- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quinta-feira, 30 / junho / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

GOIANÉSIA: Escolas serão notificadas e deverão tomar medidas para melhorar condições

Mais Lidas

Pelo menos sete escolas da zona rural do município de Goianésia do Pará, no sudeste do estado, deverão adotar medidas emergenciais de melhoria na segurança, infraestrutura, transporte e alimentação nas unidades. As providências resultaram de visitas e vistorias em ação conjunta do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), Conselhos Municipais de Educação, do Fundeb e da Alimentação Escolar na semana passada.

As medidas a serem requisitadas pela Promotoria de Justiça de Goianésia do Pará serão enviadas via relatório para elaboração de ofício destinados aos gestores da área de habitação.

A ação, realizada por meio de entrevista a professores, diretores e responsáveis, além da coleta das demandas dos alunos, teve como objetivo verificar questões como a qualidade e quantidade da merenda escolar, estrutura física das unidades e transporte escolar nas escolas da zona rural do município, num percurso de 300 km.

Durante as visitas e vistorias nas unidades, foram detectadas situações de precariedade e inconformidade. Segundo o Promotor de Justiça José Alberto Grisi Dantas, titular da Promotoria de Justiça de Goianésia do Pará, as medidas emergenciais que deverão ser tomadas estão relacionadas à garantia da integridade física dos alunos nas instituições de ensino.

Das sete escolas, duas apresentam problemas como a existência de um poço a céu aberto e janelas com vidros quebrados.
Tais medidas a serem requisitadas pelo Promotor se destinam ao isolamento do poço e da retirada e substituição dos vidros, bem como de áreas que estiveram passando por manutenção e reforma, como construção.

“A ação é fundamental para marcar a presença do Ministério Público em regiões de difícil acesso na comarca, exercer o efetivo controle e fiscalização dos serviços públicos e estabelecer uma importante aliança com a população dessas áreas”, explica o Promotor José Alberto.

As providências serão cobradas pelo Ministério Público junto ao Poder Público, inicialmente no âmbito extrajudicial. Ao não cumprimento das requisições, as penalidades envolverão o ajuizamento de ação de obrigação de fazer até a responsabilização dos gestores, na esfera da improbidade administrativa e criminal.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias