Connect with us

Bico do Papagaio

Centro de Solução de Conflitos e Cidadania é inaugurado em Araguatins, Tocantinópolis e Augustinópolis

Publicado

em

O Poder Judiciário do Tocantins avança nas políticas de conciliação, e o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Ronaldo Eurípedes, inaugurou mais três unidades do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) nos municípios de Tocantinópolis, Araguatins e Augustinópolis.

Na Comarca de Tocantinópolis, a solenidade de entrega do Centro foi realizada na última sexta-feira, 12, e contou com a presença de magistrados, servidores e autoridades locais. No evento, o presidente do falou sobre a importância de se implantar a cultura da conciliação na sociedade. “O Cejusc é um dos pilares da mudança na prestação jurisdicional. Somos um Judiciário de vanguarda, nos orgulhamos disso, investimos na pacificação social e acreditamos no trabalho dos Centros, pois sabemos que eles representam um novo momento para a Justiça brasileira”, disse o magistrado.

TJT_5785

A coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), juíza Umbelina Lopes Pereira, também esteve presente na entrega das três novas unidades do Cejusc e destacou a importância das ações voltadas para o tratamento adequado da solução de conflitos. “A conciliação está ganhando protagonismo no sistema de Justiça, a magistratura tocantinense está empenhada na busca pela pacificação social e estamos felizes em receber o apoio do Tribunal. Desenvolver projetos que estimulem e auxiliem a solução amigável dos processos é oferecer à população a opção do diálogo e, com certeza, toda a sociedade tem a ganhar com isso”, concluiu.

O coordenador do Cejusc de Tocantinópolis, juiz Helder Carvalho Lisboa, ressaltou a importância da implantação dos Centros também nas comarcas do interior do estado. “Temos que tratar o cidadão que procura o Fórum com atenção, e o Cejusc abre as portas para ouvir os jurisdicionados e oferecer uma solução mais rápida às suas demandas”, afirmou.

Araguatins

TJT_6194

Na Comarca de Araguatins, a solenidade de entrega do Cejusc foi realizada na manhã desta segunda-feira, 15. Magistrados e servidores participaram da cerimônia.

Para o coordenador do Centro da Comarca, juiz José Carlos Tajra Reis Júnior, “a estruturação do Cejusc demonstra preocupação do TJ com a busca pela pacificação social e coloca o Tocantins, mais uma vez, à frente dos demais tribunais do Brasil”.

Augustinópolis

TJT_6284

Em Augustinópolis, a cerimônia de entrega do Cejusc foi realizada também nesta segunda-feira, 15, e, além da presença de magistrados e servidores, o evento foi prestigiado por diversas autoridades locais e estudantes do curso de Direito da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) e da Faculdade do Bico do Papagaio (Fabic).

Para o diretor do Foro e coordenador do Cejusc, juiz Jefferson David Asevedo Ramos, a entrega da unidade à Comarca representa uma conquista para a região norte do Tocantins. “O TJ está nos presenteando com a estrutura necessária na busca pela paz social, acredito no trabalho dos servidores do nosso sistema de Justiça. Somos agentes da pacificação e todos nós estamos comprometidos com os objetivos do Centro”, afirmou o magistrado.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: fo[email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Paciente Covid morre por não ser transferido a tempo

Publicado

em

Família de Francisco Alves Brasil está inconformada com a situação que ele enfrentou

A família de Francisco Alves Brasil está inconformada com a situação que viveu nos últimos dias. Seu Francisco era morador de Araguatins, foi internado com a Covid-19 e precisava de uma Unidade de Terapia Intensiva desde o último dia 8. A Defensoria Pública conseguiu vaga para ele na Justiça e um leito estava reservado em Palmas para o atendimento, mas seu Francisco não foi transferido a tempo.

O aeroporto em Araguatins não tem estrutura para receber a UTI aérea que faria o transporte. O paciente estava no Hospital Municipal de Araguatins e precisou ir numa ambulância até a cidade de Imperatriz. O município fica no sul do Maranhão e tem um aeroporto com capacidade de receber o voo. De lá, o plano era embarcar Seu Francisco na aeronave que o traria de volta ao Tocantins, para Palmas. O leito reservado para ele era no Hospital Estadual de Combate à Covid-19.

Durante o trajeto de cerca de 100 km entre Araguatins e Imperatiz, o estado de saúde dele se agravou. O paciente, que era cadeirante, ainda foi atendido em uma Unidade de Pronto Atendimento no Maranhão, mas não resistiu e morreu neste sábado (10), aos 78 anos.

Em nota a Secretaria de Estado da Saúde do Tocantins lamentou a morte de Seu Francisco e disse que o aeroporto mais próximo de Araguatins com possibilidade de receber o avião é o de Imperatriz. Araguatins tem mais de 36 mil habitantes e é a sexta maior cidade do Tocantins. O aeroporto local não recebe voos comerciais.

O cadeirante chegou a ir numa ambulância até o Maranhão — Foto: Arquivo Pessoal

Na ação, o defensor Sandro Ferreira destacou que “o sistema de transporte de pacientes em estado grave continua burocratizado e ineficiente”.

A cidade de Araguatins já registra 44 vidas perdidas para a pandemia.No município não há hospital para tratamento de casos graves da doença e constantemente pacientes são mandados para os hospitais de referência em Augustinópolis, Araguaína ou Palmas. (G1)

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Suspeito de matar vaqueiro com machado em Araguanópolis por suposto desvio de leite é preso

Publicado

em

No início da tarde desta sexta-feira, 9, uma ação conjunta, deflagrada pela Polícia Civil do Tocantins, com apoio da Polícia Militar da cidade de Domingos Martins, no Espírito Santo, resultou na prisão de um homem de 28 anos de idade. O indivíduo é foragido da Justiça do Tocantins pela prática dos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver, fatos ocorridos, no dia 26 de novembro de 2017 na zona rural da cidade de Araguatins, na região do Bico do Papagaio.

De acordo com o delegado Eduardo Ferreira Nunes, que foi o responsável pelas investigações do fato, a prisão ocorreu, mediante cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pela Vara Criminal da Comarca de Araguatins, enquanto o investigado se encontrava em um bar na cidade de Marechal Floriano. 

Ainda segundo a autoridade policial, desde a época dos fatos, a Polícia Civil do Tocantins continuava a investigar o crime, na tentativa de localizar o paradeiro do homem. Nesse sentido, mediante compartilhamento de informações com a PM do Espírito Santo, foi constatado que o foragido estava na região do município de Domingos Martins, fato que logo foi comunicado a PM daquele estado, que de pronto, iniciou as buscas para localizar o foragido.

Com o auxílio da PC-TO, por meio da Delegacia de Araguatins, comandada pelo delegado Thyago Busttorf, os policiais militares do Espírito Santo localizaram o mandado de prisão e deram cumprimento ao mesmo. Após a prisão, o homem foi conduzido até a Delegacia de Marechal Floriano para a realização das providências legais cabíveis, e em seguida, recolhido à Cadeia Pública da cidade, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

O delegado Eduardo Nunes ressalta que, mesmo após decorridos quase quatro dos fatos, a Polícia Civil do Tocantins se manteve atenta e vigilante e não mediu esforços para que o caso fosse completamente elucidado com a identificação e prisão dos dois autores do fato.

O crime

Segundo apontaram as investigações da equipe da Delegacia de Araguatins, o crime teria sido cometido por motivo fútil, após um desentendimento entre o autor e a vítima, que trabalhava como caseiro para o autor. “Era uma tarde de domingo e a vítima e o autor, juntamente com outra pessoa estavam ingerindo bebida alcoólica, em um bar no povoado de Araguanópolis, zona rural de Araguatins, quando a vítima foi vista pela última vez”, disse o Delegado.

As investigações da PC-TO constataram que o crime foi cometido com o uso de um machado, na residência da chácara onde o autor residia, sendo que, um segundo indivíduo, de 18 anos, que foi preso pouco tempo depois do fato, ajudou a ocultar o corpo da vítima, que foi encontrado pela Polícia Civil em uma cova rasa, nas imediações da chácara.

Motivação

Ainda conforme o Delegado, o crime foi cometido porque o autor desconfiava que a vítima estaria desviando leite da propriedade e também teria sumido com uma vaca de que era do autor, que inconformado, teria desferido vários golpes de machado na vítima que teve morte instantânea.

Fuga

Logo após o crime, os policiais civis da DPC de Araguatins, deram início as investigações e passaram 36 horas ininterruptas tentando capturar o autor, que mesmo assim conseguiu fugir, para o Espírito Santo sendo capturado nesta sexta-feira.

“Trata-se de uma ação de grande importância, pois o crime foi perpetrado de forma cruel e covarde, sem que a vítima tivesse condições de se defender. Desse modo, com a localização e prisão do segundo e principal suspeito do homicídio, a PC-TO, com apoio da Polícia Militar do Espírito Santo, traz mais uma vez uma resposta positiva, não somente aos familiares e amigos da vítima, mas também para a sociedade de Araguatins”, frisou o delegado. (Rogério de Oliveira)

Continue lendo

Bico do Papagaio

Boletim da SES traz confirmação de novas mortes em Augustinópolis e Buriti

Publicado

em

O Boletim Epidemiológico (BE) da Secretaria de Estado da Saúde (SES), confirmou nesta sexta, 9, duas mortes no Bico do Papagaio, provocadas por Covid-19. As mortes são nos municípios de Augustinópolis e Buriti.

A vítima de Buriti morreu na terça, dia 6, era homem de 70 anos, com diabetes e estava no Hospital Regional de Augustinópolis. O óbito em Augustinópolis é uma mulher de 32 anos, sem comorbidades relatada e faleceu em 19 de março no Hospital Regional de Augustinópolis.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze