Connect with us

Pará

Carimbó contagia o público no encerramento do IV Festival do Ritmo

Publicado

em

Na cadência do carimbó, o IV Festival do Ritmo, promovido pela Fundação Carlos Gomes, encerrou a programação deste ano na noite de sábado (29). A apresentação começou com o Grupo Som de Pau Oco, que animou a plateia na sala Ettore Bósio. Difícil foi conseguir ficar sentado diante do ritmo contagiante. O motorista Lauro Correa, um dos mais entusiasmados, nunca havia entrado no Conservatório Carlos Gomes, mas quando soube que haveria carimbó na programação não perdeu a oportunidade.

“Adoro carimbó. Pra mim é uma satisfação muito grande assistir a essas apresentações no Carlos Gomes, porque é a nossa cultura dentro de um lugar que é o berço de grandes artistas”, declarou.

A última atração da noite foi o Grupo Sereias do Mar, formado só por mulheres da Vila Silva, localizada a quase duas horas da sede de Marapanim, município do nordeste paraense, referência no ritmo mais autêntico do Pará. O grupo, além de se destacar pela formação feminina, também chama a atenção pelos instrumentos, quase todos artesanais, e alguns confeccionados pelas próprias integrantes. O grupo começou a tocar para animar as festas na vila, e em 2007 foi convidado a se apresentar no Festival de Carimbó de Marapanim, onde começou a ser conhecido pelo público, e não parou mais.

Determinação – “Sempre que a gente queria ou precisava que os homens tocassem, eles nunca tinham tempo. Até que a gente resolveu aprender a tocar, pra não precisar mais deles. Mesmo sabendo que o curimbó (instrumento musical) era pesado pra gente bater, aprendemos a tocar e, quando vimos, estava com um grupo formado, só com mulheres”, contou Raimunda Carvalho, conhecida como “Bigica”.

Apesar dos constantes convites para apresentações em diversos eventos do Estado, as artistas se surpreenderam com o convite para tocar no Conservatório Carlos Gomes durante o Festival do Ritmo. “A gente nunca pensou que iria tocar aqui. Ficamos muito honradas por terem lembrado do nosso grupo. Me sinto muito feliz em representar a nossa cultura, em saber que o nosso trabalho se perpetua cada vez mais”, disse Cristina Monteiro.

O músico dinamarquês, radicado na Argentina, Carlo Seminara, se apresentou e ministrou uma oficina de música no evento.  No encerramento do festival, fez questão de assistir ao carimbó. “É uma energia incrível. É muito bom ver a alegria dessas senhoras no palco. Esse evento foi uma experiência muito rica e, com certeza, não vou esquecer daqui”, declarou.

Cerca de 600 pessoas assistiram aos shows do festival. Aproximadamente 300 músicos, profissionais e alunos de várias instituições de música, passaram pelas oficinas. Para Joel Costa, um dos organizadores do evento, o IV Festival do Ritmo teve um saldo positivo, principalmente na relação custo-benefício. “Foi um evento com baixo investimento, mas que trouxe um resultado muito bom para a escola e os alunos de percussão, mesclando conhecimento e entretenimento, mostrando a diversidade que o nosso Estado tem e somando com as informações que vêm de fora. O mais importante, no entanto, foi constatar o compromisso do Estado na continuidade de projetos importantes para a nossa educação e cultura”, ressaltou Joel Costa.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

PARAUAPEBAS: Jacaré tenta invadir igreja

Publicado

em

Na manhã desta terça-feira, 26, um fato inusitado foi registrado por moradores da cidade de Parauapebas, um dos principais municípios da região de Carajás, no estado do Pará. Com as fortes chuvas que começaram a cair, ainda durante a madrugada, provocando alagamentos em diversas partes, um jacaré acabou chegando a uma via pública no bairro Cidade Nova e tentou subir uma escada na calçada de uma igreja evangélica.

