Foi aprovada em Plenário nesta quarta-feira (12) a criação da Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT), sediada no município de Araguaína. O Projeto de Lei (PL) 2.479/2019, de iniciativa da Presidência da República, desmembra a Universidade Federal de Tocantins (UFT) e vai à sanção presidencial.

Cursos, alunos e cargos dos campi de Araguaína e Tocantinópolis serão automaticamente transferidos para a UFNT, prevê a proposta, que também cria os campi de Xambioá e Guaraí.

Relatora na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), a senadora Kátia Abreu (PDT-TO) agradeceu a aprovação do projeto, afirmando que a universidade vai fazer a diferença não só para os jovens de Tocantins, mas também para os jovens do sul do Maranhão, do sul do Piauí e do sul do Pará.

— Todos terão a nova perspectiva de não mais estarem num campus universitário, mas agora na Universidade Federal do Norte do estado, que ainda engloba o campus de Tocantinópolis, o campus de Xambioá, o campus de Guaraí e, brevemente, teremos também o campus de Araguatins, no Bico do Papagaio.

A UFT tem hoje mais de 20 mil alunos, oferecendo cerca de 50 cursos presenciais de graduação, entre licenciaturas, bacharelados e cursos tecnológicos.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.