- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quarta-feira, 17 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

COOMIGASP diz que não desviou R$ 19 milhões

Mais Lidas

O presidente afastado pela Justiça da Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (COOMIGASP), Gessé Simão, negou em entrevista qualquer irregularidade na aplicação de R$ 19 milhões repassados pela Serra Pelada Companhia de Desenvolvimento Mineral – a joint venture originada da associação da Coomigasp com a mineradora canadense Colossus -, afirmando que os recursos são utilizados nos custos operacionais da entidade, pagamento de fornecedores, funcionários, viagens, diárias e deslocamento de milhares de garimpeiros de suas regiões para Curionópolis, principalmente durante as assembleias gerais.

A COOMIGASP possui 36 mil filiados e as mobilizações, que implicam em frete de centenas de veículos, chegam a consumir R$ 2 milhões apenas em uma assembleia, segundo explicações do presidente. Para ele, as questões levantadas pelo Ministério Público serão respondidas dentro do processo judicial. Também promete provar que não há nada de errado e garante ter a consciência tranquila. “Eu faria tudo novamente, porque o dinheiro é gasto com os garimpeiros”, declarou Gessé Simão.

Ele explica que nas assembleias são contratados 550 ônibus, 160 vans e 29 micro-ônibus para levar de suas cidades de origem até Curionópolis os garimpeiros que participam das assembleias. A alimentação também é bancada pela Coomigasp. No dia das reuniões, a cidade de Curionópolis fica lotada. O presidente observa que não há no Brasil nenhuma assembleia de trabalhadores que reúna tanta gente para deliberar assuntos de seu interesse como a dos garimpeiros de Serra Pelada.

Os associados da COOMIGASP em sua maioria são homens que vivem no Maranhão, mas também há muitos que residem no Piauí, Tocantins e em outros estados. Por conta disso, ainda de acordo com o dirigente da entidade, os custos de toda essa mobilização são elevados. Gessé Simão argumenta que, pelo fato de os garimpeiros serem pessoas pobres, que muitas vezes sequer têm dinheiro para transporte e alimentação, a cooperativa se responsabiliza por tudo. “Antes, o garimpeiro tinha que vender o botijão de gás de sua casa para comprar a passagem e poder comparecer a uma assembleia da cooperativa, que reunia sempre poucas pessoas. Hoje, não. Isso mudou e muito. Conseguimos reunir 20 mil garimpeiros em uma assembleia e isso deu representatividade e legitimidade às decisões tomadas pela nossa diretoria”, disse o presidente. Ele garantiu que as contas da entidade estão em ordem e foram aprovadas pelo Conselho Fiscal.

A respeito da acusação do Ministério Público de que o desvio de recursos pode alcançar R$ 27 milhões, ele contesta a informação, assinalando que reconhece ter sido feito repasse de R$ 19 milhões à Coomigasp. Ao ser perguntado qual a razão de o dinheiro ter sido depositado em contas de pessoas físicas da diretoria e não na conta da pessoa jurídica da cooperativa, Gessé respondeu que isso ocorre desde gestões passadas “ainda na época do Curió” – Sebastião Curió, ex-manda-chuva em Serra Pelada, entronizado no garimpo por conta de sua fidelidade à ditadura militar de 1964. Segundo o presidente, diretorias anteriores, controladas por Curió, aceitaram dívidas da cooperativa até com empresas “fantasmas”, o que hoje inviabiliza os depósitos.

Com relação à mineradora Colossus, parceria da Coomigasp no projeto de exploração do ouro, o presidente informou que tem mantido divergências, porque faltam informações que ele tem cobrado, sem respostas positivas, sobre o começo da produção do minério e o real tamanho das reservas de ouro nos 800 hectares cujos direitos de exploração estão em poder da Coomigasp. Além disso, quer da Colossus um adiantamento de pagamento aos mais de 36 mil garimpeiros. (Diário do Pará)

- Publicidade -spot_img

3 Comentários

Assinar
Notificar-me
guest
3 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
benedilson alves sanches

mentiroso,arrogante e prepotente;Esse elemento nunca quis ouvir as verdades existentes dentro da mina de serra pelada,só ao jairo leite,agora é tarde!

Garimpeiro

Não acredito que a maior parte desses garimpeiros são tão burros como dizem que são? Todos já há algum tempo, sabiam que esse tal de Gessé Simão é um filhote de urubu, ou seja, é filho ou fruto das maracutaias do bandido de carteirinha do Maranhão Ministro Edson Ladrão, quer dizer Lobão. O mesmo Lobão que utiliza a Serra Pelada para se eleger há 25 anos no empobrecido Maranhão. Esse será mais um ano, em que os políticos que sabem que garimpeiro é bicho que não sabe pensar por si mesmo, em que os políticos da estirpe de Lobão, irão mais uma vez utilizar Serra Pelada, para eleger alguns corruptos da laia dele. Garimpeiro é bicho burro, tem é que levar ferro mesmo!!!

sofredor de serra pelada

mostra pro mais de 36 mil garimpeiros q tu tem divergencia com a colossus pq tu quer saber do tamanho real da reserva meneral de um adiantamento para os garimpeiros, e eles não te dizem nada disso? pq tu nunca convocou uma assembleia para falar disso por garimpeiro.que presidente es tu que não tem moral de obiter uma resposta das quais tu diz cobra deles.
tu so e presidente para pegar o dihheiro e gastar, e ainda fala com ironia dizendo, sou um presidente caro,nos garimpeiros vamos te dar um prazo se e que tu ainda tem.para resolver este problema junto a colossus
aqui pra nos, fala serio gesse, kd nossas açoes q ficou para ser entregua mes o2 ou mes o3 de 2012 nunca mais foi falado kd o projeto da montoeira onde tu falou q estava trab. com a possibilida de tres meses munca mais foi falado nesse projeto .

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias