Nesta segunda-feira, 23 de dezembro, a ENGIE Brasil Energia firmou contrato de compra de 100% das ações da Sterlite Novo Estado Energia S.A., detentora de concessão para construção, operação e manutenção de 1.800 km de linhas de transmissão nos estados do Pará e Tocantins. O negócio de R$ 410 milhões – valor sujeito a ajustes até a data de fechamento da operação – abrange também a construção de uma nova subestação e a expansão de outras três subestações existentes nos dois estados.

“Esta aquisição está alinhada com a estratégia da companhia de se posicionar como um dos principais agentes da infraestrutura energética brasileira”, afirma o diretor-presidente e de relações com investidores da ENGIE Brasil Energia, Eduardo Sattamini. “Enxergamos a oportunidade de ampliar a nossa atuação no país no segmento de transmissão, que, com o reforço de novas linhas, melhora a eficiência energética do setor – uma das premissas básicas da ENGIE em seus investimentos. Vamos manter os acionistas e o mercado informados sobre o andamento deste e de qualquer outro assunto de interesse do mercado”, acrescenta o executivo.

A operação foi aprovada pelo Conselho de Administração da ENGIE Brasil Energia. Seu fechamento está sujeito à obtenção de aprovação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Em dezembro de 2017, a Sterlite Participações, controladora da Novo Estado, venceu o Lote 3 do leilão de transmissão da Aneel, referente ao empreendimento a ser construído na região Norte do país. Todas as licenças de instalação já foram obtidas e o início das obras está previsto para 2020.

Este será o segundo projeto de linhas de transmissão da ENGIE no Brasil. Em dezembro de 2017, a Companhia arrematou no mesmo leilão mencionado o Lote 1, que contempla a construção de mil km de linhas de transmissão, cinco novas subestação e a ampliação de outras cinco no estado do Paraná. Com mais de R$ 2 bilhões de investimentos, o projeto “Gralha Azul” já está em andamento e, no auge da obra, deve gerar até 5 mil empregos diretos.

Em infraestrutura, a aquisição da Novo Estado é mais um negócio da ENGIE em 2019, ano marcado pela entrada da empresa no segmento de gás natural no país com a aquisição da TAG.

A ENGIE Brasil é a maior produtora privada de energia elétrica do Brasil, com capacidade instalada própria de 10.211MW em 61 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade do país. A empresa possui quase 90% de sua capacidade instalada no país proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de GEE, como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e biomassa.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.