Connect with us

Pará

Cresce a produção de gado leiteiro no Pará

Publicado

em

O rebanho leiteiro de 45 famílias de oito comunidades de Ipixuna do Pará, no nordeste do estado, está sendo melhorando geneticamente a partir de inseminação artificial nas vacas. A iniciativa faz parte do Programa Municipal de Melhoramento Genético da Bovinocultura, coordenado pelo escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), em parceria com a prefeitura, Associação das Indústrias Exportadoras de Madeiras (Aimex) e Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri).

Em julho do ano passado, fertilizou-se o primeiro lote de animais: 534 matrizes, escolhidas pelos próprios produtores como aquelas de maior produtividade natural, receberam sêmen de touros selecionados, da raça gir.

As inseminações são subsidiadas pelo Programa, reduzindo o custo unitário para até R$ 14 reais, quando o preço padrão é de no mínimo R$ 35.

As operações são realizadas por inseminadores profissionais – técnicos da Secretaria Municipal de Agricultura (Semagri) cedidos para a Emater, que também é responsável pelo transporte deles até as propriedades, via duas motos por ora de uso exclusivo para a ação.

A ideia é que as próximas crias, cujo nascimento está previsto para maio, tenham pré-disposição genética à produção de leite, em termos de quantidade e de qualidade. Hoje, uma matriz comum produz até seis litros por dia; a geneticamente melhorada deve alcançar os dez litros por dia.

Esse grupo de matrizes tem caráter piloto e servirá de vitrine para que outros pequenos pecuaristas se interessem.

“A tradição aqui é cruzar a vaca de qualquer jeito, principalmente com touros nelore, cuja raça tem aptidão para carne, não para leite. O agricultor infelizmente tem dificuldade de acreditar que essa tecnologia fará diferença de verdade. Queremos provar e garantir que o rebanho do agricultor familiar tenha características genéticas favoráveis à produção de leite. Com o manejo certo, que já vem acontecendo pela assistência da Emater, alcançaremos alta produtividade”, esmiuça a bióloga e engenheira agrônoma Lidiane Silva, chefe do escritório local da Emater.

Embora a pecuária de leite seja uma das principais atividades da agricultura familiar no município, com cerca de 400 famílias atuantes, o sistema de produção é falho, com produtividade baixa e conseqüências ambientais desastrosas – já que, para fazer o pasto, o produtor acaba desmatando.

“Historicamente, a mesorregião do nordeste paraense apresenta altos índices de desmatamento, e a pecuária é um dos motivos. Só que, quanto mais produtivo for o animal, menor será a necessidade de ampliação do rebanho; e, quanto menor o rebanho, menor o pasto. Acreditamos que, com o Programa, o desmatamento provocado pela pequena pecuária irá diminuir. Até porque a agricultura familiar não se baseia na expansão desmensurada do próprio negócio: a estrutura da produção familiar é limitada pela mão-de-obra doméstica, por exemplo. O produtor vai se satisfazer com um rebanho reduzido superprodutivo”, explica o engenheiro agrônomo da Emater Valdeides Lima.

Com o aumento da produção e da qualidade do leite em Ipixuna, a tendência é que as indústrias com potencial comprador se associem às comunidades, até instalando resfriadores ali mesmo. Também se pretende acelerar outros aspectos da cadeia produtiva, como o beneficiamento, com a fabricação comercial de derivados lácteos, sob a constituição de agroindústrias.

“É necessário formar uma bacia leiteira em Ipixuna. Há produção; o que falta é organização da produção. Estamos batalhando nesse sentido”, diz Lidiane Souza. (Aline Miranda)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
1 Comment

Pará

PARAUAPEBAS: Ônibus é atingido por lamina de trator

Publicado

em

O ônibus que transportava trabalhadores de uma empresa terceirizada da Vale, se envolveu em um acidente de trânsito na noite desta quarta, 28, por volta das 19h. O veículo foi atingido por uma lâmina de um trator que estava sendo transportado por uma carreta prancha na Estrada Paulo Fonteles.

O ônibus trafegava no sentido Projeto Salobo/Parauapebas.

O motorista do ônibus teve ferimentos leves e foi levado para atendimento médico.

Continue lendo

Pará

ELDORADO DOS CARAJÁS: BRK Ambiental inaugura novo laboratório de análise da água

Publicado

em

A BRK Ambiental, concessionária responsável por serviços de saneamento em nove municípios do Pará, inaugurou um novo laboratório de análises de controle de qualidade da água para consumo humano em Eldorado do Carajás, na região de Carajás.   

A nova instalação permitirá a realização de mais de 800 amostras de água por mês, o que corresponde a aproximadamente 2.500 parâmetros distribuídos entre análises físico-químicas e microbiológicas em matrizes de água bruta e tratada, atendendo a legislação nacional de qualidade da água para consumo humano do Ministério da Saúde. 

Atualmente, a BRK Ambiental atende cerca de 165 mil pessoas na região com água tratada. O objetivo da companhia é dar continuidade ao monitoramento de forma estratégica, otimizando o processo de amostragem da qualidade da água em todas as etapas do processo de produção, ou seja, desde a captação, processo de tratamento, armazenamento em reservatórios e no sistema de distribuição, visando garantir a proficiência e confiabilidade dos dados gerados. 

“Atestar a qualidade da água com um trabalho rigoroso e transparente faz parte do nosso propósito de transformar a vida das pessoas garantindo água e saneamento de qualidade. Agora, com um novo laboratório, esse serviço traz mais eficiência e praticidade na rotina da operação, beneficiando ainda mais os nossos clientes”, afirma Sandra Leal, gerente de Operações da BRK Ambiental.   

O engenheiro Pedro Gobbo, responsável pelas operações da concessionária no Pará ressalta que, anualmente, são disponibilizados relatórios com informações sobre a qualidade da água distribuída. “Todos os anos, as nossas equipes preparam o relatório anual de qualidade da água, em cumprimento ao Decreto Presidencial nº 5.440/2005, em que é possível atestar as análises das amostras laboratoriais. É importante que a população saiba que a água fornecida pela BRK Ambiental possui qualidade comprovada”, explica Gobbo. 

Continue lendo

Pará

Aeroportos de Marabá e Parauapebas estão entre os 10 mais movimentados da região Norte

Publicado

em

Segundo dados da Dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o Aeroporto João Corrêa da Rocha, em Marabá e o Aeroporto de Carajás, em Parauapebas, estão entre os dez mais movimentados da região Norte do Brasil.

No mês de junho, o Aeroporto de Marabá ficou na oitava colocação com um movimento de 18.760 passageiros, que representa um crescimento de 11,9% comparado a maio 2021 e uma recuperação de 91,9% sobre junho 2019, época entraves agudos da pandemia de Covid-19. Marabá superou o Aeroporto de Rio Branco, capital do Acre, que teve em junho 17.578 passageiros.

Em Parauapebas, o Aeroporto de Carajás, teve em junho o embarque e desembarque de 7.486 passageiros, segundo dados da ANAC. Isso representa crescimento de 9,3% sobre maio de 2021 e recuperação de 75,8% sobre junho de 2019.


O aeroporto mais movimento de todas a região norte é o Aeroporto Val-de-Cans, em Belém, capital do Pará, que teve 193.769 passageiros em junho de 2021, seguido do Aeroporto Eduardo Gomes, em Manaus, no Amazonas, com 162.958 passageiros no mesmo período.

Outro aeroporto do Pará, que figura entre os 10 mais movimentados na região Norte, é o Maestro Wilson Fonseca, em Santarém, que ocupa a 6ª posição com volume de 27.294 passageiros em junho.

Dos dez aeroportos mais movimentados na região Norte, 4 são do Pará.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze