Connect with us

Bico do Papagaio

Começa a construção da 3º etapa da barragem da UHE Estreito

Publicado

em

A Usina Hidrelétrica (UHE) de Estreito, que está sendo erguida na divisa do Maranhão com o Tocantins com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), está iniciando a construção da barragem, terceira etapa da obra, após a conclusão das estruturas da casa de força – onde ficarão as turbinas responsáveis pela geração de energia – e do vertedouro, por onde será escoado o excedente de água no período das cheias, após a formação do lago.

Na construção da barragem – que terá cerca de 60 metros de altura e 480 metros de extensão – serão utilizadas argila, areia natural, areia artificial, brita e rochas. A obra vai ligar as estruturas da casa de força e do vertedouro. A expectativa do Consórcio Estreito Energia (Ceste) é de que até o fim do primeiro semestre de 2010 essa estrutura concluída.

Gerente de Contratos do Ceste, consórcio responsável pela obra, o engenheiro Massilon Gomes salienta que a UHE Estreito vem cumprindo rigorosamente todos os prazos. Enquanto parte da barragem na margem esquerda, junto ao vertedouro, já começou a ser construída, paralelamente é realizado o trabalho de esgotamento da água entre as ensecadeiras de montante e jusante. “Após o esgotamento total do recinto, entre as ensecadeiras no leito do rio, a área total para a construção da barragem estará liberada”, explica.

A construção da barragem permitirá a formação do lago, que terá 555 km² de extensão, tendo cerca de 260 km de extensão ao longo do Rio Tocantins. A estrutura fio d´água utilizará somente a vazão natural do rio para a geração de energia. A UHE Estreito terá capacidade instalada total de 1.087 MW, capaz de suprir na totalidade as demandas atuais de energia dos Estados do Maranhão e Tocantins, juntos. A energia que será gerada poderá abastecer uma cidade com mais de 4 milhões de habitantes. (Maisa Lima, com informações da Assessoria de Comunicação do Ceste)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

Ministro Tarcísio de Freitas estará no Bico do Papagaio dia 13 de janeiro

Publicado

em

Coordenador da Bancada Federal no Congresso Nacional, o deputado federal Tiago Dimas (SD), recebeu nesta terça-feira, 7 de dezembro, a confirmação de agenda do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, no Tocantins no dia 13 de janeiro de 2022.

O ministro vem ao Bico do Papagaio para conferir o andamento das obras da ponte sobre o Rio Araguaia, que liga o Bico do Papagaio, no Tocantins à região de Carajás, no Pará, (entre Xambioá e São Geraldo do Araguaia).

Ainda no Bico do Papagaio, Tarcísio entregará as obras de restauração da BR-226 entre Wanderlândia e Arguiarnópolis.

Ainda no Tocantins, só que na região norte, o ministro vistoriará a primeira etapa das obras de modernização e qualificação do Aeroporto de Araguaína. 

Continue lendo

Bico do Papagaio

SÃO MIGUEL: Etapa da Conferência Nacional de Educação acontece dia 17

Publicado

em

Acontece dia 17 de dezembro em São Miguel, no Bico do Papagaio, a etapa municipal da Conferência Nacional de Educação (CONAE).

A ação acontecerá na Escola Estadual São Miguel e é aberta ao público.

O tema abordado neste ano será “Inclusão, Equidade e Qualidade: compromisso com o futuro da educação brasileira” e acontecerá a partir das 7h30.

Continue lendo

Bico do Papagaio

Mais de 3 mil pessoas no Bico são certificadas com diploma de Agente Comunitário de Segurança

Publicado

em

A Diretoria de Polícia Comunitária, composta por integrantes da Polícia Militar e Polícia Civil do Tocantins (PC-TO) concluiu mais uma etapa do projeto que visa a constituição de dez Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs)  na Região do Bico do Papagaio. Nesta segunda fase as equipes finalizaram o Curso de Agente Comunitário de Segurança (Cacs) e certificaram 3.300 pessoas em dez cidades da região.

O diretor de Polícia Comunitária, major Vinicius Dourado, explica que a população foi contemplada com informações específicas sobre segurança pública para que, com este poder de informação e conhecimento, possam contribuir para analisar, propor, planejar e acompanhar ações que visem a solução dos problemas de segurança da comunidade.

“Posteriormente retornaremos à região para realizar o processo eleitoral de composição do Conselho, e a quarta e última etapa é o momento da posse”, explicou o diretor, acrescentando que a participação da população contribui para a redução de indicadores criminais de forma preventiva e consequentemente aumenta a qualidade de vida.


As duas primeiras etapas do projeto foram realizadas em 55 dias, entre os dias 11 de outubro e 4 de dezembro. Os municípios contemplados nesta etapa foram Tocantinópolis, Araguatins, São Bento, Esperantina, Carrasco Bonito, Augustinópolis, Sampaio, Sítio Novo, São Miguel e Axixá do Tocantins.

Alcance 
Além das 3.300 pessoas certificadas pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-TO) com o diploma do curso de Agente Comunitário de Segurança, outras 12.500 pessoas foram impactadas diretamente com informações por meio de visitas ao comércio, a sindicatos rurais e em reuniões comunitárias.

“Fizemos uma grande mobilização e percorremos cerca de 15.800 km nos dez municípios. Indiretamente, por meio da multiplicação de informações, por meio de carro de som e outros meios de comunicação, atingimos milhares de pessoas nos dez municípios”, acrescentou o diretor da Polícia Comunitária.

O que é um Conseg?
O Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) é composto por cidadãos e líderes comunitários que se reúnem voluntariamente para tratar dos problemas de segurança da comunidade. 
Cada Conseg deve ter também integrantes ligados aos órgãos públicos de segurança como, por exemplo, um representante da Secretaria de Segurança Pública ou da Polícia Civil ou Militar.
Com o auxílio do Conseg, a ação da polícia poderá ser mais efetiva, pois não só orientará os cidadãos e as comunidades a ajudarem a si mesmos, como contará com a colaboração deles. (Sara Cardoso)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze