses para que iniciem a vacinação. Para a Região Norte, foram destinadas 296 mil doses. O Pará recebe 173.240 mil no primeiro lote.

“Hoje é um dia muito especial, que representa a renovação da esperança dos brasileiros e a salvação de muitas vidas. O povo tem pressa. Trabalhamos para que, rapidamente, consigamos imunizar o maior número de paraenses, para que possamos construir um novo momento na vida de todos nós”, destaca o governador do estado do Pará, Helder Barbalho.

O primeiro lote será direcionado aos profissionais da saúde que atuam na linha da frente, indígenas aldeados e idosos institucionalizados, que compõem o grupo prioritário da primeira fase da campanha. 

O governador Helder Barbalho participou de reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e governadores de outros estados, na manhã desta segunda-feira (18), para dar início à distribuição das doses de vacinas. O chefe do Executivo Estadual esteve no Centro de Distribuição de Logística do Ministério da Saúde, em Guarulhos, na Grande São Paulo, e acompanhou o envio do primeiro lote encaminhado ao Pará.

“Precisamos reforçar juntos aos brasileiros de que se vacinar representa salvar a sua vida e a vida dos outros. Pessoas perderam vidas, perderam familiares e passaram a viver uma situação dramática desde o início da pandemia. O dia de hoje representa virar essa página, renovar as nossas esperanças”, reforça Helder Barbalho.

O planejamento de vacinação do Governo do Pará conta com o apoio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Segup), para garantir eficiência na logística e segurança da distribuição. 

COLETIVA

Nesta terça-feira (19), às 7h, o governador concederá coletiva de imprensa no salão Marajó, no Hangar Centro de Convenções.

AUTORIZAÇÃO

No domingo (17), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, por unanimidade, o uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford contra a Covid-19 no país. A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a doença no Brasil.

Continue lendo
publicidade Bronze