Connect with us

Tocantins

Conselho Regional de Farmácia do TO vai eleger diretoria do biênio 18/19

Publicado

em

Marttha Ramos atual presidente do CRF-TO

De 8 a 10 de novembro, o Conselho Regional de Farmácia do Tocantins, elegerá sua nova diretoria para o biênio 2018/2019. Ao todo são 1.404 profissionais registrados na entidade. A atual presidente da instituição, Marttha Ramos, falou com nossa reportagem sobre o processo eleitoral e sobre os projetos futuros.

Acompanhe a entrevista:

1 – Quantos farmacêuticos estão aptos a votar existem hoje no Tocantins? 

São 1.404 segundo nossos registros do CRF/TO.

2 – Como serão realizadas as eleições nos dias 8 e 10 de novembro? 

A votação será realizada dás 12h do dia 08 de novembro até as 12h do dia 10 de novembro. Os farmacêuticos deverão votar pela Internet, no sitewww.votafarmaceutico.org.br, mediante senha individual e intransferível que receberá pelos correios. Nas eleições desse ano você escolherá: Conselheira Federal + Suplente; Uma chapa de Diretoria Regional; 03 Conselheiros regionais para o mandato de 2018/2021 + 1 suplente; 03 Conselheiros regionais para o mandato 2019/2022 + 1 suplente

3 – Porque a senhora acha que deve ser eleita pra representar o Tocantins, no Conselho Federal de Farmácia? 

Após quase quatro anos à frente do Conselho Regional de Farmácia do Tocantins, posso falar que tive o prazer decolaborar com a profissão farmacêutica. Esta que um dia sonhei em me formar e que hoje, tenho a honra de serrepresentante da classe, a nível regional. Procurei sempre lutar e colaborar com a divulgação da importância do trabalho farmacêutico para a sociedade, afinal de contas somos partes de uma das esferas mais importantes, para vida humana: a saúde!

Só que ainda sinto uma imensa coragem e vontade de buscar mais recursos, de trazer mais novidades e estímulos para os profissionais farmacêuticos tocantinenses e foi por isso, que resolvi ficar mais tempo trabalhando pela classe… Foi por isso, que resolvi então me candidatar a Conselheira Federal de Farmácia pelo Estado do Tocantins! Porque sei que com união, empenho e engajamento ainda podemos ir além! Outro motivo que me fez escolher achapa pela qual sou integrante. Formada por profissionais gabaritados e cheios de energia para dar seguimento à luta de construir pilares firmes para a classe farmacêutica do Tocantins.

4 – Quais foram os principais avanços conseguidos durante a sua gestão à frente do CRF/TO? 

Olha, posso ter a honra de dizer que foram muitos, graças a Deus! Como: a inauguração as sedes da Seccional deAraguaína e o Escritório de Gurupi do Conselho Regional de Farmácia do Tocantins; a abertura do processo de escrituração do lote, onde hoje funciona a sede do CRF/TO; atribuição de mais atendimentos ao escritório de Gurupi, no sul do estado e a seccional de Araguaína! Nestes locais, agora é possível renovar asCertidões de Regularidade Técnica dos Farmacêuticos; Reforma Seccional Araguaína; parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) que buscará melhorias para pequenas empresas da área farmacêutica; realização do III Congresso Tocantinense de Farmácia e I Congresso de Saúde, Estética e Nutrição; busca pela implantação da Farmácia Clínica nas unidades básicas de saúde da família em Palmas, inclusive neste aspecto já realizamos uma primeira reunião com o município. Entre outras coisas que realizamos, sempre no sentido de buscar apoio e crescimento para classe farmacêutica!

5 – Quais são as principais demandas dos farmacêuticos do Tocantins?

Hoje, muita coisa tem se conseguido em torno da nossa profissão. Tudo isso, graças a um trabalho árduo dos Conselhos de todo o Brasil. Temos gente engajada, em busca de melhorias para classe. Vejo que hoje, a implantação da Integralidade farmacêutica no restante de municípios que ainda falta, a implantação da Farmácia Clínica nas Unidades de Saúde e principalmente o reconhecimento do farmacêutico como um profissional de trabalho essencial ao sistema único de saúde são demandas da classe que ainda podem trazer muitos benefícios para a sociedade como um todo. Estamos cada dia mais próximos disso. É uma evolução necessária para saúde pública não só dos tocantinenses, mas de todo os brasileiros.

6 – O que a senhora pretende fazer pelos farmacêuticos do Tocantins, caso seja eleita membro do Conselho Federal?

Montamos um planejamento com boas propostas. Baseado em tudo aquilo que eu disse anteriormente. Na necessidade da ampliação do serviço prestado para os farmacêuticos do estado. Assim, fomentamos a área da saúde e classe também.

7 – O governo do estado dispõe de quadro de farmacêuticos suficientes para atender a demanda do setor público? 

Bom, olha com a Integralidade dos serviços farmacêuticos sendo ampliado para todos os municípios, o governo precisará contratar mais profissionais para suprir as demandas dos hospitais. Aí teremos sim um quadro completo.

8 – E no setor privado, como à senhora vê o número crescente de farmácias, principalmente em Palmas, principalmente de grandes redes? As farmácias de pequeno porte vão acabar? 

Olha, existem vários fatores que impulsionaram este crescimento do ramo. Grandes redes de farmácias perceberam um potencial muito grande, aqui no Tocantins e se instalaram aqui. Gerando mais empregos diretos e indiretos na área. Tem também o fator do estado possuir quatro faculdades de Farmácia renomadas e que estão pondo anualmente no mercado, novos profissionais qualificados para atender a demanda. E estes novos farmacêuticos também estão empreendendo e abrindo muitas vezes, o próprio negócio. E de forma alguma isso acaba com as farmácias de pequeno porte. Até porque as redes só se instalam em grandes cidades, em capitais como Palmas, por exemplo. No interior são as empresas de pequeno porte que atendem a população. São à base de toda cadeia farmacêutica. Elas devem se modernizar cada vez mais, mas acabar não.  Além disso, um aspecto importante que fez o setor farmacêutico crescer foi o fato dos estabelecimentos terem inovado buscados mais alternativos para os consumidores. E o modelo de negócio farmacêutico está apenas se adaptando e a gente vê com bons olhos esta tendência de mercado. As mudanças da legislação também contribuíram! Porque elas são voltadas ao trabalho dos profissionais da área que agora prestam a sociedade um serviço mais próximo, chamado de “Assistência Farmacêutica” como mais um ponto positivo. Modelo em que a farmácia conta com um profissional preparado para realizar pequenas consultas como aferição de pressão e testes de glicemia, por exemplo.

9 – Que mensagem a senhora deixa para seus colegas e eleitores? 

Primeiramente que confie no nosso trabalho. Que veja o que já foi feito. Sem desmerecer as gestões anteriores, nunca tivemos graças a Deus, um conselho tão atuante, desenvolvendo tantas atividades em prol da classe. Fico feliz quando falo sobre estes números citados anteriormente, sobre o crescimento da área  no Tocantins e creio que esta será a tendência para no mínimo os próximos cinco anos. Como presidente de uma instituição tão importante para o nosso estado, estou acompanhando de perto tudo que é feito. “A gente crê que novos tempos, ainda melhores virão”!

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Empresários tocantinenses participam de missão técnica em Santa Catarina

Publicado

em

Presidentes de Associações Comerciais do Tocantins participaram de visita técnica ao Projeto Empreender em Santa Catarina. A intenção é conhecer as boas práticas no sul do país, trocar experiências e implementar modelos aplicáveis às iniciativas no estado. No total, 15 empreendedores de Colinas, Gurupi, Araguaína, Palmas, Guaraí e Paraíso embarcaram para a viagem, no domingo, e retornaram ontem (30).

O presidente da Federação de Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Tocantins (Fecomércio), Fabiano do Vale, falou de sua satisfação em participar da missão empresarial em Florianópolis. “Aprendemos muito e conhecemos iniciativas que podemos aplicar na nossa região. Aqui é um berço de cultura, aprendizado e ações que podem fortalecer nossas associações, gerando mais emprego e renda com o desenvolvimento dos empreendedores. Estou muito satisfeito”, pontuou.

A diretora técnica do Sebrae, Eliana Castro, acompanhou a missão empresarial e ressalta a importância de conhecer outras realidades. “É uma oportunidade única presenciar este momento em que nossos empreendedores saem um pouco de suas localidades e podem observar exemplos que deram certo. É uma forma de incentivar novas ideias e quem sabe, ele inovarem nas ações nos seus municípios”, enfatizou.


O Sebrae apoiou com subsídio 50% nos custeios e organização da viagem em parceria com o Sebrae de Santa Catarina. “Essa missão do Sebrae nos levou a um estado  em que o associativismo já faz parte da cultura empresarial e todos sabem os benefícios que proporciona. Nos deu a oportunidade de conhecer os projetos praticados pelas associações locais, em que estamos trocando ideias e planejando ações e futuros benefícios aos nossos associados”, contou Jair Sakai, presidente da Associação Comercial e Industrial de Gurupi (ACIG).

Denilson da Silva, presidente da Associação Comercial e Industrial de Araguaína (Aciara), ressaltou que foi uma experiência incrível. “Conhecer o berço do associativismo é uma forma de enxergar muitas possibilidades e identificar os modelos de gestão que podemos levar para as nossas associações. Vimos projetos maravilhosos, fizemos network e tudo isso, resultará em muitos benefícios para nossa cidade”, contou.

Os empresários tocantinenses visitaram a Associação da Cooperativa de Crédito, Associação Catarinense de Tecnologia, Casa do Empreendedor e Associação Empresarial de Florianópolis, entre outros espaços.

Programa Empreender

O Empreender Tocantins é uma oportunidade para os empresários buscarem soluções conjuntas para problemas que são comuns. O empresário que adere ao programa recebe consultorias, capacitação dos empresários e dos seus colaboradores, acesso a estudo de mercado, presença nas mídias digitais, entre outras atividades, que podem ser de forma remota ou presencial.

O Programa é uma iniciativa da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), em parceria com a Prefeituras, Sebrae, Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Tocantins (Faciet) e Associações Comerciais. (Assessoria de Imprensa do Sebrae Tocantins)

Continue lendo

Tocantins

Fraudes e desvio no PRONAF no interior do Tocantins causaram prejuízos de R$ 10 milhões

Publicado

em

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 30, a Operação “Coró” com objetivo de investigar fraudes e desvio de recursos no âmbito do PRONAF (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) por fazendeiros da cidade de Campos Lindos, no norte do Tocantins. Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão nos municípios de Palmas, Campos lindos, Goiatins e Itaporã, todos no estado do Tocantins, expedidos pela Justiça Federal de Araguaína.

Durante a investigação foram colhidos indícios da existência de um esquema envolvendo proprietários de imóveis rurais, que, mediante fraudes em emissão de DAPs (Declaração de Aptidão ao PRONAF) em nome de terceiros, obtiveram financiamentos do programa que, no
período de 2013 a 2019, somaram 10 milhões de reais, aproximadamente.

A fraude funcionava da seguinte forma: fazendeiros da cidade de Campos lindos. O arregimentavam terceiros para que estes, com as DAPs emitidas, obtivessem o financiamento do PRONAF em instituições financeiras. Após a liberação do financiamento, os valores eram transferidos aos citados fazendeiros, destinatários finais dos recursos.

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de obtenção de financiamento mediante fraude e aplicação indevida de recursos obtidos através de financiamento bancário (arts. 19 e 20 da Lei de Crimes Financeiros), associação criminosa (art. 288 do Código Penal) e lavagem de dinheiro (art. 1º da lei 9.613/98).

O nome da Operação é uma alusão a larva de solo que causa danos irreparáveis às plantações de milho.

Destaca-se que em razão da Pandemia causada pela COVID-19, foi adotada logística especial de prevenção ao contágio, com distribuição de EPI’s a todos os envolvidos, a fim de preservar a saúde dos policiais, testemunhas e investigados.

Continue lendo

Tocantins

Superintendente do SEBRAE Tocantins se reúne com o secretário da Indústria, Comércio e Serviços

Publicado

em

O superintendente do Sebrae Tocantins, Moisés Gomes, recebeu o secretário da Indústria, Comércio e Serviços (Sics), Carlos Humberto Lima, na sede do Sebrae em Palmas, na última quarta-feira (24). A reunião pautou estratégias e alinhamentos de parcerias para promover o desenvolvimento empresarial no estado.

Moisés Gomes destacou a importância de integrar o Sistema S com o Governo do Tocantins, para executar ações que fortaleçam o setor. “O plano de indústria para o Estado interessa a todo mundo e uma indústria não nasce do nada, mas sim de uma política de governo acertada. Nasce da disponibilidade da matéria-prima, capital interessado em investir, mas, principalmente, nasce da disponibilidade de recursos humanos e é aí que o Sistema S entra. Tanto o Sebrae incentivando o empreendedorismo de micro e pequenas empresas, que são cerca de 99% das empresas do estado, como também da mão de obra bem treinada para atender essa demanda da industrialização do Tocantins”, afirmou o superintendente.

O gestor da Sics, Carlos Humberto Lima, destacou a disponibilidade e interesse do Governo do Tocantins em estabelecer condições propícias para o crescimento do setor empresarial, para que o estado possa receber novos empreendimentos. 

“A Sics, seguindo o direcionamento do Governador em exercício Wanderlei Barbosa, atua em prol do crescimento mercadológico do Tocantins. Estabelecemos uma relação de proximidade com esse setor, que nos permite entender suas necessidades e elaborar estratégias que garantam amplificação e otimização das empresas de pequeno, médio e grande porte aqui no estado. Acreditamos que a parceria com o Sebrae possibilita que as demandas de capacitação engrandecimento do empreendedor sejam realizadas de forma célere e efetiva”, afirmou o secretário.

O superintendente do Sebrae, Moisés Gomes, reforçou que o secretário está preparado para realizar esse desafio, já está com um plano bem desenhado e exercendo um diálogo constante com o governador. “Acredito que para o Tocantins será maravilhoso essa reaproximação do Sistema S com o Sebrae. Quando todo mundo olha para o mesmo lugar e para o mesmo objetivo, os projetos saem da gaveta. E esses projetos precisam de mão de obra, de pessoas preparadas. E assim teremos mais geração de empregos, não apenas na indústria, especificamente, mas em toda a cadeia que se cria em torno dela”, concluiu. (Com informações da Ascom/Sics)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze