Connect with us

Geral

Como agradar o seu parceiro

Publicado

em

Se você quiser uma forcinha para o seu amor dar certo, que tal testar as dicas de Anna Bey? A instrutora do curso “Sete Passos para a Alta Sociedade”, da Escola da Elite – um treinamento para as “aspirantes” a um lugar nas altas esferas sociais -, sugere algumas atitudes que, segundo ela, deixarão o seu parceiro ainda mais apaixonado por você!

Alimente o ego dele! Quem não aprecia um elogio? Os homens também gostam de se sentir admirados, seja por sua força física, capacidade intelectual ou de proteção. Até mesmo quando você se arruma para sair na companhia dele, escolhendo aquele par de sapatos altos e poderosos, o sentimento de exibir com orgulho uma mulher linda e elegante satisfaz o ego.

Como eles têm uma tendência maior de deixar a relação cair na rotina, você pode preparar pequenas surpresas. Desde um bilhetinho carinhoso no painel do carro até usar uma lingerie sensual em um dia qualquer, mesmo que não seja uma data especial para vocês. Decore o ambiente com flores e velas perfumadas, diminua a intensidade da luz e crie uma atmosfera de aconchego. Na manha seguinte, experimente usar a camisa dele ao acordá-lo. Provavelmente, ele se atrasará para o trabalho porque não resistirá ao seu visual sexy.

Demonstre o seu desejo por ele e tome a iniciativa. Eles adoram sentir que a química entre vocês é forte e que a atração continua intensa. Não economize nos pequenos e grandes carinhos nos momentos de intimidade. Crie apelidos carinhosos para referir-se a ele, mas só os utilize entre quatro paredes.

Seja a mulher independente que ele tanto admira, focada nos seus projetos pessoais e profissionais, sem esquecer do afeto que une vocês. Ouse ficar ao natural, sem maquiagem, relaxada e confortável, dividindo com ele o espaço na cozinha para preparar um jantar especial. Saiba apreciar os momentos corriqueiros do cotidiano, compartilhando o simples prazer da companhia.

Para a maioria dos homens, um sorriso da parceira é capaz de mudar o humor do dia. Gargalhar nas brincadeiras e sorrir como prova de apoio e aceitação são manifestações de cumplicidade. Este, sem dúvida, é um sentimento que deve ser cultivado no seu relacionamento. Segundo Anna Bey, você deve ser, essencialmente, cúmplice do seu companheiro e saber aproveitar dos benefícios desta parceria em todos os sentidos, sempre!

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Geral

EDITAIS

Publicado

em

Continue lendo

Geral

Brasil tem 2,733 milhões de contaminados e 94,1 mil mortos pela Covid-19

Publicado

em

Mais 541 pessoas morreram por causa da covid-19 no Brasil, conforme registros oficiais neste domingo (2). Com isso, o total de mortos chega a 94.104 desde março – 45 casos a cada 100 mil habitantes. As informações são do Ministério da Saúde e estão disponíveis na internet.

De acordo com a atualização dos dados deste domingo (2), 25,8 mil pessoas foram infectadas pelo vírus desde ontem. O balanço totaliza 2,733 milhões de casos de contaminação pelo novo coronavírus – 1.301 casos a cada grupo de 100 mil habitantes. Segundo o ministério, 1,883 milhões de pessoas recuperaram a saúde depois da infecção.

A Região Sudeste registra um total de 942.948 casos de infecção por covid-19, seguida pela Região Nordeste com 878,1 mil casos. No Norte do país, somam 414.492 casos. No Centro-Oeste, 259.509 casos. E no Sul, 238.627 infectados.

O Estado de São Paulo, o mais populoso e com maior número de contaminações, registra hoje mais 6.397 casos, somando 558.685 casos desde o início da pandemia – 1.217 casos acumulados em 100 mil habitantes. Nesse período, totalizam 23.317 mortes no estado – 81 novos falecimentos registradas neste domingo por causa da pandemia – 51 óbitos a cada grupo de 100 mil habitantes.

Continue lendo

Geral

Fiocruz vai produzir 100 milhões de doses de vacina contra covid-19

Publicado

em

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Ministério da Saúde, e a farmacêutica britânica AstraZeneca assinaram ontem (31) um termo que dará base para o acordo de transferência de tecnologia entre os laboratórios e a produção de 100 milhões de doses da vacina contra a covid-19, caso seja comprovada a sua eficácia e segurança. O medicamento está sendo desenvolvido pela empresa do Reino Unidos em conjunto com a Universidade de Oxford e já está em fase de testes clínicos no Brasil e em outros países.

O acordo entre Fiocruz e AstraZeneca é resultado da cooperação entre os governos brasileiro e britânico, anunciado em 27 de junho pelo Ministério da Saúde. A assinatura do acordo de encomenda tecnológica está prevista para a segunda semana de agosto e deve garantir o acesso a 30 milhões de doses da vacina entre dezembro e janeiro de 2021 e 70 milhões ao longo dos dois primeiros trimestres do próximo ano.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que prevê um repasse de R$ 522,1 milhões na estrutura de Bio-Manguinhos, unidade da Fiocruz produtora de imunobiológicos, para ampliar a capacidade nacional de produção de vacinas. Outros R$ 1,3 bilhão são despesas referentes a pagamentos previstos no contrato de encomenda tecnológica. Os valores contemplam a finalização da vacina.

O memorando de entendimento assinado nesta sexta-feira (31) define os parâmetros econômicos e tecnológicos para a produção da vacina da covid-19 e, de acordo com o ministério, garante a incorporação da tecnologia em Bio-Manguinhos para que o Brasil tenha condições de produzir a vacina de forma independente.

A Fiocruz recebeu informações técnicas fornecidas pela AstraZeneca necessárias para a definição dos principais equipamentos para o início da produção industrial. A instituição brasileira também colocará à disposição sua capacidade técnica para a aceleração do escalonamento industrial da vacina junto a outros parceiros.

De acordo com o Ministério da Saúde, ao mesmo tempo a Fiocruz constituiu um comitê de acompanhamento técnico-científico das iniciativas associadas às vacinas para a covid-19, com a participação de especialistas da Fiocruz e de instituições como as universidades de São Paulo (USP) e as federais do Rio de Janeiro (UFRJ) e de Goiás (UFG).

A vacina produzida por Bio-Manguinhos será distribuída pelo Programa Nacional de Imunização, que atende o Sistema Único de Saúde (SUS). O acordo com a AstraZeneca permitirá, além da incorporação tecnológica desta vacina, o domínio de uma plataforma para desenvolvimento de vacinas para prevenção de outras enfermidades, como a malária.  (Andreia Verdéliov)

Continue lendo
publicidade