Connect with us

Bastidores

Evento em SP destaca superação de Ricardo Ribeirinha

Publicado

em

Com o objetivo de definir uma proposta para regulamentar o tratamento de adolescentes com dependência química em comunidades terapêuticas está sendo realizado em Campinas, São Paulo, um workshop sobre o tema que está reunindo representantes de instituições que compõem a Confederação Brasileira de Comunidades Terapêuticas (CONFENACT). Ricardo Ribeirinha, diretor da Recriar Vida Consultoria e Gestão foi convidado para o evento, como forma de evidenciar um exemplo exitoso de recuperação na Fazenda da Esperança.

A CONFENACT é composta por comunidades terapêuticas espalhadas pelo Brasil e reunidas em sete federações. Segundo o presidente da entidade, Adalberto Calmon, o evento busca definir um programa de acolhimento do adolescente em comunidades terapêuticas. O documento a ser definido será apresentado ao Governo Federal, por meio da Secretaria Nacional de Defesa da Criança e do Adolescente e do Conselho Nacional da área. “Infelizmente não temos aparelhos púbicos que tenham condições de cuidar desses jovens e quem faz isso são as comunidades terapêuticas; a regulamentação visa acabar com o sofrimento dessas entidades. Há lugares que o poder público apoia e até leva jovens para as CTS, mas em outros esse trabalho não é aceito“, destacou.

EXEMPLO DE SUPERAÇÃO

 “Tive o prazer de conhecer a história do Ricardo Ribeirinha. Ele é um exemplo de superação. Precisaríamos ter muitos outros ‘ricardos’ pelo Brasil”, disse a psicóloga Maria de Fátima Rato Pandin, considerada uma das maiores especialistas no setor. Diretora Clínica da Clínica de Reabilitação e Tratamento da Dependência Química “Alamedas”, em São Paulo, ela defende outras ações antes da decisão de internação de um jovem, por isso, destacou que iniciativas como a Recriar Vida são fundamentais porque a prevenção pode reduzir o problema e evitar que muitos adolescentes cheguem ao ponto de necessitar de uma internação para se recuperar da dependência química.

Maria de Fátima Rato Pandin, foi responsável pela maior pesquisa já realizada no mundo sobre dependência química em parceira com a instituição Amor Exigente, que contou com a participação de mais de 3 mil famílias. A pesquisa apontou que cerca de 80% das pessoas que estão em tratamento de dependência vem de uma família onde existe apenas a mulher e que uma mãe leva, em média, três anos para buscar ajuda depois que descobre a dependência química do filho. Quando há a presença do pai isso ocorre em menos tempo. “Uma andorinha só não faz verão, por isso o pai, mesmo separado da mulher, tem que participar do processo de recuperação do dependente; quanto mais cedo, melhor”, destacou.  

Maria de Fátima Rato Pandin é psicóloga, Doutora em Ciências pelo Departamento de Psiquiatria da UNIFESP(2014), com especialização em Dependência Química pela UNIFESP-EPM(2002). Ela atua como Psicoterapeuta Cognitivo Comportamental. Na área de treinamento, coordena o módulo de Dependência Química do Curso de Especialização de Saúde Mental da Infância e Adolescência do Departamento de Psiquiatria Infantil da UNIFESP e o Curso de Especialização de Dependência Química da UNIFESP no Instituto Bairral de Psiquiatria. É Pesquisadora do INPAD (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas Públicas do Álcool e outras Drogas) e integrante da Equipe de Projeto do Instituto Nacional de Pesquisa em Álcool e outras Drogas – Programa INCT do CNPQ.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bastidores

Realização da Agrotins 2020 100% Digital é marco na comunicação do Tocantins

Publicado

em

O trabalho desenvolvido pela Secretaria de Estado da Comunicação (Secom) tem se tornado referência e já é um marco na realização desta edição da Agrotins 2020 100% Digital.

“A Comunicação do Governo do Tocantins está desempenhando um papel fundamental nesse processo, pois a feira migrou do campo para as lentes, telas e microfones, ou seja, os equipamentos usados pelos profissionais de Comunicação, que buscam aproximar essas informações do público de interesse”, observou o titular da Secom, Élcio Mendes.

O Secretário também destacou os números obtidos pelo site oficial que transmite o evento. “O país inteiro já acessou nossa plataforma da Agrotins. O Tocantins saiu na frente graças à visão estratégica do governador Mauro Carlesse, que ofereceu todas as condições para esse trabalho inovador, de maneira que pudéssemos mostrar para o Brasil e o mundo as principais potencialidades do agronegócio tocantinense”, afirmou.

De acordo com os dados, a Agrotins 2020 100% Digital já obteve acesso em todas as 26 unidades federativas e no Distrito Federal (DF), além de 10 países, em seis continentes do globo.

Até no período da manhã desta quinta-feira, 28, foram registradas 320 mil visualizações no site oficial da feira e mais de 2.700 inscrições para participação com certificado das 149 palestras que fazem parte da programação do “Campo do Conhecimento”.

Nas redes sociais, os números estão na casa dos milhões, somando um total de 7.562.009 impressões, que são a quantidade de vezes que conteúdos ligados a Agrotins foram exibidos em telas de celulares e computadores mundo afora.

Planejamento

Com o avanço da pandemia do novo Coronavírus, a realização on-line da Agrotins foi um desafio encabeçado pela Secom e a Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), que juntas traçaram estratégias para viabilizar a feira em formato digital.

Andrea Reis, diretora de publicidade da Secom, contou que todo o planejamento teve que ser refeito a partir das medidas de distanciamento social.

“No início do ano, já estávamos trabalhando na parte de comunicação e divulgação da feira, mas tudo teve que ser readaptado. Em abril, o César Halum [titular da Seagro] começou a pesquisar e aprofundar a ideia de uma edição digital, e desde então foram várias reuniões entre as duas pastas para definir esse formato”, contou.

Agrotins

A Agrotins 2020 100% Digital iniciou na quarta-feira, 27, e seguirá até esta sexta-feira, 29. Toda a programação pode ser acessada gratuitamente no site www.agrotins.to.gov.br. São palestras, workshops, seminários e conteúdos ao vivo com temas fundamentais para o mundo do agronegócio.

A feira também está presente nas redes sociais do Governo do Tocantins (Instagram, Youtube e Facebook), que reúne diariamente notícias e informações para que o cidadão não perca os principais momentos da edição deste ano.

Além da plataforma on-line, das redes sociais e do trabalho de publicidade e marketing, a Secom também produz material jornalístico para o evento, disponibilizado no site www.secom.to.gov.br. (Rafael Miranda/Foto: Nilson Chaves)

Continue lendo

Bastidores

Luana propõe testagem em massa e notificação imediata para suspeitos de Covid-19

Publicado

em

Para contribuir para o controle da pandemia do coronavírus e proteger a população tocantinense, a deputada estadual Luana Ribeiro apresentou durante sessão ordinária desta terça-feira, 26, projeto de Lei que prevê testes em massa para a Covid-19. Conforme o projeto, os testes devem ser realizados priorizando alguns grupos, em especial, os profissionais que prestam serviços essenciais e não podem permanecer em isolamento social.

Entre os grupos que devem ser priorizados estão os profissionais da área da saúde da rede pública e privada que estão atuando no combate ao coronavírus, os servidores da segurança pública, pessoas do grupo de risco, pessoas com sintomas da Covid-19, pessoas privadas de liberdade e adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa. Além de profissionais que sejam convocados para trabalhar durante o período da pandemia e que tenham contato com pessoas ou materiais com risco de contaminação.

A parlamentar argumenta que a realização de testes em massa contribui para a identificação de pessoas assintomáticas, possibilitando assim a realização dos cuidados necessários para que se evite a contaminação de novos indivíduos. “Quanto maior o número de testes, maior a possibilidade de controle do vírus e proteção da população. Priorizar um grupo de pessoas que está mais exposta ao contágio é uma forma combater a propagação do coronavírus, principalmente entre profissionais que exercem atividades indispensáveis”, ressaltou.

Notificação compulsória

Outro projeto de Lei apresentado pela deputada Luana Ribeiro estabelece a notificação compulsória dos casos de Covid-19 no Tocantins, isto é, estabelecimentos como laboratórios públicos ou privados e farmácias devem notificar em até 48 horas a Secretaria de Estado da Saúde sobre os casos suspeitos e confirmados de coronavírus. “As informações necessárias deverão ser disponibilizadas através de plataforma online que deve ser disponibilizada pela própria Secretaria de Estado da Saúde”, explicou a parlamentar.

Videoconferência

A deputada estadual Luana Ribeiro participou de sessão nesta terça-feira, 26, através do Sistema de Deliberação Remota da Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins (SDR). Formato onde os parlamentares debatem, apresentam e votam matérias à distância, através de videoconferências.

Continue lendo

Bastidores

Toinho Andrade, atende solicitação do Sintras sobre regulamentação dos plantões

Publicado

em

Em reunião na modalidade online, o presidente da Assembleia Legislativa, Antonio Poincaré Andrade Filho, confirmou a alteração da lei 3.490/2019 conforme as propostas apresentadas pelo SINTRAS-TO para regulamentação dos plantões/mês, ao presidente Manoel Pereira de Miranda.

De acordo com o presidente do sindicato, foi informado que possivelmente será encaminhado nesta terça-feira, 26, à Comissão de Constituição e Justiça a proposta construída explicitando o número de plantões que cada servidor deverá cumprir mensalmente.

A AL enviou ainda a minuta ao Sintras contendo a redação de que no mês de fevereiro até 9 plantões de 12h; 18 plantões de 6h; ou quatro plantões de 24h mais um plantão de 12h. Já no mês de 30 dias: 10 plantões de 12h, 20 plantões de 6h ou 5 plantões de 24h; e no mês de 31 dias: 11 plantões de 12h, 22 plantões de 6h, 4 plantões de 24h e 1 plantão de 12h.

Manoel Miranda informa que irá acompanhar todas as reuniões e dialogar com os membros da Comissão para esclarecer e pontuar a necessidade dos servidores da saúde. “Vamos acompanhar todas as reuniões, mesmo que seja online, e conversar com cada deputado que fazem parte da Comissão para que seja aprovada na CCJ e a minuta passar pelos trâmites legais da Casa de Leis e tão logo resolvermos essa demanda”, diz ele.

Entenda

O sindicato vem lutando pela regulamentação definitiva dos plantões desde o ano passado. O anseio dos profissionais é que o governo cumpra a lei que determina as 30h para os profissionais da saúde alcançados pela Lei 2.670/2012 e pela 3.490/2019.

A regulamentação vai nortear a equipe técnica da Secretaria Estadual de Saúde no momento de elaborar a escala dos profissionais, sem exceder as 30h firmadas na legislação.

Continue lendo
publicidade