Connect with us

Maranhão

Forte estiagem castiga a vida do sertanejo maranhense

Publicado

em

No interior do Maranhão, a seca castiga o homem do campo. Sem água, há mais de três meses, agricultores que perderam as lavouras estão sem ter o que comer. Não há pastagem e o gado está morrendo de sede e fome.

Fraco, com fome e sede, o gado já não consegue ficar em pé. A estrutura improvisada pelo criador evitou que ele tivesse o mesmo destino de outros animais.

Os açudes secaram. E o pasto desapareceu.

Sem água e sem pastagem, criadores trituram o talo da mandioca para usar como ração. Sem alternativa, o bagaço de cana também vira alimento. “Estamos trazendo bagaço de cana lá de outra região, para o gado comer”, disse o auxiliar-técnico Agnaldo Queiroz.

A seca atinge principalmente os municípios na divisa com o Piauí. Na região, o que era verde, mudou de cor. Não é pra menos. De acordo com o núcleo de meteorologia da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), do começo do ano até agora choveu apenas a metade do previsto para o período. Setenta municípios maranhenses já decretaram situação de emergência. Em alguns municípios não chove há três meses.

Em um descampado deveria estar a maior lagoa do Maranhão, a Lagoa Bacuri. Mas parte dela secou. O que restou dela serve como uma das poucas fontes de água para quem vive por aqui. Gente que muitas vezes tem de caminhar por mais de uma hora para matar a sede.

É o que faz o lavrador Leduíno dos Santos todos os dias. Da lagoa, sai a água para o consumo da família, apesar da aparência barrenta e o gosto ruim. “É pra beber, cozinhar… A gente tem [medo de consumir esse tipo de água], mas não tem outro ‘apelo’. É entregar para Deus. Não tem outra opção. É essa daqui”, disse o lavrador.

As crianças também sofrem. O menino segue de pés descalços no chão quente empurrando a bicicleta com a água ladeira acima. Eles, carregam a água do jeito que podem para ajudar as famílias durante a estiagem. “Tem que buscar [água] de dois em dois dias lá na fazenda, porque aqui não tem. Demora mais ou menos uma hora”, disse Jaílton Queiroz.

Um grupo de lavradores tentou cavar um poço artesiano pra diminuir o sofrimento na comunidade onde moram. Após um mês de trabalho, desistiram. Foram 40 metros de escavação, sem qualquer sinal de água. “É rezar para chover e se deus não ouvir as preces, é só sofrimento”, lamentou.

Até a próxima chuva, imagens como essa vão continuar fazendo parte do cenário seco da estiagem.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

Saiba quantas doses cada município do Maranhão vai receber da AstraZeneca

Publicado

em

O Governo do Maranhão recebeu, no início da tarde deste domingo (24), o primeiro lote da vacina de Oxford/AstraZeneca enviado pelo Ministério da Saúde. São 48.500 doses que serão distribuídas por todo o estado, à medida que os municípios alcançarem 70% de doses aplicadas da CoronaVac.

Clique AQUI e saiba quantas doses cada município do Maranhão vai receber neste primeiro lote.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Vereadores de Açailândia visitam Gabinete da Presidência da Câmara

Publicado

em

Na tarde da última quarta (20), a Câmara Municipal de Imperatriz (CMI), recebeu no gabinete da presidência, os vereadores da Câmara Municipal de Açailândia, Feliberg Melo (PRB) – o mais votado, Demazim (PP) e o advogado Guilherme Rodrigues, para uma conversa relacionada aos últimos acontecimentos no legislativo do município vizinho. 

Os vereadores açailandenses explicaram ao presidente da casa que a Câmara de Imperatriz é uma referência para todas as outras da região e que o desejo é aplicar no Legislativo Municipal de Açailândia a mesmo forma de condução dos trabalhos praticados aqui, mas para isso precisam antes vencer as dificuldades e desentendimentos criados no início desta nova legislatura, de forma democrática, respeitando a vontade do povo. 

