- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quarta-feira, 25 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

Cantor é suspeito de furto no Tocantins

Mais Lidas

O delegado Guilherme Rocha, do 1º Distrito Policial de Gurupi, Sul do Estado, instaurou no último dia 11 inquérito para apurar a suposta ação do cantor sertanejo Dudu Di Valença (Altemir Candido Barreiros, 37 anos) no furto a uma joalheria na Avenida Maranhão, centro da cidade.

Duas atendentes da loja registraram ocorrências no 1º DP sobre o furto, que teria ocorrido em 5 de maio. De acordo com o depoimento das funcionárias, o suposto autor se apresentou como gerente de uma agência bancária com interesse em adquirir jóias para presentear a esposa. Nas características descritas à polícia, tratava-se de homem bem vestido, alto, porte físico médio, nariz afinado, branco, cabelo preto liso, usando óculos de grau, vestindo camisa social branca e portando objetos de luxo como uma caneta Mont Blanc e um relógio Rolex.

Depois de escolher algumas peças, o suposto criminoso pediu que a lojista separasse as joias, pois ele retornaria no final da tarde para apanhá-las, o que não ocorreu. O furto foi percebido minutos depois do acusado deixar a loja, quando a vendedora guardava o mostruário. Diversas gargantilhas de ouro cravejadas com brilhantes foram levadas, totalizando um prejuízo de R$ 15.400,00.

A atendente disse que só descobriu que foi vítima da ação ao analisar as imagens do circuito interno da loja. O Jornal do Tocantins teve acesso aos vídeos que mostram o autor subtraindo os objetos, sempre que a atendente voltava os olhos para a calculadora.

Mídia

Telejornais da Rede Globo/TV Anhanguera (Jornal Nacional e Fantástico) exibiram reportagem sobre a prisão, em flagrante, (vírgula) em Ibitinga (SP) da dupla sertaneja Dudu di Valença e Rodrigo por suposto furto a joalherias.

Foi por meio das reportagens que a Polícia Civil em Gurupi constatou que Dudu di Valença tinha semelhança com o homem que aparecia nas imagens da joalheria da cidade. A suspeita foi confirmada pelas vendedoras da joalheria, que reconheceram o suposto autor do furto pela televisão.

Irmão de Dudu di Valença, Altair Lelis Barreiros (Rodrigo) não tem acusação contra si no Estado. Em São Paulo, Dudu di Valença responde por falsidade ideológica, uso de documentos falsos, falsificação de documento público e particular além de estelionato, conforme apurou a investigação do 1º DP de Gurupi.

No Tocantins, Dudu de Valença será indiciado pela polícia por crime de furto qualificado mediante destreza. A pena pode chegar a oito anos de prisão. (Jornal do Tocantins)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias