Connect with us

Bastidores

Carlesse entrega relatórios de contas do Estado, ao presidente do TCE

Publicado

em

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, entregou nesta segunda-feira, 29, em mãos, os relatórios das contas do Estado referentes ao ano de 2020, ao presidente do Tribunal de Contas do Tocantins (TCE-TO), Napoleão Luz Sobrinho. O Chefe do executivo estava acompanhado do secretário de Estado da Fazenda, Sandro Henrique Armando; do secretário-chefe da Controladoria-Geral do Estado, Senivan Almeida de Arruda, e do secretário-chefe da Casa Civil, Rolf Vidal.

Conforme determina a Constituição Estadual, o prazo para a entrega das contas ao órgão de controle externo é de 60 dias após a abertura da Sessão Legislativa. Este ano, o prazo se encerra no dia 2 de abril, mas o Governo do Tocantins antecipou a entrega, graças aos esforços concentrados da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e da Controladoria-Geral do Estado (CGE), na preparação e na análise dos relatórios que compõem os processos de prestação de contas.

O governador Mauro Carlesse destaca que o Estado está no caminho certo. “Isso significa que todos estão fazendo o dever de casa. Estamos passando por uma pandemia e o Tocantins alcançou um dos melhores índices na LRF [Lei de Responsabilidade Fiscal]. Estamos nos esforçando para que tudo isso seja refletido em desenvolvimento à população tocantinense, pois estamos em um momento delicado”, afirmou.

O presidente do TCE-TO, conselheiro Napoleão de Souza Luz Sobrinho, explica que a prestação de contas é uma obrigação constitucional de todo gestor público. “As contas serão analisadas por uma comissão de técnicos do TCE Tocantins, que emitirá relatório. Posteriormente, o conselheiro Manoel Pires dos Santos, na condição de relator, apresentará seu voto ao Pleno, que emitirá parecer prévio pela aprovação ou rejeição”, esclareceu.

O secretário-chefe da CGE, Senivan Almeida de Arruda, afirma que a entrega das contas serve de exemplo aos municípios tocantinenses e destaca o excelente trabalho de toda equipe da Controladoria. “Antes de vir ao Tribunal, as contas passaram por uma análise minuciosa da CGE. Tudo isso, para garantir que o Governo do Tocantins apresentasse as contas como determinam as normas, o que é uma demonstração da transparência da gestão do Governador”, afirmou.

Segundo o secretário de Estado da Fazenda, Sandro Armando, o Tocantins finalizou 2020 com um superávit. “As nossas contas de 2020, que estamos entregando ao Tribunal, são muito expressivas. Terminamos o ano com superávit, reduzimos mais de R$ 1 bilhão de passivos no Estado. Estamos enquadrados na Lei de Responsabilidade Fiscal e terminamos com índice de 45,27%. Então, estamos promissores, bastante expressivos, mostrando a seriedade do governador Carlesse no controle e no gasto da coisa pública, podendo utilizar esses benefícios em melhorias para a população do Tocantins”, assegurou.

Contas consolidadas

Por meio de dados e informações técnicas, a prestação de contas apresenta os resultados alcançados com a aplicação dos recursos públicos nas funções, subfunções, programas e ações de Governo do Tocantins, cumprindo assim a Lei n° 1.284/2001 (Lei Orgânica do TCE/TO), no seu artigo 99, parágrafo segundo, bem como à própria Constituição do Estado.

A prestação das contas é uma obrigação legal de todo agente que recebe ou administra recursos públicos. O balanço geral das contas do Estado, que é um ato do Chefe do executivo, mostra à sociedade as ações que foram implementadas no exercício anterior, bem como se as metas foram cumpridas de acordo com o Plano Plurianual (PPA), com a LRF e com as constituições Estadual e Federal. (Brener Nunes / Foto: Esequias Araújo)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bastidores

MDB do Tocantins vai propor “Pacto pela Juventude”

Publicado

em

A juventude do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) no Tocantins, se prepara para lançar, neste mês de agosto o “Pacto pela Juventude”. O objetivo segundo o órgão partidário é atuar junto aos candidatos a cargos eletivos, em todos os níveis para que estes formalizam o seu compromisso com a juventude.

Liderados pelo presidente do MDB Jovem, Pedro Avelino, e membros do partido, a legenda iniciará a partir deste mês de agosto, uma série de discussões em todo o estado o retorno de uma política voltada para a juventude baseada em um governo próximo das pessoas.


De acordo com os líderes, serão montados polos regionais em cidades de maior porte para que possam servir de base para a aproximação da juventude. Araguaína, Colinas, Dianópolis, Colinas, Gurupi, São Félix do Tocantins, dentre outras, receberão a caravana da juventude do MDB para iniciação do projeto, que contemplará em seguida todas as cidades tocantinenses.

A discussão da formatação do projeto iniciará em agosto e deverá finalizar em dezembro com o lançamento do “Pacto pela Juventude do Tocantins”.

Continue lendo

Bastidores

Siqueira Campos Júnior busca manter tradição do pai

Publicado

em

Arraias completou 281 anos de emancipação neste dia 1º de agosto e como parte da programação em comemoração à data, foi celebrada missa em ação de graças na igreja Nossa Senhora dos Remédios. A tradicional missa de Arraias, contou, por anos seguidos, com a presença do ex-governador do Tocantins, Siqueira Campos, aniversariante na mesma data. Cumprindo a tradição, o povo arraiano celebrou também o aniversário de Siqueira, e quem esteve presente na missa foi o filho mais velho, entre os seis filhos do seu casamento com a dona Aureny, José Wilson Siqueira Campos Júnior.

A missa foi celebrada pelo padre Marco Aurélio, que relembrou fatos da história da cidade e fez as felicitações ao ex-governador Siqueira Campos. “Fazemos votos em gratidão a Deus, pelo povo arraiano e pela vida do ex-governador Siqueira Campos, ao seu filho, aqui presente, Júnior Siqueira Campos. Que Deus continue o abençoando e que a história o coloque no lugar certo de reconhecimento pela sua coragem, capacidade e olhar altaneiro de provocar a divisão do estado de Goiás e, consequentemente, criação do Tocantins.


Este é o segundo ano consecutivo que Siqueira Júnior, como é conhecido, prestigia a missa em Arraias, mantendo a tradição que o seu pai sempre cumpriu, de comemorar o aniversário da cidade junto com o de seu nascimento.

“Embora as pessoas olhem dessa forma, eu não estou aqui representando o meu pai, eu estou aqui em respeito a essa gente que sempre o tratou como filho dessa terra. Como eu sei que o desejo do meu pai era estar nessa missa, eu tive a iniciativa de vir e representar a sua gratidão pela celebração do povo arraiano”, enfatizou Júnior.

Continue lendo

Bastidores

Brasil tem 309 mil contratações a mais que demissões em junho

Publicado

em

O Ministério da Economia divulgou nesta quinta-feira (29) as Estatísticas Mensais do Emprego Formal, o Novo Caged. A pesquisa mostra que o Brasil gerou 309 mil postos de trabalho em junho deste ano, resultado de 1.601.001 admissões e de 1.291.887 desligamentos de empregos com carteira assinada. 

No acumulado de 2021, também há um saldo positivo de 1,5 milhões de novos trabalhadores no mercado formal. Outro dado de destaque do levantamento mostra que a quantidade total de vínculos celetistas ativos do Brasil chegou a 40 milhões em junho, uma variação de 0,76% de estoque de empregos formais em relação ao mês anterior.

Segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, essa é a primeira vez desde a crise de 2015 que o país ultrapassa o patamar de mais de 40 milhões de postos formais de trabalho. Guedes anunciou ainda que o governo federal trabalha para lançar oportunidades de trabalho aos jovens e uma formalização de cerca de 38 milhões de trabalhadores informais que hoje recebem o auxílio emergencial.

O ministro citou que, em breve, serão lançados programas como o serviço social voluntário e os bônus de inclusão produtiva (BIP) e de incentivo à qualificação profissional (BIQ).

“Tememos muito o efeito cicatriz, que é a mutilação de uma geração em função de uma pandemia dessa, já no setor educacional, já temos esse receio no setor educacional. E queremos, então, acelerar a absorção desses jovens, seja com treinamento de qualificação profissional, seja com serviço social voluntário para que eles se preparem para o mercado formal de trabalho”, disse Paulo Guedes. (Brasil 61)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze