O investimento em empresas industriais do Tocantins em 2018 foi financiado por recursos próprios de 82% dos empresários respondentes da pesquisa Investimento da Indústria, seguido de bancos comerciais privados (10%) e bancos oficiais de desenvolvimento (8%). O percentual é o maior da série histórica da pesquisa realizada desde 2013 pela Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (FIETO) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A gerente da FIETO, Amanda Barbosa, avalia que o empresário tocantinense ainda encontra dificuldades na realização dos investimentos para seus negócios. “Para minimizar a dependência do capital próprio como fonte de financiamento, a FIETO dispõe de uma área exclusiva para atendimento voltado ao acesso ao crédito com o intuito de orientar o empresário tocantinense a obtê-lo de uma maneira consciente e aproximá-los das instituições financeiras”, pontua a gerente sobre a atuação da Federação.

Entre as 72 empresas participantes, 68% demonstraram intenção de investimento em 2019.  Em relação ao investimento realizado em 2018, a pesquisa mostra que somente 47% efetivamente o fizeram, percentual inferior à intenção apurada para o período que era de 63%. Do grupo que investiu em 2018, 38% teve como objetivo a melhoria do processo produtivo, seguido do aumento da capacidade da linha atual com 17% e 15% com objetivo de introdução de novos produtos.

Em conformidade com o objetivo de melhorar o processo produtivo, a natureza do investimento mais citada foi a compra de máquinas e equipamentos apontada por mais da metade dos empresários consultados (62%). A pesquisa completa está disponível no site www.fieto.com.br link Estudos e Pesquisas.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.