Policiais civis da Divisão de Crimes Funcionais (DCrif), unidade policial vinculada à Corregedoria-Geral da Polícia Civil, cumpriram, nesta sexta-feira (25), na sede do município de Curuçá, nordeste do Pará, cinco mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça.

Os procedimentos fazem parte da operação Usurpação desencadeada para investigar práticas de estelionato, falsificação de documento público majorado, uso de documento falso, inserção de dados falsos em sistema de informações, corrupção ativa majorada, corrupção passiva majorada, entre outros crimes.

As ordens judiciais foram expedidas pela Comarca Judiciária de Curuçá. O cumprimento dos mandados de busca e apreensão é resultado de inquérito policial instaurado para apurar fraudes cometidas junto ao Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Pará.

Segundo as investigações, a fraude foi descoberta após a constatação do recebimento ilegal de proventos de uma fiscal de receitas estaduais aposentada, de iniciais N.V. L., falecida em 05 de junho de 2017. Os valores foram recebidos, segundo as investigações, por uma moradora do município que, com uso de documentos falsos, passava-se pela morta.

Além da casa dessa mulher, o cumprimento dos mandados de busca e apreensão foi realizado na casa de um vereador de Curuçá e na residência de um servidor público, no Posto de Identificação de Curuçá e na sede da Câmara de Vereadores

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.