A cidade de Parauapebas, está entranhada no meio da Floresta Nacional de Carajás, componente da Floresta Amazônica, e banhada por diversos rios e igarapés. Não é incomum, aos arredores da cidade, moradores encontrarem animais dessa natureza ou até mesmo onças.

Continue lendo

Pará

XINGUARA: EMATER fortalecerá piscicultura e fruticultura entre famílias do Projeto Casulo

Publicado

em

Cento e cinquenta famílias que integram a Associação Casulo, em Xinguara, sul do estado, serão assistidas com a inserção de novas atividades produtivas dentro do Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Proater), instrumento de gestão da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-PA). O trabalho inclui estratégias de fortalecimento das cadeias de produção já existentes, como a fruticultura e a piscicultura.

Na sexta-feira (22), a propriedade rural da presidente da associação, Rosima da Rocha, recebeu a visita do técnico do escritório local, Eloelde Lima; do supervisor regional de Conceição do Araguaia, Leandro Santos; e da presidente da Emater, Lana Reis. Como encaminhamento, foi determinado a execução de um novo diagnóstico na área coletiva, visando a um plano de desenvolvimento de ações.

“Nosso trabalho de assistência técnica e extensão rural é contínuo, indo de acordo com as demandas do nosso público atendido em todos os 144 municípios paraenses para o fortalecimento da produção da agricultura familiar em todo o estado”, afirmou a presidente da Emater, Lana Reis.

A comunidade já contou com o assessoramento dos técnicos da Emater local para obtenção de financiamento via linha A, do Programa Nacional de Fortalecimento a Agricultura Familiar (Pronaf).

“Essa assistência da Emater é muito importante para nós,  pois recebemos orientação de como melhorar nossa produção, para nossas famílias acessarem as políticas públicas, para todo mundo crescer”, disse Rosima.

O supervisor regional da Emater em Conceição do Araguaia, Leandro Santos, disse que o trabalho na comunidade é feito há mais de 15 anos. “Com essas ações se busca trazer melhoria de vida para as pessoas que ali residem através da geração de emprego e renda”.

Através do Proater são desenvolvidas as ações de assistência técnica e extensão rural junto aos produtores familiares rurais, visando à produção sustentável, agregação de valor, geração de renda, organização social, diversificação agropecuária, inclusão social e manejo sustentável dos recursos naturais. (Paula Portilho) 

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Unidade integrada em São Félix vai garantir mais segurança pública ao município

Publicado

em

O governador Helder Barbalho inspecionou as obras da Unidade Integrada de Segurança do núcleo urbano de São Félix, em Marabá, nesta segunda-feira (25). Com um investimento de quase R$ 5 milhões, fruto de uma cooperação técnica com a empresa Vale, os trabalhos devem ser concluídos até abril de 2022. 

“Estamos iniciando hoje as obras do complexo de Segurança Pública na região que inclui São Félix, Morada Nova, os municípios que estão do outro lado do Tocantins, podendo, com isso, ter uma maior presença dos órgãos de segurança, a Polícia Militar, Polícia Civil, Departamento de Trânsito, Centro de Perícias e todo o Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, portando um conjunto de serviços de segurança para garantir paz para a população”, destacou o governador.

No local que abrigaria o centro de perícias, cujas obras ficaram inacabadas, serão instaladas estruturas da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), além da unidade básica de saúde do Comando de Policiamento Regional (CPR II), onde será feito atendimento médico, odontológico, psicológico e farmacêutico. 

O governador enfatizou o compromisso em oferecer segurança para acompanhar o crescimento do município. “Já vivemos a experiência em que a audácia da criminalidade chegou a fechar as pontes do município, deixando a situação em quase estado de sítio. E com a atuação deste complexo em São Félix representa ter uma estrutura dos órgãos de segurança do outro lado do rio Tocantins, permitindo que a comunidade possa ser assistida”, destacou Helder, durante discurso. (Dayane Baía)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze