Connect with us

Pará

CPI do Transporte Público em Marabá tem 19 assinaturas e pode ser instalada

Publicado

em

Sem títuloPelo menos 19 dos 20 vereadores de Marabá (são 21, mas Gerson do Badeco foi cassado e o suplente ainda não foi revelado pela Justiça para assumir) já assinaram um Requerimento do vereador José Sidney (PSDB), presidente da Comissão de Transporte da Câmara para instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) no município.

Eram necessárias apenas sete assinaturas, mas apenas o líder do governo na Câmara, Pedro Souza, não assinou o pedido de abertura de CPI, que terá formação com cinco membros, com exceção do vereador Sidney, que apresentou o pedido de investigação.

Aliás, Sidney andou com o Requerimento por cerca de uma semana colhendo assinaturas entre seus colegas para sensibilizá-los sobre a necessidade de investigar, entre outras coisas, a recente licitação do transporte coletivo em Marabá, vencido por duas empresas que se suspeita pertencerem ao mesmo grupo (Transbrasiliana) de Goiás.

O vereador Sidney também alertou os colegas sobre a necessidade de ir a fundo sobre as concessões de vagas de mototaxistas e táxi-lotação na gestão anterior, que também estariam eivadas de irregularidades. Na avaliação de Sidney, Marabá precisaria de 100 ônibus coletivos, mas há menos de 40 circulando pela cidade.

O vereador Coronel Araújo (PR) disse que assinou o Requerimento da CPI porque reconhece que o tema é polêmico e merece ser investigado a fundo. Ele elogiou o colega José Sidney pela proposição da CPI do Transporte e disse que Marabá precisa conhecer os detalhes da última licitação do serviço de transporte coletivo urbano.

O vereador Pedro Correa Lima (PTB) lamentou a situação do transporte público em Marabá e revelou que havia acabado de receber ofício da Secretaria Municipal de Segurança Institucional informando que até este mês de setembro mais de R$ 7 milhões entraram nos cofres do município com arrecadação de infrações. Ele pediu ao DMTU para discutir como vai ser feito o investimento, sabendo que 40% devem ser aplicados na saúde e educação, mas precisa investir na sinalização de cruzamentos da morte na cidade e outros que congestionam muito nos horários de pico.

O vereador Adelmo Azevedo (PTB) foi mais contundente em seu discurso nesta terça-feira e avaliou que as duas empresas que operam o serviço de transporte de passageiros por ônibus em Marabá (TCA e Nasson) são de fachada e pertencem à Transbrasiliana, formando um monopólio. “Elas chegaram há nove meses e agora alegam que a tarifa no valor de R$ 2,00 é baixa e estaria sem reajuste há quatro anos. Precisamos abrir a caixa preta do transporte coletivo, assim como mototaxistas e táxi-lotação. Há vários condutores com mais de uma placa de táxi e de mototáxi, o que é ilegal”, denunciou.

A vereadora Irismar Ara Araújo (PR), partido do ex-prefeito Maurino Magalhães, disse que foi tomada uma série de medidas na gestão anterior para avançar no transporte alternativo. Todavia, muitas pessoas falam que houve erros em relação ao processo que permeou a concessão do transporte coletivo. “Sou do PR, que gerenciou esse município na gestão passada. Assinei essa CPI agora para buscar esclarecimentos, mas entendo que o Maurino deve ser chamado para falar sobre o assunto. Se há dúvidas, elas precisam ser esclarecidas”, ressalvou. (Paulo Costa)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Pará deve receber, inicialmente, cerca de 124 mil doses da vacina contra Covid-19

Publicado

em

Em videoconferência realizada na noite de sexta, 15, o governador do Pará, Helder Barbalho, detalhou com os prefeitos dos 144 municípios o plano de vacinação contra Covid-19 no Estado, que deve começar após o envio das vacinas pelo Ministério da Saúde. O Pará deve receber nesta segunda, 18, cerca de 124 mil doses de vacina no primeiro lote. Na fase inicial devem ser imunizados profissionais da saúde da linha de frente, indígenas aldeados, moradores das áreas remanescentes de quilombos e idosos acima de 80 anos.

Em suas redes sociais neste domingo, 17, Helder disse que estará presente nesta segunda, na entrega do primeiro lote, feita pelo ministério da Saúde, aos governadores.

“Já estamos com nossa logística preparada para fazer a distribuição para as regionais. A ideia é que os municípios possam ir até a sua regional e apanhar sua cota, para fazer chegar à sua cidade”, explicou Helder Barbalho, destacando que o Pará está pronto para auxiliar os municípios com logística mais difícil. “Particularmente, nas regiões do Marajó e Calha Norte teremos o apoio de aviões e helicópteros para o transporte das vacinas. Não vamos deixar nenhum município prejudicado. Nossa ideia é vacinar todo mundo ao mesmo tempo nesta primeira fase”, afirmou o governador.

