A possibilidade de conciliar o trabalho com o conhecimento foi determinante para Deijane Rodrigues Melo, gerente do Agro no SICREDI. Moradora do município de Porto Nacional no Tocantins, ela que escolheu o curso superior a distância em Gestão do Agronegócio da Faculdade CNA. A instituição é ligada à Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, que representa os produtores rurais brasileiros.

A aluna comenta que a metodologia de ensino a distância do curso, é adequada para ela, devido a flexibilidade de horário onde a mesma pode conciliar os estudos com o trabalho e realizar as atividades conforme sua disponibilidade de tempo. “Esse curso é para mim uma oportunidade de adquirir novos conhecimentos. A modalidade a distância necessita que eu me dedique mais, pois o conteúdo exige muita leitura e pesquisas individuais. O curso tem me ajudado muito sobre o desempenho na minha atividade profissional, no cargo que exerço de Gerente Agro, pois o conhecimento técnico que venho buscando na faculdade está sendo um diferencial no resultado do meu trabalho e no meu dia-dia”. Relata.

O gestor do Agronegócio é o profissional com a responsabilidade de contribuir para o aumento da eficiência produtiva e sustentável das cadeias produtivas do agronegócio, por meio da aplicação de técnicas de gestão, comercialização e de incorporação de novas tecnologias.
Inscrições abertas – A Faculdade CNA está com inscrições abertas para o processo seletivo no início no segundo semestre para os cursos de Gestão do Agronegócio, Gestão Ambiental, Gestão de Recursos Humanos e Processos Gerenciais da Faculdade CNA.

Ao todo, são nove polos distribuídos nos municípios de Gandu (BA), Fortaleza (CE), Rio Bananal (ES), Cuiabá (MT), Santa Izabel do Pará (PA), Campina Grande e João Pessoa (PB) e Palmas (TO), além de Brasília (DF).

Para obter mais informações sobre a faculdade CNA e realizar a inscrição, acesse: http://faculdade.cnabrasil.org.br/

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.