Connect with us

Pará

EMATER garante acesso ao crédito rural a produtores de Itupiranga

Publicado

em

O trabalho de assistência técnica e extensão rural realizado com agricultores familiares de Itupiranga, município da região sudeste, pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (EMATER), garantiu a 28 famílias o acesso ao crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF), linha A. Cada família tem direito a R$ 21 mil em financiamento.

Os beneficiários, que residem no Projeto de Assentamento Ouro Verde, recebem atendimento da EMATER por meio da chamada pública de assistência técnica social e ambiental, financiada pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (IINCRA).

Segundo Davi Miranda, técnico da Emater, estes são os primeiros projetos elaborados pela empresa no município a receberem créditos liberados neste ano. A expectativa é que até o final de 2013 sejam financiados pelo Banco da Amazônia 300 projetos.

Os recursos serão aplicados diretamente no desenvolvimento da pecuária de leite, plantio de mandioca em consórcio com arroz, milho e feijão, além da aquisição de matriz, material de curral, construção de cerca e implantação de capineira. “O crédito vai melhorar a nossa vida”, disse a agricultora Juliana Lima.

Para o presidente da Associação dos Produtores Rurais de Ouro Verde, Rodrigues Lima, a liberação desses recursos vai proporcionar uma melhoria significativa na qualidade de vida dos agricultores.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

PARAUAPEBAS: Observatório de Gênero será implementado nos próximos meses

Publicado

em

Idealizado por professores e alunos da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), o Observatório de Gênero será implementado nos próximos meses em Parauapebas. Caberá ao projeto colocar à disposição municipal indicadores estratégicos de gênero e ferramentas analíticas para a formulação de políticas públicas, manter atualizado o acompanhamento da autonomia política, física e econômica das mulheres, bem como produzir boletins mensais sobre dados relacionados à violência contra a mulher. 

Na semana passada técnicos da Secretaria Municipal da Mulher (Semmu) e do Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap), acompanhados pelas professoras da Ufra, Daniela Castro dos Reis e Josilene Ferreira Mendes, visitaram a área em que o Observatório de Gênero será instalado. 

Trata-se de um espaço no próprio campus da universidade, onde serão montados dois contêineres totalmente adaptados e equipados com cadeiras, mesas, computadores, centrais de ar, armários, e toda a estrutura necessária para o desenvolvimento das atividades. A Prefeitura de Parauapebas, por meio do Prosap, destinará 60 mil dólares para a aquisição dos itens acima, conforme orienta a forte política de gênero promovida pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).  

Mestre e doutora em pesquisa do comportamento, a professora Daniela Castro dos Reis é categórica ao afirmar que o Observatório de Gênero é um projeto inovador na Amazônia, “ele vai nos ajudar a discutir os dados da política pública em Parauapebas. A gente quer falar sobre essa violência praticada contra mulheres, crianças, adolescentes, e estudar também os autores da agressão. Há uma gama de possibilidades para discutir e garantir políticas públicas”. 

A também professora da Ufra, Josilene Ferreira Mendes, doutora em Direito, antecipou que a proposta do observatório é também lançar um aplicativo para o fortalecimento da rede de atendimento à mulher e a elaboração de um livro que resgate a história do movimento no município. “A ideia é justamente fortalecer a política municipal e também trabalhar a prevenção nas escolas”, destacou.

A secretária da Mulher, Edileide Maria Batista, demonstrou entusiasmo pelo andamento do projeto, assim como a subcoordenadora de ações sociais do Prosap, Eulália Almeida. “A política de gênero do BID tem como principal objetivo promover projetos que definam a igualdade de gênero e o empoderamento de mulheres. Essa parceria entre as instituições é muito importante para que avancemos nesse assunto”, completou. (Jéssica Borges)

Continue lendo

Pará

TUCURUÍ: Independente vence Tapajós por 1 a 0

Publicado

em

A partida entre Independente e Tapajós foi marcada por oportunidades de ambas equipes de marcarem gols, mas apesar das chances, somente Danrlei soube aproveitar, marcando o único gol do confronto. Tanto o Boto, quanto o Galo, não conseguiram ser felizes na finalização.

No grupo C o Águia de Marabá e o Independente venceram na primeira rodada e conquistaram três pontos, ficando nas primeiras colocações da tabela. O Castanhal empatou em 1 a 1 com o Paysandu e está na terceira colocação. Já no grupo B, Tapajós, Carajás e Tuna perderam e não conquistaram nenhum ponto ainda. O Clube do Remo joga na segunda

Na segunda rodada o Independente enfrenta a Tuna Luso no Estádio Souza em Belém. A partida será no sábado (6) às 9h30. Já o Tapajós “recebe” o Águia de Marabá no domingo, dia 7 de março às 16h.

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Águia estreia no Parazão 2021 vencendo a Tuna Luso

Publicado

em

Em uma partida bastante corrida no estádio Zinho de Oliveira, em Marabá, na região de Carajás, o Águia venceu a Tuna Luso, por 3 a 2, e estreou com vitória no Parazão 2021.

O Águia começou em ritmo acelerado e logo aos 8 minutos do primeiro tempo, Wendell mandou no segundo pau, a defesa da Tuna errou o corte e Da Silva finalizou com força, estufando as redes. Logo depois, aos 11 minutos, Bruno Limão faz lançamento longo para Veraldo, que recebeu na meia-lua e tocou por cima de Evandro Gigante, ampliando o placar para o Águia. Aos 19 minutos, a Azulão alça bola na área, Dé desvia, a bola ainda toca na trave e entra. A Tuna reagiu aos 21 minutos do primeiro tempo, com Paulo Rangel, que recebeu na entrada da área e acertou um chutaço descontando para a equipe da capital.

Na volta para o segundo tempo, a Tuna equilibrou a partida e dominou a maior parte do tempo, mas apenas aos 39 minutos, conseguiu um pênalti, onde o árbitro viu empurrão em Paulo Rangel na área e marcou penalidade máxima para a Tuna. O zagueirão Renan bateu com força, o goleiro do Águia, João Ricardo, acerta o lado mas não alcança e a Tuna diminui para 3 a 2, dando números finais a partida.

O próximo compromisso do Águia pelo Parazão, será em Santarém no próximo domingo, dia 7, diante do Tapajós. Já a Tuna recebe em Belém o Independente.

Continue lendo
publicidade Bronze