Connect with us

Pará

Força-tarefa vai agir em bares que não respeitam os horários para fechar em Marabá

Publicado

em

Um Projeto de Lei busca – pela segunda vez – disciplinar o horário de funcionamento de bares e casas noturnas de Marabá. Para tanto, antes de ir ao Plenário da Câmara, ele está sendo amplamente discutido entre vereadores e autoridades da área de segurança com atuação no município.

Na última semana, delegados das polícias Civil, Federal, oficiais da Polícia Militar, coordenador do Disque Denúncia e ainda representante do Conselho Tutelar passaram mais de duas horas discutindo o Projeto de Lei, de autoria do vereador Antônio Ferreira de Araújo, o Coronel Araújo (PROS).

O coronel explicou que solicitou a reunião para pedir apoio e sugestões em relação ao horário de funcionamento de bares para as autoridades, porque vem recebendo denúncias de várias partes da cidade, especialmente em relação à Danceteria Absolute, localizada na Folha 11, Nova Marabá. Ela estaria funcionando por força de uma liminar judicial, mas exagera e fica aberta e tocando música alta até o amanhecer e os vizinhos estão incomodados ao extremo.

O vereador informou que em Diadema, São Paulo, bares fecham às 23 horas e isso ajudou a reduzir em até 85% o índice de criminalidade. “Precisamos de instrumento para colocar ordem. Estou certo de que vamos conseguir diminuir a criminalidade e violência na cidade com essa lei”, sustentou coronel Araújo. Ele disse que para regulamentar os horários, a Justiça avisou que será necessária uma lei municipal disciplinando até quando os bares poderão ficar abertos durante a semana e também aos finais de semana.

Durante a reunião, Igor Guedes, coordenador do Disque Denúncia de Marabá, ressaltou que a entidade reconhece a segurança como responsabilidade de todos. “Recebemos ultimamente mais de mil denúncias sobre barulho, sendo a danceteria Absolute, a líder neste segmento. Uma pessoa ligou para nosso serviço e disse que não aguentava mais e ameaçava se suicidar. Isso acontece porque a pessoa que está ali em casa está angustiada”, disse Guedes.

O coordenador do Disque Denúncia revelou, também, que há muitas denúncias contra uma lanchonete localizada em um posto de combustível na saída da cidade, em direção a Itupiranga. Ali estaria ocorrendo prostituição infantil, venda de drogas para menores, entre outras ocorrências. “Tudo que não presta acontece ali”, sustentou Guedes, informando que vai ajudar com estatísticas sobre barulho e ainda apresentar dados em relação à violência doméstica. Percebe que final de semana acontecem denúncias com mais frequência e agressor está sob efeito de álcool.

O Disque Denúncia, segundo ele, trata de 161 tipos de irregularidades e o barulho é apenas um deles. Trata-se de uma modalidade de problema que o órgão não consegue resolver, porque o efetivo da Semma (Secretaria Municipal de Meio Ambiente), para quem são encaminhadas as queixas dessa natureza, é muito pequeno.

O delegado Antônio Carlos Cunha, da Polícia Federal elogiou a iniciativa de reunir os órgãos de segurança pública para discutir problemas que atormentam a todos e sugeriu que haja mais reuniões para que os órgãos afinem os ponteiros e atuem de forma conjunta em algumas circunstâncias. “Claro que segurança pública é atribuição do Estado, mas é de raiz, passa pelo interesse do município. Se fizermos uma força-tarefa, a PF vai ajudar fiscalizando a segurança privada, que é da nossa competência e toda casa noturna precisa ter uma”.

Para ele, os donos das casas precisam estar cientes das regras que precisam cumprir. Caso não o façam, ele sugere fechar a casa noturna ou bar. “Nós precisamos intensificar a fiscalização. Temos apenas 40 agentes para atender 22 municípios, mas mesmo assim acho que podemos atuar em força-tarefa e a PF vai fazer autuações em relação à segurança privada”.

Polícia Civil

A delegada Bruna Pallouci, superintendente de Polícia Civil do Sudeste Paraense, também reconhece a necessidade de regulamentar um horário para funcionamento de bares e sustentou que além da Polícia Civil, a Semma e o Corpo de bombeiros também expedem alvará de funcionamento aos bares e uma reunião entre os órgãos ficou definido que a Polícia Civil seguiria o horário estipulado pela Semma para os estabelecimentos funcionarem.

A delegada avalia que o Projeto de Lei vai ajudar o trabalho das polícias Civil e Militar. Em relação à demanda de fiscalização, ela avalia que é preciso realizar ações mais assíduas em bares. “É preciso diferenciar os estabelecimentos por sua localização, se têm acústica ou não e ainda fazer a medição de decibéis em cada um”, sugeriu. (Paulo Costa)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

MARABÁ: Divisa e órgãos de segurança realizam mais de 200 fiscalizações durante fim de semana

Publicado

em

A Divisão de Vigilância Sanitária (Divisa) realizou 190 fiscalizações durante o final de semana para verificar o cumprimento dos horários estabelecidos pelo decreto municipal 195, de combate à Covid-19, principalmente em estabelecimentos como bares, lanchonetes, supermercados, depósitos de bebidas.

Durante todo o final de semana, a ação contou com o apoio dos órgãos de segurança da Secretaria Municipal de Segurança Institucional (SMSI) e da Polícia Militar, foram mais de 60 orientações, um supermercado foi notificado e uma pizzaria vistoriada.

Ações da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), Departamento Municipal de Segurança Patrimonial (DMSP) e Guarda Municipal de Marabá (GMM) garantiram a ordem e segurança em diversos pontos da cidade durante o final de semana.

Guarda e Patrimonial

O Departamento Municipal de Segurança Patrimonial seguiu com as rondas preventivas no Hospital Municipal de Marabá (HMM) e Hospital Materno Infantil (HMI) a fim de evitar furtos, resguardar o patrimônio público e promover segurança aos colaboradores e pessoas que utilizam os serviços. Além disso, também houve apoio aos agentes que atuam no trailer da central de distribuição de medicamentos em frente ao HMM.

Durante as ações foram utilizadas duas viaturas com seis agentes, além da atuação de oito agentes no HMI e seis agentes no HMM.

A GMM, por sua vez, realizou rondas diárias em diversos pontos da cidade como, por exemplo, Orla de Marabá, HMM, HMI e Rodoviária do KM 6. No domingo, ocorreram rondas nas feiras Laranjeiras e Folha 28, Pôr do Sol, NA Orla da Velha Marabá e avenida Paraíso no bairro Liberdade.

Na sexta-feira, 7, a guarda deu apoio ao Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU) na realização de blitz entre 9h e 10h30 da manhã. Na ocasião, foram removidas ao pátio do DMTU, duas motos e um carro.

No sábado, a GMM auxiliou o posto de vacinação Maria Bico Doce, no Núcleo São Félix, entre 8h e meio dia.

Meio Ambiente

No final de semana, o Grupamento de Proteção Ambiental (GPA), da GMM, realizou patrulhamento em no Núcleo São Félix e no distrito de Morada Nova, além dos residenciais Tiradentes, Jardim do Éden e Tocantins.

O GPA também auxiliou a SEMMA em oito denúncias de poluição sonora. Foram 39 denúncias atendidas, resultando em dez notificações e a apreensão de um som automotivo. Os núcleos que lideraram em número de denúncias foram Nova Marabá com 32 e Cidade Nova com 26.

Trânsito

No domingo, a guarda deu apoio ao DMTU na fiscalização da Orla Sebastião Miranda e no HMI das 14h às 2 da manhã de segunda.

O DMTU também realizou rondas de rotina em todos os núcleos da cidade com fiscalização em ruas, praças e estabelecimentos. Também foi realizada operação de fiscalização de transporte nos Núcleos Cidade Nova, Nova Marabá e Marabá Pioneira resultando na remoção de cinco veículos ao pátio do órgão.

Para as ações, foram necessárias seis viaturas e 18 agentes de trânsitos.

Continue lendo

Pará

Remo, Paysandu, Tuna e Castanhal ficam no empate nas semifinais do Parazão 2021

Publicado

em

As semifinais do Campeonato Paraense 2021, ficaram empatadas. As duas partidas aconteceram neste domingo, 9.

Tuna vs Remo

Tuna e Remo fizeram um bom jogo na manhã deste domingo, dia 9, no estádio do Souza, em Belém. Ambos os times vieram com posturas ofensivas para o jogo, mas quem aproveitou melhor as chances no começo foi o Remo, que abriu o placar com Uchôa, aos 20 da etapa inicial. Em seguida, Léo Rosa marcou de pênalti, aos 34, e empatou a partida. Na segunda etapa, o Leão foi superiou, criou mais chances, levou mais perigo, mas parou em uma atuação de gala do goleiro tunante Gabriel Bubniack. Vaga na final precisará ser definida na quarta-feira, no jogo de volta, no Baenão.

Com o resultado, nenhuma das equipes obteve vantagem para o jogo de volta das semifinais. A vaga na final será decidida na quarta-feira, dia 12, às 19h30, no estádio do Baenão. Caso o segundo jogo termine em empate novamente, a classificação será definida nos pênaltis.

Castalhal vs Paysandu


Castanhal e Paysandu realizaram uma partida fraca tecnicamente e de poucas oportunidades. O destaque do primeiro tempo foi para o atacante Marlon, responsável pelas principais chances no jogo, acertando o travessão de Axel Lopes. O Castanhal tentava chegar à meta de Victor Souza, mas não conseguia dar o último passe de forma correta, ficando a maioria das vezes sob o domínio da defesa bicolor. As coisas melhoraram um pouco mais na etapa complementar, principalmente com a entrada do atacante Fidélis, do Castanhal. Ele deu maior dinamismo ao time, que conseguiu levar certo perigo à meta bicolor. Desta forma, cedeu a oportunidade de ataque do Papão trabalhar no contra-ataque, como foram nas chegadas do volante Elyeser e do lateral-esquerdo Bruno Collaço, que finalizaram bem, mas viram o goleiro Axel evitar que o gol.

Definição da vaga para a final do Parazão 2021 fica para a próxima quarta-feira, dia 12, na Curuzu, em Belém. (Fotos: Samara Miranda/Remo e John Wesley/Paysandu)

Continue lendo

Pará

Assista o Conexão Rural deste fim de semana – 8 e 9 de maio

Publicado

em

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze