Connect with us

Maranhão

Corpo de pastor é enterrado em fundo de casa no MA

Publicado

em

Mackson da Silva Costa estava desaparecido desde a sexta-feira 

A Polícia Civil prendeu Saulo Pereira Nunes, de 38 anos, na tarde desta segunda-feira (14) apontado nas investigações da Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP) como o assassino do pastor evangélico e técnico em informática Mackson da Silva Costa, de 37 anos. O corpo foi localizado na casa de Saulo. A vítima estava desaparecida desde a sexta-feira (11).

Segundo a polícia, Saulo Nunes confessou o crime. O corpo da vítima estava enterrado no quintal da casa de Saulo, no Maiobão, em Paço do Lumiar, Região Metropolitana de São Luís. A motivação do crime ainda está em investigação, mas segundo o superintendente de Homicídios e Proteção à Pessoa, o delegado Lúcio Rogério Reis, a princípio a causa seria passional.

O veículo de Mackson foi localizado, na manhã desse domingo (13), na Avenida 7, no Maiobão, perto da residência onde o corpo estava enterrado. O carro não tinha sinais aparentes de arrombamento e a carteira estava no carro com dinheiro.

Makson morava na Vila Palmeira, em São Luís, e trabalhava em uma empresa que presta serviço de assistência técnica em informática para Secretaria de Segurança Pública. Ele também dedicava seu tempo como pastor de uma igreja no bairro do João Paulo.

Ele desapareceu na sexta-feira (11) após sair do local de trabalho na Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA). Segundo a família, no dia do desaparecimento, ele trabalhou pela manhã e antes de ir almoçar em sua residência na Vila Palmeira, em São Luís, disse que ia a uma agência bancária no bairro João Paulo para fazer uma operação. A partir daí, não manteve mais contato com os parentes.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

IMPERATRIZ: Covid-19 tem letalidade de 4,6%. Cerca de 2.406 pacientes já tiveram a doença

Publicado

em

Com 152 novas notificações registradas neste quinta-feira, 04 de junho de 2020, Imperatriz atualiza para 2.406 casos confirmados em laboratório. O número representa 5.5% do total de casos registrados no estado (43.313). Desses 26.589 casos que continuam ativos, 459 estão em Imperatriz, o que representa 1.7% dos casos ativos em todo o Maranhão.

Desde o início da pandemia, a cidade registrou um total de 113 óbitos. Sendo 13 foram registrados nos sistemas de informação oficiais da Secretaria de Estado da Saúde nas últimas 48h. 

Ocupação de leitos
Até às 18h de hoje, a ocupação de leitos no Macro Regional era:

  • Leitos Clínicos: 8ocupados – 92,12% de ocupação;
  • Leitos de UTI: 14 ocupados –  75,93% de ocupação;

No Hospital Regional Materno Infantil:

  • Não disponibilizou boletim no dia 04/06/2020.

No Hospital Municipal de Campanha Covid-19:

  • Leitos Clínicos: 25 ocupados – 51% de ocupação;
  • Leitos de UTI: 8 ocupados – 80% de ocupação. 

Na esfera privada, a ocupação de leitos no ​​​​​​Hospital Unimed é:

  • Leitos Clínicos: 23 ocupados – 58.9% de ocupação;
  • Leitos de UTI: 14 ocupados – 100% de ocupação. 

No Hospital Santa Mônica:

  • Leitos Clínicos: 18 ocupados – 78.2% de ocupação;
  • Leitos de UTI: 10 ocupados – 83% de ocupação. 
Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Porta de comércio é cravejada de balas durante madrugada

Publicado

em

No início da madrugada desta sexta, 5, populares ouviram uma série de disparos de arma de fogo em uma via no bairro Mercadinho, na cidade de Imperatriz, no sul no Maranhão.

A Polícia foi acionada e esteve no local, constatando que os disparos foram efetuados contra as portas de um comércio. Foram pelo menos 17 tiros.

Nenhum suspeito foi preso até o momento. (Imagem ITZ em Foco)

Continue lendo

Maranhão

Youtube tira Live do “Caneta Azul” do ar e cantor faz apelo

Publicado

em

Depois do sucesso estrondoso, em sua live, com 2,5 milhões de visualizações, o cantor e compositor maranhense, Manoel Gomes, dono do hit viral ‘Caneta Azul’, teve sua apresentação retirada do ar pela plataforma do Youtube.

O cantor ainda alega, que sua live que aconteceu no domingo, 31, não foi monetizada. Ele gravou um vídeo explicando a situação e pedindo ajuda.

O número de reproduções da performance virtual superou a de grandes nomes da música brasileira, como Claudia Leitte, Paula Fernandes, Anavitória, Capital Inicial e Alcione.

Continue lendo
publicidade