Alberto Sousa (PDT), declarou que essas trocas de experiências são importantes, pois diante do que se apresenta, o conhecimento adquirido pela CMI, repassa boas ideias para serem aplicadas na Câmara de Açailândia. Estas podem aprimorar o trabalho feito lá, além de auxiliar nas alternativas para que sejam resolvidos os impasses atuais.  

“A Câmara Municipal de Imperatriz é espelho para toda a região e para o Maranhão, dentro da representatividade que nós conseguimos aqui. Os colegas vieram buscar um apoio e aconselhamento, para ver a melhor maneira possível de resolver esse grande problema. Ouvir a classe política é o melhor caminho, para ver quais passos devem ser tomados em relação ao comportamento de cada um. Estamos ao lado da democracia e acreditamos que, de fato, quem bota e tira é o povo”, disse.  

O vereador-presidente se comprometeu em ajudar a todos, dentro do seu alcance, sempre acreditando nas decisões acertadas da justiça, e espera que no fim, seja executado o ato democrático da posse dos legítimos eleitos. 

Entenda a situação 

Nove vereadores de Açailândia tiveram seus mandatos extintos, depois de não serem empossados dentro do prazo regimental. Feliberg (o mais votado) é aquele que deve abrir a sessão de posse, para somente depois de empossados todos os vereadores, ser eleita a mesa diretora e o novo presidente. Assim foi feito às 00h30min do dia 01 de janeiro de 2021.  

O ex-presidente da Casa não aceitou a decisão e abriu uma outra sessão de posse, realizada às 10h daquele mesmo dia, que a justiça reconheceu como legítima.  

De acordo com o regimento interno da Câmara Municipal de Açailândia, este ato torna a sessão ilegal, nula ou sem validade, pois não foi aberta pelo vereador mais votado. Agora, segue no Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), a decisão. (Sidney Rodrigues)

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Pregão e Sistema de Registro de Preços são regulamentados na Câmara

Publicado

em

Foi votada em sessão extraordinária nesta quarta, 20, a Regulamentação do Pregão e do Sistema de Registro de Preços na Câmara Municipal de Imperatriz para aquisição de bens e serviços comuns, na modalidade eletrônica. A iniciativa é da nova Mesa Diretora e visa uma grande economia aos cofres públicos, assim que o sistema estiver devidamente implantado. 

O novo sistema garantirá maior celeridade, competitividade, transparência, publicidade de todos os atos, impessoalidade, moralidade e eficiência. O presidente Alberto Sousa (PDT) entende que utilizando o pregão, a quantidade e a diversidade dos fornecedores passam a ser maiores, os lances mais ágeis, o que vai resultar em relevante economia. A medida também segue recomendação do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) e do Ministério Público.  

Pregão é a modalidade de licitação de menor preço. Quem disputa o fornecimento de bens e prestação de serviços comuns, poderá vencer através de propostas e lances sucessivos em sessão pública. O processo poderá ocorrer tanto na presença física dos participantes como por meio eletrônico, através das muitas das ações desenvolvidas pelo sistema. 

Desta forma não há identificação dos proponentes até que seja feita a aceitação das propostas melhores classificadas, por menores preços e qualidade de serviços, e assim coibir direcionamentos. Permite também a participação de empresas de qualquer local do país, através da internet, o que incentiva a competitividade. 

Os dois projetos tiveram votos favoráveis da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), com parecer positivo do relator Fábio Hernandez (PP), e foram aprovados por unanimidade em votação aberta pelos vereadores. 

O Vereador Alex Silva (PL) aproveitou a oportunidade para afirmar que a iniciativa da Mesa Diretora, mostra a transparência e a credibilidade que a Câmara tem buscado diante da sociedade de Imperatriz e que este será o objetivo principal durante todo o mandato, com muita lisura na administração do dinheiro público. 

Continue lendo
publicidade Bronze