Connect with us

Maranhão

Governo apresenta obras de mobilidade para municípios da Grande São Luís

Publicado

em

Sem títuloUm amplo projeto de mobilidade urbana para a Região Metropolitana de São Luís foi apresentado pelo secretário de Estado de Infraestrutura, Luis Fernando Silva, ao Governo Federal em reunião ocorrida nesta quarta-feira (7), em Brasília. A iniciativa inclui pelo menos 10 importantes intervenções complementares e fundamentais nos quatro municípios da Ilha, que totalizam recursos da ordem de R$ 6,48 bilhões.

A proposta foi entregue ao secretário Nacional do PAC, Maurício Muniz, após ter sido apresentada pelo próprio Luis Fernando na reunião que contou com a presença de representantes do Ministério das Cidades e do Planejamento, do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, e ainda dos secretários estaduais João Bernardo Bringel (Planejamento e Orçamento), Hildo Rocha (Cidades e Desenvolvimento Urbano) e Marco Antônio Toccolini (Representação em Brasília).

Coordenada pelo secretário Luis Fernando e elaborada com a participação das quatro Prefeituras da Ilha, a proposta atendeu ao pedido da presidente Dilma Rousseff, que anunciou recentemente investimentos da ordem de R$ 50 bilhões em mobilidade urbana em 26 cidades com mais de 700 mil habitantes.

Luis Fernando Silva afirmou estar animado com a receptividade do Governo Federal. “O plano foi bastante elogiado pelo secretário, sobretudo, pela demonstração técnica de conhecimento dos problemas de mobilidade da Ilha”, ressaltou Luis Fernando. Ele recebeu a garantiu do secretário Maurício Muniz de que em 30 dias o governo dará uma resposta sobre os pleitos apresentados.

Durante a reunião, o secretário Luis Fernando destacou que o plano vai ampliar ainda mais os investimentos de projetos de melhoria da mobilidade urbana de São Luís que já estão sendo executados pelo governo do Estado, como  a Via Expressa, Ponte IV Centenário, a duplicação da Avenida Holandeses – esta última com ordem de serviço programada para ser assinada neste mês -, entre outras.

O secretário Hildo Rocha também saiu bastante otimista do encontro. “A execução dessa proposta, em sua totalidade, vai resolver todos os problemas de mobilidade da Região Metropolitana de São Luís”, declarou.

Os novos investimentos incluídos na proposta consistem em construção de novas pontes; criação de novos corredores do transporte coletivo de São Luís e dos demais municípios; construção e melhoramento de viadutos e rotatórias e a conclusão do Anel Viário Metropolitano de São Luís.

INVESTIMENTOS

Conclusão do Anel Viário da Região Metropolitana de São Luís

– Construção da sétima ponte sobre o Rio Anil (ligando Av. Ferreira Gullar ao Anel Viário já existente em São Luis, Av. Camboa e Av. Victorino Freire).

– Construção da ponte sobre o Rio Bacanga (ligando bairro Pindorama ao bairro Piancó), incluindo 7,5 Km dos acessos às Av. dos Portuguese e Av. dos Africanos.

– Reestruturação da Av. dos Holandeses – aumento da capacidade viária (implantação de corredor de ônibus, alargamento de pista, plataformas de embarque e desembarque).

– Restruturação da Av. Ferreira Gullar (implantação de corredor de ônibus, alargamento de pista, plataformas de embarque e desembarque).

Obras Complementares

– Criação do Corredor de Transporte Coletivo com a reestruturação da rodovia MA-201 (alargamento de pista, duplicação, plataformas de embarque e desembarque, sinalizações e etc).

– Criação do Corredor Secundário de Transporte Coletivo na área de influência da Estrada da Mata (Cidade Operária, Jardim América, Cidade Olímpica, Estrada da Mata, Av. Tancredo Neves, Av. Mascarenhas de Moraes, Estrada da Quinta até a interseção com a MA-201).

– Criação do Corredor de Transporte Coletivo com a duplicação da Rodovia MA-204, no trecho de interseção da Rodovia MA 202 e MA 201.

– Criação do Corredor de Transporte Coletivo na MA-203, na interseção da Rodovia MA 204 até a sede do município de Raposa.

Estudos, Projetos e Execução de Obras Estruturantes

– Implantação da infraestrutura (rampas de embarque e desembarque, terminais de carga e passageiros, acessos, etc) para operação privada de Ferryboat de São José do Ribamar para Icatu/acesso a BR-402, que chega ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

– Implantação de linha de transporte coletivo de massa a ser operado com Veículos Leves sobre Trilhos (VLT), atendendo às regiões de influência, Porto de Itaqui, Distrito Industrial – Área retroportuária, Anjo da Guarda, Centro Histórico, Cohab/ Cohatrac/ Cidade Operária/Cidade Olímpica/ Distrito Industrial (Maracanã), área de transição para Zona Rural de cidade de São Luís.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

IMPERATRIZ: Previdência pode ser municipalizada

Publicado

em

O prefeito Assis ramos (DEM), disse a vereadores nesta terça, 26, que pretende criar a Previdência Própria dos servidores municipais, que hoje é feita através do INSS e segundo o gestor, oneraria demais os cofres municipais. Ainda segundo o prefeito, 90% são concursados hoje na prefeitura e sendo criada a aposentadoria própria, pode ser gerada uma economia anual em torno de 5% da arrecadação bruta.  

“Com isso iremos ganhar muito na qualidade do serviço previdenciário, que hoje não funciona a contento, nem atende as necessidades dos servidores. Petrolina e Timon são exemplos que deram certo. Essa mudança também traz grandes vantagens aos concursados, que podem se aposentar com seu salário integral, além da gigantesca economia ao município”, afirmou Assis Ramos.  

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Assis Ramos quer passar Saúde do Município para OS

Publicado

em

Nesta terça, 26, o prefeito de Imperatriz, Assis Ramos (DEM), esteve na Câmara Municipal, onde anunciou a vereadores a intenção de colocar uma Organização Social (OS) para gerir a Saúde Municipal.

O prefeito explicou que a intenção da prefeitura é repassar a gestão da saúde com o aperfeiçoamento do setor, cuidando principalmente do Hospital Municipal, mostrando um serviço de qualidade e rapidez, possam prosseguir para outras secretarias, a exemplo do que já é feito no Governo do Estado e no Federal.

Organização Social ou Organização da Sociedade Civil de Interesse Público são entidades privadas sem fins lucrativos, criadas por particulares e que com a autorização da Administração Pública, exercem atividades de interesse social.    

“A saúde pode avançar muito através das OSs e esse é um caminho sem volta. Temos que melhorar principalmente o Socorrão, procurando empresas com ‘know-how’, buscando alternativas para diminuir o que está ruim, muito por conta da demanda que é grande demais e quanto mais se melhora a saúde, mais gente vem em busca de atendimento”, disse o prefeito.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: 1.660 imperatrizenses já receberam primeira dose da CoronaVac

Publicado

em

Visando garantir a imunização destes trabalhadores que fazem parte do grupo prioritário da 1º fase, mas que não compareceram no seu local de trabalho no dia em que a equipe esteve atendendo, Prefeitura vai realizar dois dias de vacinação (quarta, 27 e quinta-feira, 28), das 14h às 17h, na sede da Secretaria Municipal de Saúde, Semus. 

Na quarta-feira, 27, serão vacinados faltosos do: Hospital de Campanha, Santa Mônica, Unimed, Socorrão, Socorrinho, UPAs Municipal e Estadual e ambulatórios (Milton Lopes e Vila Nova). Na quinta-feira, 28: Macrorregional e Materno Infantil. 

“Daremos uma segunda chance aos profissionais da linha de frente que não puderam comparecer quando estivemos nas instituições. Já entramos em contato com as unidades informando. Após esse momento, vamos dar continuidade à campanha vacinando os demais trabalhadores da saúde e outros grupos prioritários. Está previsto a chegada de um segundo lote de vacina ainda esta semana” , explicou a secretária Mariana Jales. 

Ela ressalta que até o momento já foram aplicadas 1.660 doses em Imperatriz. Foram imunizados profissionais da saúde e idosos institucionalizados (que moram em asilos) e que novas estratégias devem ser definidas para iniciar vacinação dos demais profissionais e das pessoas inclusas no grupo das comorbidades, como os pacientes oncológicos e renais crônicos (que fazem hemodiálise).

Continue lendo
publicidade Bronze