Insumos – Durante a reunião, Helder Barbalho também destacou que o Estado já disponibilizou aos municípios seis milhões de agulhas e seringas, além de isopores, para auxiliar no plano de vacinação. Ele adiantou ainda que o governo do Estado também vai enviar, com as vacinas, material informativo sobre a importância da imunização.

“Nós não faremos qualquer distinção dos municípios. Todos serão tratados de maneira igual dentro dos critérios de distribuição da primeira fase. Peço a vocês muito cuidado para que não fujam à regra estabelecida de vacinação ao público-alvo. Tomem cuidado para não abrirem exceções, pois isso pode trazer transtornos severos a quem precisa da vacina”, alertou o governador. 

Continue lendo

Pará

Remo está na final da Série C. Paysandu não consegue acesso

Publicado

em

Londrina vence o Remo e garante o acesso à Série B 2021

O Londrina venceu o Clube do Remo por 1 a 0 na tarde-noite deste sábado, no Estádio Mangueirão, em Belém, e garantiu o acesso à Série B do Brasileiro 2021. Antes do confronto iniciar, o Tubarão tinha a missão mais difícil do quadrangular da Terceirona. Só a vitória interessava e ainda teria que torcer por um tropeço do Paysandu contra o Ypiranga-RS. E deu tudo certo. Com gol contra de Gilberto Alemão, aos 42 minutos do segundo tempo, os paranaenses fizeram o resultado na capital paraense e contaram com a vitória do Canarinho gaúcho pelo mesmo resultado diante do Papão. O Leão Azul, mesmo derrotado em casa – já havia conquistado a vaga na Segundona com uma rodada de antecedência – está na final da competição nacional, aguardando as definições do Grupo C, neste domingo, para saber qual será o adversário.

Classificação final do quadrangular

O Remo terminou na liderança do Grupo D com 10 pontos em seis jogos, seguido pelo Londrina, com nove, fechando o G2 do acesso. O Ypiranga-RS ficou na terceira posição com sete, enquanto que o Paysandu se despediu do torneio na última colocação com os mesmos sete pontos, mas perdeu nos critérios de desempate: saldo de gol -2 contra -1 dos gaúchos.

Partidas da final da Série C

O Londrina, agora, irá se preparar para as competições de 2021, entre elas a Série B. O Clube do Remo ainda terá mais dois jogos pela frente na final da Série C, marcados para os dias 24 e 31 deste mês, dois domingos. O adversário ficará entre Brusque e Vila Nova, que jogam neste domingo, dia 17. Somente o Brusque poderia tirar a possibilidade de vantagem azulina de decidir a competição em casa. Se os catarinenses vencerem o Santa Cruz no Recife, se igualam aos paraenses em pontos (41), vitórias (11), mas teriam que tirar uma vantagem no saldo de gols que hoje é de 12 para o Remo contra apenas 2.

Paysandu fora

Em campo, o Papão jogou melhor o primeiro tempo, sofreu gol logo no início do segundo e viu o time Canarinho segurar o resultado. A vitória do Ypiranga garantia o clube na Segundona até os 42 minutos da etapa final, quando, no Pará, o Londrina abriu o placar sobre o Leão, mexendo em toda a tabela. Jogadores bicolores ficaram desolados em campo após o apito final, enquanto o time gaúcho esteve apreensivo até o término da partida em Belém. No fim, os dois clubes foram eliminados no Colosso da Lagoa.

O Paysandu dependia apenas de si para voltar à Série B. Bastava a difícil tarefa de vencer o Ypiranga-RS no Colosso da Lago. O Papão teve mais posse de bola, mas levou pouco perigo ao gol adversário. Deivity fez três defesa ao longo de toda partida. A derrota mantém o bicolor paraense por mais uma temporada na Série C, que disputa desde 2019. (Com informações GR / Foto: Silvio Garrido)

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Marginais roubam ótica dentro do Partage Shopping

Publicado

em

Dois bandidos aproveitaram o final de expediente da loja Ótica Maia, dentro do Partage Shopping, na cidade de Parauapebas, na região de Carajás, no estado do Pará, para realizar um roubo.

O registro feito por câmeras de segurança mostra a ação dos assaltantes.

Após o assalto os bandidos saíram em retirada sem serem notados pela Segurança do shopping. A Polícia Militar foi acionada mas os criminosos não foram localizados.

Continue lendo
publicidade Bronze